Fãs da saga Harry Potter recriam os personagens como negros e latinos

Os fãs da saga ‘Harry Potter’ também sabem da importância da representatividade. Pensando nisso, eles recriaram Harry, Rony e Hermione como negros, latinos e miscigenados.

Existe um senso comum de que a maioria dos personagens em livros sejam brancos. A menos que seja detalhado no texto, é difícil imaginá-los de outra forma. E isso não é exatamente sua culpa. Em uma pesquisa coordenada por Regina Dalcastagnè, da Universidade de Brasília (UnB), foi constatado que negros representam apenas 7,9% dos personagens na literatura nacional. Além de majoritariamente brancos, eles também são homens (62,1%).

Igualmente preocupante é o perfil dos autores: brancos (93,9%) e homens (72,9%). “Achei excessivo o número de autores brancos, comparando com a realidade do país”, comentou Dalcastagnè ao Zero Hora. “Claro que sabemos que há uma dificuldade maior para pessoas não brancas participarem de qualquer campo de discurso. Mas foi um número que surpreendeu, mais no que diz respeito aos personagens, porque o número de personagens negros também é muito pequeno”.

Na literatura internacional, a exclusão de personagens de outras raças é similar. Nos Estados Unidos, por exemplo, apesar do aumento da população de diferentes raças, a maioria dos livros infanto-juvenis possuem personagens brancos. Em 2013, dos 3.200 livros lançados do gênero, apenas 93 possuíam pessoas negras nas histórias.

Estamos cansados de bater na mesma tecla, mas é preciso reforçar como representatividade importa. Ela não só fortalece a autoestima, mas humaniza e valida a existência de quem é tão pouco visto nas diferentes manifestações culturais e em sociedade. Os fãs da saga ‘Harry Potter’ também sabem bem disso. Eles recriaram Harry e Hermione como negros, latinos e miscigenados. Com a imaginação solta e vontade de enxergarem-se no mundo de seus personagens preferidos, o trabalho ficou incrível:

http://mariannewiththesteadyhands.tumblr.com/post/107840627952/hermione-for-awfulreference-merry-christmas-micky

http://natello-universe.tumblr.com/post/96714029052/the-golden-trio

http://vondellswain.tumblr.com/post/78697960953/the-very-first-time-i-saw-you-harry-i-recognised#notes?ref_url=http://mic.com/articles/123075/harry-potter-fanart-depicts-characters-with-brown-skin#_=_

Num artigo do Buzzfeed, assinado por Alanna Bennett, em seu texto em defesa de uma Hermione Granger negra, sua personagem preferida em Harry Potter, ela cita o escritor dominicano Junot Diaz:

“Vocês conhecem vampiros? Sabem, vampiros não refletem no espelho. Existe uma ideia de que monstros não refletem num espelho. E o que eu sempre pensei era ‘monstros não possuem reflexos num espelho’. Se você quer transformar um humano em um monstro, negue-o em um nível cultural, qualquer reflexo dele. Ao crescer, eu me senti um monstro de alguma forma. Eu não me via refletido. Era como se algo estivesse errado comigo. A sociedade parecia pensar que pessoas como eu não existiam. E parte do que me inspirou foi esse desejo intenso de fazer vários espelhos antes de morrer. Assim eu criaria espelhos para que crianças como eu pudessem se enxergar e não sentirem-se tão monstruosas por isso”.

A intenção dos fãs que recriaram os personagens de Harry Potter é exatamente essa: verem-se refletidos e aprofundar a conversa sobre racismo e falta de diversidade nas produções literárias e na cultura pop. E fan art é uma forma positiva de trazer atenção a um assunto tão em voga no momento. A ideia é de que a suposição de que todos os personagens sejam brancos seja quebrada e que todos possam ser representados.

Comments

  1. Victor Rosa Responder

    Turzi,
    eu realmente achei sensacional a iniciativa de ilustrarem os personagens de HP como negros ou latinos.
    Posso perceber essa diferença nos livros que leio, não lembro de algum ter protagonista negro e os loucos que tem mulheres, são brancas e todo aquele estereótipo já criado.
    A relação com o reflexo no espelho também é incrível, como homem/cis/branco não faço ideia de como deve ser não se sentir refletido, mas o fato de termos iniciativas como essas ilustrações representam ótimos caminhos para se trilhar.
    Beijão

    • Victor Rosa Responder

      POUCOS*

  2. Pingback:Essas foram as séries televisivas com mais oportunidades na direção para mulheres e minorias - Prosa Livre

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.