Projeto fotográfico mostra frases racistas já ouvidas por negros

A gente sabe que o racismo está tão estruturado na nossa sociedade, que muitas vezes passa despercebido. Mas ele se faz presente a todo momento: nas faculdades, nas ruas, na mídia e em todas as partes.

Nesta semana, um pai e seu filho foram expulsos da frente de uma loja na rua Oscar Freire, a Animale, em São Paulo. A vendedora da loja irritou-se com a criança, que é negra, e disse “Ele não pode vender coisas aqui”, ao que o pai respondeu a ela, “Ele é meu filho'”.

Para quem acredita que racismo não existe no Brasil, o projeto fotográfico da estudante de Antropologia, Lorena Monique, na Universidade de Brasília (UnB), mostra o contrário. Em seu Tumblr, ‘Ah, Branco Dá Um Tempo‘, ela explica que inspirou-se na campanha ‘I, Too, Am Harvard‘, onde estudantes negros da universidade americana seguravam placas com frases racistas que escutaram dentro do campus.

Lorena então replicou dentro da UnB, onde convidou pessoas a participarem do projeto, fotografando-os em diversos locais dentro do campus, onde mostra o racismo dentro do ambiente acadêmico.

“Para quem sofre cotidianamente é como repisar uma ferida ainda não cicatrizada. Espero que as falas expressadas nas imagens sensibilizem, causem reflexão e deem início à um diálogo no sentido de nos tornarmos pessoas melhores”, explica Lorena em sua página na internet.

Confira algumas fotos a seguir:

ah branco dá um tempo racismo universidades
“Pra ser advogado tem que cortar esse cabelo!”

 

ah branco dá um tempo racismo universidades
“E aí brother, tem seda???”

 

ah branco dá um tempo racismo universidades
“Você vai se dar bem com os gringo, mulata tipo exportação!”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Até que seu cabelo nem é tão ruim!”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Como assim você não sabe sambar?”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Digo e reafirmo: você não sofre racismo! Quantas vezes já te chamaram de macaca essa semana? – homem desconhecido”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Pra uma negra você é até bonita”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Você faz faculdade e mora na perifa?”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Só pra fuder! Não pra casar!”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“… esses cotistas, chegam aqui na faculdade de direito sem saber ler nem escrever!”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Não sou racista, tenho amigos negros”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Você tem sorte em ser negra, nem precisa estudar para passar no vestibular!!!”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Por que você não penteia o cabelo?”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Eu não sabia que gente como você tinha sensibilidade pra arquitetura. – Colegas de trabalho”
ah branco dá um tempo racismo universidades
“Falei morena, porque se falasse negra você ficaria constrangida”

Comments

  1. Suely Responder

    Muito legal a ideia de explicitar o que é ouvido…quem sabe assim ( vendo) as pessoas entendam de uma vez por todas que o racismo existe e faz parte, inclusive, do meio universitário, que por princípio deveria ser mais aberto e menos preconceituoso.

    • arturfrancischi Responder

      Exatamente! Cansei de ver gente diminuindo racismo. A iniciativa é ótima!

  2. Duilio Responder

    “Tem seda”
    “Como assim não sabe sambar?”
    “Porque não penteia o cabelo”

    VITIMISMO PURO!!

    Quantas vezes já me perguntaram isso e eu não achei que era porquê sou mulato?

    Quantas pessoas no brasil não conhecem o hit “Me mostra, Negão, o seu samba no pé” ????

    Porque não penteia o cabelo? O que há de racismo em uma simples dúvida ?

    que NOJO desse comportamento… ser negro me envergonha por conta desse drama exagerado!

    • Jonas Responder

      Quem é você pra dizer que o que os outros sentiram é vitimismo? Como é que você pode querer controlar o que os outros sentem em relação ao racismo? Cada situação é muito particular, e naqueles momentos específicos eles se sentiram sim discriminados. Vir aqui e julgar o sentimento alheio de vitimismo é muito fácil, sem ter vivido aquela exata situação, sem ser aquela exata pessoa.

    • Jamile Responder

      Percebe-se pelo seu comentário que você se envergonha mesmo de ser negro…

    • Guaraci Responder

      Vitimismo puro?você pode até ser negro mas prefere sentar na mesa dos brancos para sentir melhor que os outros,pra eles você não passa de um negro de despreza a própria essência,como sempre falamos você é um “NEGROPEU” PERTENCE AOS NEGROS DA CASA GRANDE !!

    • Toni Responder

      Também temos vergonha que você seja negro, Duilio.

      • Yali Costa Responder

        Muita vergonha mesmo!

