A dupla tarefa de Lui Medeiros no The Voice Brasil: cantar e ser enxergado

Na noite de ontem (25) aconteceu a final do reality show musical ‘The Voice Brasil’, da Rede Globo. 5 participantes disputavam o título de ‘nova voz do Brasil’: Lui Medeiros, a dupla Danilo Reis e Rafael, Kim Lírio e Romero Ribeiro. Quem acabou vencendo foram Danilo e Rafael.

Eu não assisti muito ao ‘The Voice Brasil’. Acho que apenas dois programas. Não vi a final, mas pelas redes sociais acompanhei o que aconteceu e, claro, pude ver o desgosto de quem assistia ao ver Lui Medeiros. E não era nem por conta de sua voz, mas por seu peso.

https://www.youtube.com/watch?v=st0BW9ddQYw

Quase 2015 e pessoas gordas ainda não conseguem ser reconhecidas pelo seu talento, mas pela figura. Tão logo Lui pisou no palco começaram os comentários. “Sempre tem gordo em programa musical”; “é gordo, mas canta bem” (como se uma coisa eliminasse a outra), e tantas outras mensagens inundaram as redes sociais. Ainda que houvesse uma torcida por ele, o cantor teve sua identidade negada, sendo apenas referido como “o gordo”.

https://www.youtube.com/watch?v=bJv4Yi7KwMs

Não vou entrar nos méritos de música, porque apesar de achá-lo muito bom, todos os outros participantes eram meio parecidos. Fato é que Lui Medeiros, em cima do palco, teve a dupla-tarefa de cantar e ser enxergado, mas como um cantor, um ser humano, mas nota-se que não importa o quanto tente, ele sempre será julgado por sua aparência. O que me lembra um comentário do designer chefe e diretor criativo da Chanel, Karl Lagerfeld, que certa vez disse que Adele era gorda demais. Não importa o quanto seja uma cantora incrível, parece que se não enquadrar nos padrões estéticos, nunca será realmente apreciada. Sobre esse comentário de Lagerfeld, Adele respondeu à revista People:

“Nunca quis parecer modelo de capa de revista. Represento a maioria das mulheres e estou muito orgulhosa disso”.

Precisamos aprender a dar valor para o que realmente importa: o talento. Eles já sabem que são gordos. E são cantores incríveis, que merecem todo o respeito como qualquer ser humano. E acho super representativo, como a própria Adele disse, que eles ocupem espaço na mídia, pois ajudam pessoas gordas a se inspirarem e tornarem seus sonhos realidade. Pode ser gordo sim. E se reclamar vai fazer mais sucesso ainda!

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.