Teatro do Rio de Janeiro recebe peça feminista “Nora”, de Diana Herzog

  27. abril 2016   POP   0
Teatro do Rio de Janeiro recebe peça feminista “Nora”, de Diana Herzog

Quando foi encenada pela primeira vez, em 1879, a peça “Casa de Bonecas”, do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen, foi recebida com choque pela sociedade europeia da época. Isso porque, através da protagonista Nora, a obra questionava o papel social da mulher, que até então era o de cuidar da casa e da família.

Em 2016, talvez seja difícil imaginar uma realidade para as mulheres como a da personagem principal da peça de Ibsen, mas esse foi o ponto de partida para o trabalho de conclusão de curso de Diana Herzog, a qual já atuou em “A Bruxinha que Era Boa” e “Tempo Real”.

Formada em Teoria do Teatro, ela criou o projeto “Nora”, realizando uma pesquisa teórica, de campo e cênica sobre o papel da mulher nos tempos de hoje, e que estreia no teatro da Sede das Cias, no Rio Janeiro, no dia 2 de maio.

projeto-nora-1-diana-herzog
Foto: divulgação

Para compor o projeto, Diana foi às ruas do Rio de Janeiro para ouvir as histórias das mulheres. Com uma mesa, cadeira e café, a equipe conversou com mulheres de bairros como Madureira, Leblon, Ipanema e Copacabana. Um dos relatos mais emocionantes veio de uma mulher que, ainda menina, foi obrigada pelo pai a casar com seu próprio tio.

“Nosso objetivo é entender como ‘Nora’ continua presente nos dias de hoje”, explica a atriz e pesquisadora. “E de que maneira ela, como símbolo, é atual e necessária para que mulheres continuem a ganhar voz numa sociedade ainda patriarcal. Por isso o trabalho da pesquisa de campo, de ir para a rua ouvir mulheres é essencial. Entendemos que o próprio ato da fala para a mulher é, em si, transgressor.”

Na peça de Henrik Ibsen, a protagonista é casada com um homem rico e tem três filhos. Ela, contudo, esconde um segredo: fingiu ter conseguido dinheiro do pai para ajudar no tratamento da doença do marido. Na realidade, Nora conseguiu um empréstimo, o qual ela quitava com economias e trabalhando para fora. Quando seu esposo, Torvald, descobre o que sua mulher fez, ele se enfurece e teme que a informação se torne pública, afinal, um homem não podia depender financeiramente de uma mulher. Ela então vai embora, em busca de si. “Casa de Bonecas” é considerada, até hoje, uma obra feminista, feita em uma época em que o movimento começava a ganhar forma.

“Quando encenada pela primeira vez, em 1879, ‘Casa de Bonecas’ provocou polêmica por questionar a função e valor da mulher na sociedade”, conta Diana Herzog. “Nora é a personificação e desconstrução destes papéis. Ela se tornou um símbolo feminista – mulher não mais como um papel social, como mãe, como esposa, e sim como pessoa, indivíduo. Passados mais de 100 anos da estreia da peça, ela segue transgressora.”

E o projeto de Diana, “Nora”, inspirado no texto de Henrik Ibsen, ganhará o palco da Casa das Cias, no Rio de Janeiro, entre os dias 2 e 16 de maio, com direção da própria pesquisadora. A apresentação revelará o resultado das pesquisas que fez nas ruas com as mulheres cariocas, numa mistura de ficção e documentário. Vale a pena conferir!

Para saber mais sobre “Nora”, acesse o blog Projeto Nora, ou acesse o canal no Youtube, ou ainda a página no Facebook.

FICHA TÉCNICA:

Direção/pesquisadora: Diana Herzog
Produção criativa/pesquisadora: Valéria Martins
Atrizes/pesquisadoras: Joana Lerner, Lilia Wodraschka Priscila Assum, Natasha Melman e Renata Ravani
Direção de Movimento/pesquisadora: Duda Maia
Iluminação: Luiz André Alvim
Cenário e Figurino: Elisa Faulhaber
Assistência de direção/pesquisadores: Maíra Kestenberg

 SERVIÇO:

Projeto Nora
Datas: de 2 a 16 de maio
Horário: de sexta a segunda às 20h
Local: Sede das Cias
Endereço: Rua Manoel Carneiro 10, Lapa, Rio de Janeiro – RJ
Duração: 1h
Gênero: ficção documental
Classificação etária: 12 anos
Preço ingresso: R$ 30 (inteira) e R$15 (meia)
Endereço: Rua Manuel Carneiro, 12 – Escadaria Selarón – Lapa
Telefone: (21) 2137-1271 (bilheteria aberta a partir das 19h)
Estacionamento perto da Sede: Rio Antigo Park – Rua Teotônio Regatas, s/nº (ao lado da Sala Cecília Meireles)