Perfil Oscar 2017: Isabelle Huppert

Perfil: Isabelle Huppert

Indicação no Oscar 2017: Melhor Atriz por “Elle”

Ainda pouco conhecida do grande público aqui no Brasil, Isabelle Huppert é uma das grandes figuras do atual cinema francês. Em cartaz no Brasil com dois filmes – “Elle” e “O que está por vir” -, a atriz de 63 anos tem um currículo invejável, muitos prêmios (incluindo dois de ‘melhor atriz’ no Festival de Cannes) e trabalhos com grandes diretores, como Jean-Luc Godard, François Ozon e Michael Haneke.

Seu trabalho no suspense psicológico “Elle” já lhe rendeu inúmeros prêmios dessa temporada, inclusive o Globo de Ouro de ‘melhor atriz’ na categoria Drama. A indicação ao Oscar (a primeira de sua carreira) já pode ser encarada como um prêmio por si só, uma vez que a Academia não costuma indicar atrizes e atores por trabalhos em língua estrangeira.

Chances de levar o prêmio? Apesar de concorrentes de peso e do favoritismo disparado de “La La Land”, que pode premiar Emma Stone na categoria, a comoção em torno desse elogiado trabalho de Isabelle Huppert coloca a atriz como uma das favoritas. Embora ela não seja exatamente o tipo de atriz que precise de um Oscar para legitimar sua carreira, seria legal ver Hollywood reconhecer seu grande talento.

E se você ainda não conhecia Isabelle Huppert, tá na hora de correr atrás. Mas não se preocupe! O Prosa Livre ainda preparou um top 3 pra você começar:

3 Filmes para conhecer melhor Isabelle Huppert

1. “A Professora de Piano” (2000):

Nesse drama do polêmico diretor Michael Haneke, Isabelle Huppert interpreta uma professora que sofre com a opressão da própria mãe e com seus desejos sexuais reprimidos. Até o momento em que enxerga em um de seus alunos a possibilidade de concretizar suas fantasias e jogos sexuais perversos.

2. “Salve-Se Quem Puder (A Vida)” (1980):

Dirigido por Jean-Luc Godard, o filme narra a história de três personagens cujas vidas se cruzam. Isabelle Huppert interpreta uma prostituta que reencontra um de seus clientes após terminar sua relação com ele. Uma trama sobre o amor e as relações humanas bem ao estilo do diretor, um dos fundadores da nouvelle vague francesa, já em sua fase menos efervescente.

3. “Mulheres Diabólicas” (1995):

Nessa que é uma das várias parcerias da atriz com o diretor Claube Chabrol, Isabelle interpreta Jeanne, uma misteriosa agente dos correios que influencia a nova empregada de uma família aristocrática a tramar junto dela um plano contra eles.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.