Esta capa de Kylie Jenner para a revista “Interview” está repercutindo bem mal na internet

Ontem, 1°, a revista Interview divulgou a capa de sua edição de dezembro/janeiro, que traz a mais nova das irmãs Jenner vestida em roupas de látex, peruca e com olhar vago e sentada em uma cadeira de rodas. As outras fotos da publicação, feitas por Steven Klein, mostram Kylie mostrando sua bunda e sentada sobre um homem. Em todas elas, no entanto, Jenner parece como uma boneca ou manequim, o que pode brincar com o imaginário coletivo de que ela e sua família são “pessoas de plástico” e com a nossa obsessão sobre elas.

Esta capa de Kylie Jenner para a revista "Interview" está repercutindo bem mal

Não é novidade ver a imagem de Kylie ser sexualizada na mídia, por isso, o que chamou atenção mesmo foi a fotografia em que a jovem está sobre uma cadeira de rodas. Como o site da revista Nylon lembra, “cadeiras de rodas e muletas como acessórios de moda circulam desde 1995, quando Helmut Newton fotografou a modelo Nadja Auermann com os acessórios ortopédicos para a Vogue”. Você não precisa ir muito longe no tempo, basta lembrar de Lady Gaga e seu clipe “Paparazzi”, lançado em 2009.

Contudo, nada disso justifica e torna aceitável o uso da cadeira de rodas por Kylie Jenner no ensaio fotográfico da Interview. O uso do item como algo “artístico” pode ser bem ofensivo para quem não tem outra opção a não ser utilizá-lo para locomoção. E se a cadeira era tão importante, por que não contratar uma modelo com deficiência de verdade?

A internet logo reagiu às fotos:

https://twitter.com/aman_punia/status/671828836393295874?ref_src=twsrc%5Etfw

Tweet: “Você não vê modelos com deficiência ganhando editoriais, mas as fotos de Kylie Jenner posando em uma cadeira de rodas é ‘moda’ #nojento”

https://twitter.com/zaraisfierce/status/671716188423127040

Tweet: “É por isso que eu não aprecio a Kylie Jenner. Uma cadeira de rodas dourada? Deficiência não é um modismo glamouroso”

https://twitter.com/negraehpoder/status/671733491994902528

https://twitter.com/luaemaquario/status/671726939145674752

https://twitter.com/amysgotmilk/status/671702888075390976?ref_src=twsrc%5Etfw

Tweet: “Entendi! Quando eu estou numa cadeira de rodas, ninguém me olha nos olhos, mas quando Kylie Jenner senta em uma cadeira de rodas é MODA! Que boba eu fui”

“Quando eu vi a capa, fiquei horrorizada. O ensaio deveria ser ousado e diferente, mas fazer isso colocando-a numa cadeira de rodas é ofensivo”, contou Calysta Bobinski, uma mulher que faz uso da cadeira de rodas, em entrevista para o Mashable. “Aparelhos de mobilidade não são acessórios de moda. Eles existem para que pessoas com deficiência possam viver suas vidas.”

Para a modelo inglesa Amy Richardson, ouvida pelo Entertainment Weekly, mulheres que usam cadeiras de roda de verdade raramente estampam editoriais ou fazem ensaios fotográficos. “Acho que o que eu e muitas outras pessoas com deficiência realmente querem são oportunidades iguais. Se pessoas com deficiência não fossem excluídas do mundo da moda, então não haveria problema com pessoas sem deficiência utilizarem cadeiras de rodas na moda. Seríamos todos iguais. Mas agora, nós somos quase invisíveis e o que queremos é mais do que visibilidade. Queremos mais oportunidades e mais aceitação para pessoas com deficiência.”

O E! Online recebeu um comunicado da revista Interview justificando o uso da cadeira de rodas na publicação:

“Na Interview, temos orgulho de nossa tradição de trabalhar com ótimos artistas e empoderá-los a perceberem suas visões distintas e ousadas. A capa de Kylie Jenner, feita por Steven Klein, que referencia o artista britânico Allen Jones, é parte dessa tradição, colocando Kylie em várias posições de poder, controle e explorar sua imagem como um objeto de vasto escrutínio midiático.

Em toda Edição de Arte, nós celebramos uma variedade de mulheres que são criadoras e temas de seus trabalhos artísticos, e o destaque de Kylie visa desfazer o status dela de engenheira de sua imagem e objeto de atenção.

Nossa intenção era criar um poderoso grupo de imagens para fazer as pessoas pensarem sobre imagem e expressão criativa, incluindo uma foto com a cadeira de rodas. Mas nossa intenção, com certeza, não era ofender alguém.”

O objetivo nunca é ofender, mas ofendeu. E desculpas podem não ser suficientes para quem é pouco visto, seja no mundo da moda ou em qualquer outra indústria.

E caso alguma outra publicação ou marca queira repetir o feito da Interview, aqui vai uma dose de inspiração para não fazer feio:

https://twitter.com/Adamant_Yves/status/671707408301883392

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.