    • Eddie Responder

      Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos haverá querra

      É nois na fita (Bob Marley)

    • Yali Costa Responder

      Você nem ao menos se considera negro, ou seja, não tem respaldo algum pra ta falando de “vitimismo” aqui. Se ponha no lugar dos NEGROS (Que você você não é, como mesmo disse), somos bombardeados todos os dias, seja diretamente ou indiretamente e não somos obrigados a aceitar!
      XIUUUUU por favor cara!

  3. Rodrigo Mello Responder

    Não achei nada de mais em quase todas as imagens apresentadas. Como a discussão seria longa demais pra aqui, quem quiser conversar sobre isso me mande um email em hrodruck at gmail ou me procure em facebook.com/hrodruck
    Quero realmente saber qual o problema dessas frases.

  4. S. Responder

    “e ai brother tem seda??” NOOOOOOOOSSA MAS QUE RACISMO PRENDAM JÁ ESSE CRIMINOSO

    • Emma Responder

      Com isso até devo concordar… Não acho que era porque o cara é negro que pediram a seda… É porque ele tem dread e a maioria fuma um.
      Nessa questão não há problema nenhum.

  5. CJ Responder

    E que porra tem de racismo em falar que “pra ser advogado tem que cortar esse cabelo”?? Com meus cabelos lisos eu ouvi a mesma coisa sobre ser bancário.

    E a pergunta sobre ter seda?! Faz-me rir, já ouvi essa muitas vezes e nem dreads eu tinha, isso vai do tipo de evento e lugar em que você tá.

    Já algumas outras frases SIM, são racistas. Mas essas duas foram puro “não me toque”.

    • Natasha Responder

      “Como assim não sabe sambar” não tem nada de racista. Não sou negra, sou brasileira e ouvi isso aqui fora. Não é por ser negra, é por ser brasileira.

      “Tem seda”, idem. Se você é loiro de olho azul e tem dread, ou mesmo tem o cabelo curto, dependendo do lugar você ouve isso. Vai num show de reagge pra ver.

      O resto sim, é racista pra caralho.

      • CJ Responder

        Olha, tinha esquecido dessa, Natasha. Já ouvi inclusive “como assim tu não sabe dançar forró?” e não me senti ofendido de jeito nenhum.

        É um estereótipo, como “todo brasileiro sabe jogar bola”, e nem todo estereótipo é negativo.

      • CJ Responder

        Se fosse “como assim tu não sabe usar um AR-15?”, aí ia ser racismo pra foder mesmo.

  6. Lucas Carmona Responder

    Galera, antes de comentar, estudem história, não sejam ignorantes 🙂

    • Yali Costa Responder

      Concordo plenamente!

  7. Rogério Marques Responder

    A historia se reafirma nas respostas racistas acima, inclusive a lamentável cultura de Capitão do mato… Vergonha d ser negro?! Toma banho d tinta branca, seu merda!!!

  8. Lucas Responder

    Gente, aonde está o racismo em dizer que não é racista e que tem amigos negro?

    Honestamente, eu até evito falar nesses assuntos, porque se falar a palavra “negro”, nossa, o mundo acaba. Concordo que existe muita discriminação, mas convenhamos que as vezes é só vitimismo.

    Essa onda do “politicamente correto” às vezes me deixa com medo, porque nunca sei como me comportar para não parecer racista em certas ocasiões. É horrível ter de ficar medindo as palavras pra que não entendam uma coisa que você não quer dizer.

    Mas enfim né.

    • Nina Responder

      É horrível ter que cruzar com brancos que acham normal mulheres e homens negros serem alvo de chacota devido às características do seu corpo, como cabelo e nariz, ou por serem alvos principais da violência urbana, tanto pelo lado da criminalidade quanto, principalmente, pela polícia. Dá um Google e procure dados sobre Mapa da Violência. Estude, seja crítico e não repita bobagens. Racista não é só aquele que xinga… E pena tenho eu dos seus amigos negros / caso vc tenha algum.

  9. RG Responder

    Racismo é quando você não gosta de si mesmo e não gosta q outras pessoas digam algo sobre.
    Por exemplo alguém fala: Macaco…
    a vítima se ofende por isso? Ela é um macaco ou um humano? Então pra que se importar.

    Sou branquelo e já falaram um monte pra mim sobre isso, poderia acusar de racismo contra brancos, mas prefiro ignorar, porque o que vem de baixo não me atinge.

    • Nina Responder

      Blablabla. Racismo é relação de poder, seja ele simbólico (cultural), econômico ou político, coisa que negros não possuem. Ser branquelo não deve ter feito vc perder emprego, ser esculachado
      Pela polícia de graça e ser confundido com
      Ladrão. Vá estudar mais e aprenda a ser crítico. Racismo não é chacota de pátio de escola. Racismo tira vidas.

    • Lucas Responder

      “Racismo contra brancos”

      Não, cara. Não. Isso não existe.

      Deixo o vídeo abaixo como reflexão

      Aamer Rahman – Racismo Reverso (Legendas em Português): https://youtu.be/crCCQIWSx68

  10. JMPancheri Responder

    Ta.. o Brasil tem um racismo disfarçado.. sim.. agora vamos para pra pensar uma coisa. O que é ofensa pra você? Brasil e a terra onde metade da população é negra poxa… Escravidão existiu e ainda existe no mundo todo… Agora ficar se doendo por causa de frases como ” você tem ceda” poxa tem algum jovem, estuante, aqui entre 15 e 32 anos que curti praia, noite, balada, barzinho e nunca ouviu essa pergunta??? Bem em relação ao trabalho apresentado, acho muito boa essa iniciava, deveria fazer um assim pedindo melhor educação nas series inicias, mais critérios no ensino médio, e principalmente o cumprimento do 5 art. da constituição brasileira. Não e necessário fazer mais leis protegente essa ou aquela pessoa, temos que fazer cumprir as leis que existem, pois segundo o IBGE metade do Brasil e negro.

  11. Rafaela Responder

    AH PARA!
    nao sou negra e ja me perguntaram mil vezes ‘vc nao sabe sambar?’ PELO FATO DE EU SER BRASILEIRA. agora vou por em pauta falando que eh xenofobia. qq eh mano? só porque sou brasileira sou obrigada a saber sambar? nooossa, que vitimismo puro!

    • Nina Responder

      Dá para ver toda a sua consciência étnica e cultural com esse “mano” aí, risos.

  12. Nina Responder

    Gostei do “despercebido por nós, brancos”. É um texto de brancos para brancos. Bom, colegas, perderam a ~grande~ chance de adotar uma linguagem pluralista e não-racista. Não adianta criticar e não mudar as próprias atitudes.

    • arturfrancischi Responder

      Oi, Nina!

      Vou fazer a correção na escrita. Quando escrevi, pensei que é mais fácil para brancos não identificarem o racismo, como foi meu caso aqui.
      Peço desculpas se você se sentiu ofendida, não era meu objetivo, mas ainda assim ofendi. Obrigado pelo comentário!

      • CJ Responder

        Tem sempre que medir cada palavra, senão…

        Até você, com toda a sua ÓTIMA intenção em compartilhar esse ensaio, sofreu com isso agora.

  13. Roberto Brand Responder

    Tendencioso…

    Eu, sendo “branco”, já ouvi ao menos 4 frases destas.

    • Sybylla Responder

      E aí, claro, você tá usando a sua exceção como regra, certo?

      Hipócrita.

      • CJ Responder

        E aí está você usando a imagem de uma mulher LOIRA para se representar.

        • arturfrancischi Responder

          Isso não quer dizer nada. A Sybylla defende que a gente escute os negros. Usar o avatar de uma figura loira não quer dizer nada.

          • CJ

            Quer dizer que ela está criticando várias pessoas com um discurso engajado agressivo, citando negativamente o ato de “fazer branquice”, acusando de HIPOCRISIA (que tem, como um dos significados, agir em desacordo com as posturas que defende), mas na hora de escolher uma imagem para SE representar, o que foi mesmo que ela achou interessante?

          • arturfrancischi

            Ainda assim, isso não quer dizer nada. A Sybylla tem empatia, por isso pede que a gente escute os negros dizerem o que é racismo. Isso não tem nada a ver com usar o avatar de uma mulher branca ou negra.

        • Sybylla Responder

          Que eu saiba eu posso usar o avatar QUE EU BEM ENTENDER. Isso não vai ferir em nada o discurso. Quem tá falando merda aqui é você, relativizando que por ser branco e por ter ouvido as algumas dessas frases, o que os negros sofrem não é racismo.

          Não é porque você ouve uma coisa ESCROTA, que é racismo. Sim, eu sou branca. Pote de palmito mesmo. E já ouvi muita merda do tipo “Vc é doente? Albina?” “Aeee, gasparzinho”. E isso, meu chapa, não é racismo.

          Sério. É ser muito raso e muito desonesto vir com um argumento pífio desse por causa de uma imagem que nada quer dizer.

