Globo vai exibir a primeira cena de sexo entre dois homens na história da novela brasileira

Em 2014, o beijo entre os personagens Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso) fez história ao ser o primeiro entre dois homens exibido pela Rede Globo. Quase 10 anos antes, em 2005, a emissora cortou o beijo entre Junior (Bruno Gagliasso) e Zeca (Erom Cordeiro) da novela “América”, de Glória Perez, que já havia sido gravado.

No mês que vem, a Globo vai exibir a primeira cena de sexo entre dois homens na história da novela brasileira. Segundo o Notícias da TV, em “Liberdade, Liberdade”, folhetim das onze, André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira), finalmente se entregarão ao desejo que sentem um pelo outro. A sequência foi escrita pelo autor Mario Teixeira, que recebeu permissão da emissora carioca para realizá-la, e deve ir ao ar no dia 12 de julho.

A cena não será de sexo explícito, mas será intensa, com direito a beijo na boca. “O amor deles já ficou claro para o público. Os olhares estão diferentes. Vai ter um clímax, a explosão desse sentimento, algo mais intenso”, afirmou Ricardo Pereira ao Globo. Segundo o roteiro, a sequência pede “um beijo represado, afoito, desesperado, angustiado.”

De acordo com o Notícias da TV, tudo começa após Tolentino brigar com o Intendente Rubião (Mateus Solano), e ser consolado por André.

“-Tenho um só amigo. Você, André. Que é sensível. Capaz de entender os mistérios da vida. As voltas que o mundo dá. As surpresas que a vida nos reserva…

-Inclusive as surpresas… Sobre nós mesmos? – questionará o irmão de Joaquina (Andreia Horta).

– Sim. Você mesmo me disse um dia. Que todos temos uma segunda natureza. Que às vezes permanece oculta… – devolve o coronel.

– Mas não para sempre – concluirá André.”

Em seguida, os dois se abraçam e surge um clima para um beijo, que Tolentino resiste em um primeiro momento, mas depois cede. Então, “ele tira a camisa. André engole em seco. Tolentino o empurra para a cama. André cai sentado. Começam a transar. Uma transa urgente, adiada, bruta e tão ansiada”, diz o roteiro da cena. É possível perceber um conflito interno do coronel, que tenta negar para si mesmo seus sentimentos pelo filho de Raposo (Dalton Vigh).

Depois da noite de sexo, Tolentino vai fazer de conta que nada aconteceu entre os dois, e tentará provar que gosta mesmo de mulher. Na época em que a novela é baseada, em 1808, a homossexualidade era crime, cuja condenação era a morte na forca.

Embora seja impossível prever como os dois personagens terminarão, a cena de sexo é um passo importante para a televisão brasileira, que aos poucos vem naturalizando as relações entre pessoas do mesmo gênero, apesar dos pedidos de boicotes por parte dos conservadores e religiosos.

A sequência deve ir ao ar no dia 12 de julho, uma terça-feira, depois das onze da noite.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.