Natasha Lyonne e Samira Wiley rebatem machismo de Rafael Cortez em entrevista

Natasha Lyonne e Samira Wiley, a Nicky e Poussey da série “Orange Is The New Black”, do Netflix, estão de volta, já que a série retornou à plataforma na última sexta-feira, 12, para sua terceira temporada. No final de semana anterior, as duas e Uzo Aduba (Crazy Eyes), participaram da 19ª Parada LGBT de São Paulo, e concederam entrevistas a blogs e canais de televisão.

Uma dessas entrevistas foram para o CQC, da Band, cujo repórter escolhido foi Rafael Cortez. O rapaz poderia ter feito perguntas melhores, mas não foi o que aconteceu. Não é à toa que a campanha #AskHerMore (“Pergunte Mais a Ela”) está tão em evidência. É preciso parar de fazer perguntas sem importância e focar no que realmente importa: o trabalho delas.

Com Uzo Aduba, Rafael inicia a entrevista dizendo que adoraria passar mais tempo com ela, pois a considera muito bonita. É então que ele pergunta a Uzo se ela não sente falta de um homem dentro da prisão, que seja capaz de “fazer coisas que mulheres não conseguem”. A atriz levou tudo no bom humor, mas se recusou a tocar nos músculos do repórter (????).

Já Natasha Lyonne e Samira Wiley preferiram rebater o machismo de Rafael Cortez, que buscou o tempo todo enfatizar o quanto as duas eram lindas. É então que ele pergunta se não é difícil trabalhar com um elenco todo feminino, especialmente quando as mulheres entram “naqueles dias” (TPM). Wiley responde pacientemente dizendo “que há alguns estereótipos sobre as mulheres serem briguentas [colocaram “fofas” na legenda] umas com as outras, mas isso não acontece no nosso set”.

Lyonne, no entanto, não gosta mesmo da pergunta de Rafael e critica: “Talvez, acidentalmente, ela [a pergunta] tenha sido um pouco misógina. […] Mesmo tendo muita beleza na série, todo mundo é bem profissional, talentoso e capaz. […] Não acho que estão pensando em algo tão insignificante quanto a própria beleza quando estamos trabalhando”.

Por fim, Rafael Cortez tenta uma última piada, e pergunta a elas o que acham de incluir “essa linda garota para atuar com vocês na cadeia”, mostrando a elas uma imagem de Suzane Von Richthofen. “Não seria tão bom se não tivéssemos de focar na beleza da mulher?”, questiona Natasha Lyonne.

Com tantas perguntas a serem feitas sobre a série, temáticas LGBT, direitos das mulheres… Tanto a se perguntar, pena que o CQC escolheu o caminho mais fácil. Talvez não seja necessário dizer que essas questões não seriam feitas caso fossem atores na frente de Cortez, né?

Confira a “lacração” das atrizes no vídeo abaixo:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.