Veja os indicados a ‘Melhor Diretor’ no Oscar 2016

Chegou a hora de conhecermos os indicados na categoria ‘Melhor Diretor’. As chances de alguém levar para casa sua primeira estatueta são grandes. A maioria dos diretores nunca foi nem mesmo indicado antes; com exceção de Alejandro G. Iñárritu, que levou o prêmio no ano passado. Será que a Academia vai repetir o vencedor?

Confira os indicados desse ano e faça suas apostas!

Adam McKay – “A Grande Aposta”:

Adam McKay on the set of ANCHORMAN 2: THE LEGEND CONTINUES to be released by Paramount Pictures. A2-05156

“A Grande Aposta” é mesmo, com o perdão da brincadeira, uma ‘grande aposta’ para agradar a Academia e outras premiações. Se foi acertada, só vamos saber no domingo. Mas a temática atual, somada a um elenco competente, já conferem alguma dignidade à produção.

Para Adam McKay, dirigir esse filme pode ter significado subir alguns degraus em Hollywood. O diretor, produtor e roteirista antes só havia estado à frente de projetos menos relevantes, como a fraca comédia “O Âncora”. É um daqueles casos em que a indicação já é, em si, um prêmio. Mas há pouco de autoral no trabalho para justificar um reconhecimento maior que esse.

Alejandro González Iñárritu – “O Regresso”:

renacido-the-revenant-inarritu

Vencedor do Oscar do ano passado por “Birdman”, Iñárritu parece ter descoberto a fórmula do sucesso em Hollywood. O cineasta mexicano conquistou a indústria do cinema americano já em seus primeiros longas, mais especificamente com seu terceiro filme, “Babel”. De lá pra cá, a cada produção, Iñárritu apresenta uma direção mais cuidadosa, mais elaborada e, ouso dizer, mais friamente calculada.

O Regresso” está no limite disso, como também está no limite entre homenagem e plágio aos filmes do cineasta russo Andrei Tarkovsky. De todo modo, o filme é uma inegável obra estética de primeira qualidade, e muito disso se deve ao olhar apurado de Iñárritu. Provável que a Academia repita a dose, e consagre o diretor com a estatueta pelo segundo ano consecutivo.

George Miller – “Mad Max: Estada da Fúria”:

ows_143110486028866

A indicação de George Miller ao prêmio de ‘Melhor Direção’ é uma chance de a Academia fazer justiça a um gênero muitas vezes deixado de lado: o cinema de ação. Sendo o próprio “Mad Max: Estrada da Fúria” também uma inventiva homenagem ao gênero, feita pelo mesmo George Miller que dirigiu o primeiro “Mad Max” lá atrás, em 1979, no auge do gênero em Hollywood.

Miller consegue aliar um extremo domínio da linguagem com entretenimento, e faz de “Mad Max: Estrada da Fúria” um filme completo, que cumpre tudo o que promete. Se levar o Oscar, estará não só legitimando seu talento para a direção, como também elevando o gênero ação a um patamar de respeito.

Lenny Abrahamson – “O Quarto de Jack”:

mov_lennyabrahamson_2497

O irlandês Lenny Abrahamson tem ainda um curto currículo como diretor, mas já provou saber o que faz. Essa primeira indicação por si só já é uma consagração do diretor, que em 2014 realizou o pouco convencional “Frank”. Talvez um azarão entre os indicados, Abrahamson faz merecer uma torcida pelo cuidado com que conduz “O Quarto de Jack“.

Nas mãos de outro diretor, o filme talvez caísse ou em um sentimentalismo fácil, ou numa frieza distanciadora. Sabendo desse risco, ele chegou a escrever pessoalmente à autora do livro do qual o filme foi adaptado, listando as razões pelas quais ele seria o diretor ideal para o projeto. E basta assistir ao filme para comprovar que ele tinha razão.

Tom McCarthy – “Spotlight: Segredos Revelados”:

Tom McCarthy começou a carreira como ator, e atuou em diversos filmes, desde comédias como “Entrando Numa Fria” a dramas premiados como “Boa Noite e Boa Sorte”, dirigido pelo também ator George Clooney. Indicado ao Oscar em 2010 pelo roteiro da animação “Up! Altas Aventuras”, McCarthy ainda não tinha se destacado como diretor.

Apesar das chances consideráveis de “Spotlight: Segredos Revelados” ser o grande vencedor da noite desse domingo, talvez McCarthy mesmo fique somente com a indicação. Não que o prêmio não fosse bem vindo. O diretor merece bastante crédito pelo filme, em especial na forma como conduz seu elenco, ótimo por sinal, e que é o grande diferencial do filme.

 

Para quem vai sua torcida? O Oscar acontece no dia 28 de fevereiro e o Prosa Livre vai fazer a cobertura da premiação pelo Twitter (@ProsaLivre). Não perca!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.