Esta foto mostra uma pequena evolução na diversidade dos indicados ao Oscar deste ano

Depois de dois anos recebendo merecidas críticas pela falta de diversidade no Oscar, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pela premiação, resolveu se mexer e alterou a estrutura da organização. O resultado disso, além de número maior de mulheres e pessoas de minorias étnicas entre os integrantes da instituição, o evento tem finalmente uma lista de indicados mais diversa.

Pela primeira vez, três atrizes negras concorrem na categoria de ‘Melhor Atriz Coadjuvante’ (Viola Davis, Octavia Spencer e Naomie Harris), há um artista negro concorrendo em cada categoria de atuação e há um ator de ascendência indiana entre os indicados, Dev Patel.

Na última segunda-feira (6), a Academia reuniu todos artistas que estão concorrendo à famosa estatueta dourada para seu almoço anual. E como de costume, todos posaram para uma elegante foto, que em comparação a 2016, mostrou uma pequena, mas positiva e bem-vinda evolução na diversidade dos indicados.

Para se ter uma ideia de como foi o ano anterior, eis uma imagem:

Caso você precise de um lembrete de quão branco o Oscar será neste ano, esta foto ajuda

“Que diferença faz um ano”, disse a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs no evento. “Com a indicação [deste ano], vocês fazem parte de uma comunidade de quase cem anos, que não é apenas de Hollywood ou americana. Mas uma comunidade global. Cheia de contadores de histórias, dentro e fora do país, e que está se tornando mais inclusiva e diversa a cada dia. Estou orgulhosa de fazer parte disso e ver todos esses novos rostos entre os indicados deste ano”.

Em 2016, pelo segundo ano consecutivo, nenhuma ator ou atriz de minorias étnicas foi indicado nas categorias de atuação, o que levou à volta da hashtag #OscarsSoWhite, criada por April Reign, e que criticava a branquitude excessiva na premiação.

E embora neste ano tenhamos mais diversidade entre os indicados ao Oscar, também é possível fazer mais. Por exemplo, na categoria de direção, mais uma vez, não há mulheres indicadas. Nos quase 89 anos da premiação, apenas 4 chegaram a disputá-la e somente uma saiu vencedora: Kathryn Bigelow, em 2010, com o filme “Guerra ao Terror”. E outras áreas do cinema, como roteiro, montagem, edição e som, também carecem de mulheres entre os indicados, além de artistas de minorias étnicas e LGBTs.

Contudo, já houve um progresso em 2017, um que esperamos que seja maior a cada ano que virá. A cerimônia de entrega do Oscar acontece no dia 26 de fevereiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.