  14. Maria Da Piedade Dadinha Peixoto Santos Responder

    EU , QUE TENHO CERTEZA DE NÃO SER RACISTA NEM PRECONCEITUOSA, JÁ ME PEGUEI FALANDO OU “QUASE” FRASES TERRÍVEIS COMO ” OVELHA NEGRA DA FAMÍLIA”, “A COISA ESTÁ PRETA”OU “FIZ UM SERVIÇO” …( IA FALAR DE NEGRO MAS TROQUEI POR SUJO) E POR AI VAI QUE A GENTE FALA ” SEM PENSAR”.

    • Sybylla Responder

      Pois é justamente “sem pensar” e em expressões diárias, em atitudes diárias, em piadinhas sem graça que o racismo se propaga. Mesmo vc achando que não é racista. A gente tem que se policiar o tempo todo.

      E por favor, não escreva em caixa-alta, vc não precisa gritar pra ter seu comentário lido.

  15. Sybylla Responder

    Pra galera aqui que acha que as pessoas das fotos são vitimistas, fiquem aqui com uma frase de Chimamanda Ngozi Adichie. Aproveitem pra usar o cérebro pra pensar, ao invés de usar pra separar as orelhas:

    “O Racismo nunca devia ter acontecido, então você não ganha um doce por ele ter diminuído.”

    E se vc é branco falando de racismo, CALE A PORRA DA BOCA E OUÇA O QUE OS NEGROS TÊM A DIZER. Você é BRANCO, cê não tem a menor, MENOR chance de saber o que é racismo.

    Se vc é negro e tá achando que seus irmãos de cor estão se fazendo de vítima, CALE A PORRA DA BOCA E PARE DE QUERER BISCOITINHO DE BRANCO POR FAZER BRANQUICE. Sério, agindo dessa forma você não GANHA SIMPATIA DOS BRANCOS, pois quando o racismo se virar contra você, parça, VC VAI ESTAR SOZINHO.

    • Brendo Responder

      Você não precisa gritar pra ter seu comentário lido.

  16. Ederval Mendonça Responder

    O comentário mais inteligente que eu li aqui.
    Foram “coisas inocentes” como esses qualificativos que contribuíram para os campos de extermínio construídos pelos alemães na II Guerra Mundial, onde executaram milhões de judeus e esses alemães achavam isso uma coisa “muito natural”, pois “todos (!) sabiam que os judeus eram inferiores aos arianos (brancos)” – naquela época, os judeus era a etnia diferente existente na Alemanha.
    Racistas atacam, excluem, despojam e matam aqueles que consideram diferentes, mesmo que eles não tenham cometido qualquer delito ou qualquer ato passível de punição. Fazem-no para explorá-los e se apoderar do que possuem. Buscam desumanizá-los para conseguir isso.
    Assim, após proferir e ouvir exaustivamente as tais palavras “cândidas, inocentes e divertidas”, a maioria do povo alemão se convenceu que era “normal e necessário” que os judeus fossem completamente destruídos.
    Mataram aos milhões, bebês, crianças, adolescentes, mulheres grávidas ou não, adultos e idosos, usando métodos dos mais perversos possíveis, dignos dos mais perigosos psicopatas. Criaram métodos de assassinato em massa para matar o máximo de pessoas que pudessem, no menor tempo possível. Apoderaram-se de tudo o que as suas vítimas possuíam.
    E como você identifica aqui, existiram judeus (felizmente a minoria) que colaboravam com tais alemães denunciando outros judeus que tentavam escapar ou se rebelar, esperando assim receber benefícios e privilégios. Mas, quando acabava a sua utilidade para os alemães eles também eram eliminados.
    Observe que o racista, o discriminador, o que tem mania de superioridade busca atingir não apenas cor ou etnia, mas a qualquer coisa ou pessoa que ele determine como inferior, com o objetivo de explorar, de se apoderar do seu espaço de tomar o que possui.
    Muitos dos judeus exterminados pelos alemães, aparentemente em nada diferiam de alemães típicos, mas foram assassinados porque receberam o rótulo: “judeu”. Reflitam sobre isso.
    O único motivo que justifica alguém ser castigado em uma sociedade é ser
    considerado culpado após provas inquestionáveis e amplo direito de defesa; de ter violado regras dessa sociedade ou os direitos de outras pessoas.
    Caso não houvessem negros no Brasil, os discriminadores dirigiriam preferencialmente sua artilharia contra quem morasse em outra rua, em outra quadra, em outro bairro, em outra cidade e assim por diante, desde que isso lhes proporcionasse o prazer de se sentir superior a outros.
    Quem duvidar do que eu escrevi, procure na Internet a historia da II Guerra Mundial.

  17. Pingback:Solange Couto interpretou 25 empregadas e isso diz muito sobre o retrato dos negros na teledramaturgia - Prosa Livre

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.