O Prosa Livre está de volta!

No começo do ano passado, resolvi dar um tempo no Prosa Livre. Eu queria muito continuar escrevendo, mas a falta de tempo e o cansaço da rotina, além da minha autocobrança excessiva, me impediam de manter um ritmo de postagens aqui no blog. A única saída naquele momento era parar.

A vontade de escrever, porém, nunca saiu de mim. Gosto de escrever desde pequeno, bem antes do meu pai fazer uma escrivaninha para mim na oficina que ele tinha nos fundos de casa, até a época faculdade de jornalismo e durante os anos que vieram depois dela. Em mais de um ano e meio, escrevi pouco, mas mantive o hábito.

Foi em outubro do ano passado que decidi que deveria voltar com o Prosa. Veja bem: isso já faz quase um ano! Como um bom e exigente virginiano, demorei para escolher um template novo para este espaço, e levei mais um bom tempo para conseguir escrever alguma coisa que eu considerasse satisfatória. Ao tentar escrever algo para cá, me senti inseguro e incapaz de produzir qualquer coisa. Nada parecia me agradar e, na terapia, percebi que o meu problema estava (e ainda está) no meu perfeccionismo e no medo de errar. Porém, ao não fazer nada, me vi frustrado, culpado e ainda mais inseguro. Não tenho fórmula mágica, tampouco posso dizer que superei os meus demônios interiores, posso apenas dizer que estou trabalhando minha autoestima, acreditando mais em mim e escrevendo mais e mais (e vale dizer: também estou aceitando que tentar chegar ao padrão de excelência da Beyoncé é algo impossível).

Eu quis compartilhar isso, pois sinto que eu devia ser honesto com o público que gosta e acompanha o Prosa Livre. Obrigado por continuar por aqui! Prometo manter um ritmo frequente e que seja saudável de postagens, além de algumas novidades que estou ansioso para compartilhar em breve.

Mais uma vez, obrigado por continuar comigo. E obrigado à minha amiga, Deia Almeida, que deu uma nova cara ao blog com a identidade visual nova.

Estamos de volta!

Um abraço apertado,

Artur.