Elas arrasam: confira os lançamentos de MC Carol e MC Soffia

  15. julho 2016   POP   0

A sexta-feira foi cheia de lançamentos musicais: Katy Perry lançou “Rise”, Britney Spears voltou com “Make Me”, Tinashe liberou “Superlove”, Fifth Harmony veio com a inédita “Voicemail” e M.I.A. trouxe “Go Off”. Contudo, duas artistas nacionais que merecem tanta atenção quanto as internacionais também lançaram novos materiais: MC Carol e MC Soffia.

A primeira lançou “Delação Premiada”, canção em que denuncia a violência policial contra a população pobre e negra, ao mesmo tempo em que compara a situação dos políticos brasileiros, os quais ganham “tratamento especial” da justiça brasileira. Ela também lembra do pedreiro Amarildo e do dançarino DG, mortos pela polícia do Rio de Janeiro.

“É um funk proibidão, mas demos uma camuflada, porque eu não quero ser tachada como cantora de proibidão —quando os policiais pegam esses funkeiros, agridem, levam preso, às vezes matam”, contou MC Carol ao jornal Folha de São Paulo. “O funk é uma libertação, uma forma do favelado se comunicar e mostrar o que acontece dentro da comunidade para as pessoas que não sabem. Quero contar coisas que acontecem lá todos os dias: um morador inocente que é morto, uma criança que leva uma bala na cabeça. Não são todos os casos que vão parar na televisão.”

Não é a primeira vez que MC Carol faz um funk politizado. Ela ficou conhecida com “Meu Namorado É Mó Otário”, que possui uma letra feminista, e “Não Foi Cabral”, que discute o “descobrimento do Brasil” e o genocídio da população indígena.

Quem mais lançou novidade foi a MC Soffia, que divulgou o clipe de “Minha Rapunzel Tem Dread”. A menina de 12 anos é conhecida por falar sobre questões ligadas à raça e gênero e colocá-las em sua música. Em seu mais novo material, ela fala sobre a famosa princesa dos cabelos dourados e compridos.

“Uma vez, quando fui dar uma palestra, colocaram na minha mesa uma revista de Rapunzel e eu perguntei: ‘por que ao invés de uma Rapunzel de trança não poderia ser uma Rapunzel de dread?’”, ela contou ao GShow. Com questionamento em mente e incentivo da mãe, ela compôs “Minha Rapunzel Tem Dread”.

“Eu sempre ouvi conto de fadas, mas nunca um que parecesse comigo. Então, inventei na minha cabeça uma princesa do jeito que eu sempre quis que existisse. Antes só me mostraram uma, a Tiana, mas eu queria ver mais, porque tem negras de todo jeito”, explicou Soffia ao Catraca Livre. “Quando a tia Yaya, minha  assessora de imprensa, deu a ideia de fazer alguma coisa junto com o Gram, achei que ia ser legal gravar essa letra e dizer que minha Rapunzel tem dread. As pessoas tem muito preconceito, mas dread é lindo.”

Confira: