“Precisamos ver as mulheres como elas realmente são”, diz Reese Witherspoon, produtora da série ‘Big Little Lies’

Reese Witherspoon é uma mulher incansável. Além de ter dublado a personagem Rosita na animação “Sing: Quem Canta Seus Males Espanta” e ter sido escalada para o filme “Uma Dobra no Tempo”, ela produziu e atuou na nova série da HBO “Big Little Lies”. No elenco da atração, também estão Nicole Kidman, Shailene Woodley e Zoe Kravitz.

O seriado é uma adaptação do livro de mesmo nome, escrito por Liane Moriarty, cuja obra narra a história de três mães que possuem vidas aparentemente perfeitas, mas que acabam se envolvendo em um assassinato.

“Por mais que exista um conflito, essa série é sobre mulheres apoiando umas às outras”, resumiu Nicole Kidman em uma coletiva de imprensa. “Eu adoro o fato de que são mulheres se unindo e fazendo algo acontecer muito rápido”, acrescentou Reese Witherspoon.

https://www.youtube.com/watch?v=DzeZ0HoApl8

Witherspoon já vem lutando há algum tempo por mais – e melhores – papéis para mulheres no cinema e na televisão. Em 2012, ela e a produtora Bruna Papandrea criaram a Standard Pacific, uma produtora voltada para a realização de obras sobre mulheres. São elas as responsáveis por filmes como “Livre” e “Garota Exemplar”, ambos indicados ao Oscar. As duas se separaram no ano passado, mas continuarão trabalhando juntas em produções que já estão em desenvolvimento, informou a revista Variety.

Entre elas, está “Big Little Lies”, que estreia no canal HBO no dia 19 de fevereiro.

“Há cinco ótimos papéis aqui [para mulheres]. Isso é muito, muito raro”, afirmou Nicole Kidman. “Eu estava animada em levar esses papéis animadores para as mulheres. Há tantas delas que são talentosas e que estão interpretando esposas e namoradas. Eu estava cansada disso”, completou Reese, produtora da série.

Aliás, o fato de ter várias mulheres trabalhando juntas é quase uma novidade para ela – e até para Hollywood. Segundo um estudo realizado no ano passado, as mulheres representaram apenas 31,4% de todos os personagens nos 100 maiores filmes de 2015.

“Por 25 anos, eu fui a única mulher no set de filmagem. Eles chamam isso de Síndrome de Smurfette: há 100 [homens] smurfs e somente uma única mulher. Eu chamei a Nicole e a Laura [Dern, outra atriz no elenco] e nós fomentamos as performances umas das outras. É um trabalho coletivo para todas nós”, disse Witherspoon. “Sou apaixonada por isso, porque as coisas precisam mudar. Precisamos ver as mulheres como elas realmente são, e não apenas em filmes de baixo orçamento. Precisamos ver essas coisas porque nós, como seres humanos, aprendemos com a arte. E o que podemos fazer se nós nunca vemos isso refletido?”

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.