Cantora gospel que está na trilha sonora do filme “Estrelas Além do Tempo” considera a homossexualidade uma ‘perversão’

  05. janeiro 2017   Cinema, POP   0

Quando o filme “Estrelas Além do Tempo” foi anunciado, ficamos todos muito animados com a história real e não contada das mulheres negras que ajudaram a levar o homem para a órbita da Terra. A produção foi lançada em algumas salas de cinema dos Estados Unidos em dezembro, e se prepara para um lançamento maior por lá e no mundo todo.

Porém, embora seja um filme bem aguardado, algo que ninguém esperava – e nem queria ver acontecendo – era testemunhar o longa estar envolvido com homofobia. Mas isso não tem a ver com a história do filme, mas com sua trilha sonora. É que um vídeo que tem circulado muito na internet traz Kim Burrell, cantora gospel que divide a música “I See Victory” com Pharrell Williams, fazendo uma pregação em uma igreja, afirmando que a homossexualidade é uma ‘perversão’.

É incerto quando o discurso foi feito, mas ele tem viralizado pelo teor das palavras de Burrell:

No vídeo acima ela diz:

“É assim que se prega, mas não mexa com minhas irmãs. […] Ele recusou o convite para vir à igreja. Todos nesse salão que estão com o espírito homossexual, reze para que Deus te liberte. Você brinca com isso. O que isso quer dizer? Que você vai morrer disso. Você vai morrer! Você brinca com isso na casa de Deus em 2017, você morrerá disso.

Vocês vieram aqui para ouvir minha causa? Eu vim falar sobre pecado. Aquele pecado natural. […] Aquele espírito homossexual pervertido, o espírito da ilusão e confusão. Ele enganou muitos homens e mulheres. Ele criou uma ferida no corpo de Cristo e o espírito homossexual e eles surgiram. […] Amem todos. […] Cuspam neles.

Você não consegue instrução da santidade de Deus com tanta perversão. Você, enquanto homem, se você abre sua boca e coloca o pênis de um homem nela, você é pervertido. Você, enquanto mulher, e colocar sua cabeça no peito de outra mulher, você é pervertida”.

É inaceitável que palavras carregadas de ódio como essas sejam disseminadas em pleno ano de 2017. E logo que a mensagem da cantora começou a ganhar força na internet, os artistas envolvidos em “Estrelas Além do Tempo” começaram a se manifestar a favor do amor e da aceitação:

Pharrell Williams, que divide os vocais de “I See Victory”: “Não há espaço no mundo para qualquer tipo de preconceito. A minha maior esperança é por inclusão e amor para toda a humanidade em 2017 e além”.

Octavia Spencer: “Eu concordo. Somos todos filhos de Deus, iguais em seus olhos. O ódio não é a resposta. A intolerância não é a resposta”.

I shouldn’t even have to post this as you guys should already know where I stand but If you do not pls know I unequivocally repudiate ANY AND ALL hateful comments against the LGBTQ community. In addition, I feel we all belong to the same community, a shared community called humanity. And today and tomorrow and the next day I will continue to stand with other like minded people who condemn any and all statements and actions that would seek to deny the basic humanity of our fellow brothers and sisters. We cannot sit Idly by nor will we speak silently when we are confronted with such violence against members of our community. I am personally beyond exhausted by the ignorance and bigotry living in some people. At times I want to punch and I want to slap a lot of people when I read and hear the shit that comes out their mouthes !!! I will rejoice when folks stop thinking they ARE GOD, Jesus’ assistant, picking and choosing what “sins” are acceptable in the Bible, and using the Bible as a whip! WE can’t afford anymore tearing down of our shared humanity. My advice: If your religion is causing you to spew out words of hate, judge, or look down on others because of who one loves then you need to change it. And fast. If the religion don’t make you are more loving or better person, ditch it. But what do I know. My hope is that we ALL go into this new year considering for one moment that we don’t have all the answers. My hope is that we become more understanding, less judgmental, more tolerate, and more patient with one another. Including me. HAPPY NEW YEAR. ??❤

Uma foto publicada por Janelle Monáe (@janellemonae) em

Janelle Monáe: “Eu nem deveria postar isso, já que vocês já sabem minha posição, mas se vocês não sabem, por favor, saibam que eu repudio firmemente TODO E QUALQUER comentário odioso contra a comunidade LGBT. Além disso, eu sinto que pertencemos à mesma comunidade, uma comunidade compartilhada chamada humanidade. E hoje e amanhã e no dia seguinte, eu vou continuar a ficar do lado de pessoas que pensam da mesma forma, que condenam todas e quaisquer declarações e ações que procurem negar a humanidade básica aos nossos irmãos e irmãs; Não podemos nos sentar ociosamente, muito menos falar baixo quando somos confrontados com tanta violência contra membros da nossa comunidade. Pessoalmente, eu estou além de exausta da ignorância e intolerância que vivem em algumas pessoas. Às vezes, eu quero bater muito nas pessoas quando leio ou ouço as merdas que saem da boca delas! Eu vou me alegrar quando as pessoas pararem de pensar que SÃO DEUS, assistentes de Jesus, escolhendo quais ‘pecados’ são aceitáveis na Bíblia, e usando a Bíblia como chicote! NÓS não podemos permitir mais que destruam nossa humanidade. Meu conselho: se sua religião faz com que você diga palavras de ódio, julgamento ou que diminua outras pessoas por conta de quem elas amam, então você precisa mudá-la. E rápido. Se a religião não torna você mais amoroso ou uma pessoa melhor, saia dela. Mas isso é o que eu sei. Minha esperança é de que TODOS nós entremos no novo ano considerando por um momento que nós não temos todas as respostas. Minha esperança é de que nós nos tornemos mais compreensíveis, menos julgadores, mais tolerantes, e mais pacientes uns com os outros. Inclusive eu”.

Com a repercussão, Kim Burrell fez uma transmissão ao vivo no Facebook (apagada em seguida) sobre o ocorrido, mas falhou em reconhecer seu erro e não pediu desculpas por suas palavras. Ela teria dito, segundo informações da Billboard, que nunca falou “LGBT naquela noite, mas P-E-C-A-D-O”.

“A todas as pessoas que estão enfrentando o espírito homossexual, eu amo vocês, porque Deus ama vocês. Mas Deus odeia o pecado”.

A cantora gospel também apareceria no programa da apresentadora Ellen DeGeneres, que é abertamente lésbica, nesta semana, mas sua participação foi cancelada.

Ellen DeGeneres: “Para quem estiver se perguntando, Kim Burrell não estará no meu programa”.

Mas isso não impediu que Pharrell Williams participasse da atração que foi ao ar nesta quinta-feira (5). A apresentadora e o músico conversaram sobre os comentários homofóbicos de Burrell, e condenaram a LGBTfobia.

“Precisamos falar sobre isso antes de irmos embora. Você cantaria outra música hoje. Você iria cantar com uma cantora, que na verdade eu não a conhecia, seu nome é Kim Burrell. Ela fez uma declaração, e disse coisas não muito legais sobre homossexuais, então, eu não me senti bem em dar a ela uma plataforma depois de ela dizer coisas sobre mim. Vou deixar você falar sobre isso”, começou Ellen.

“Não há espaço para qualquer tipo de preconceito em 2017 e além dele. Não há. Ela é uma cantora fantástica, eu a amo, assim como amo a todos e precisamos nos acostumar com isso. Precisamos nos acostumar com as diferenças do outro e entender que esse é um mundo grande, lindo e colorido, e que ele só funciona com inclusão e empatia. Só funciona assim. Viva e deixe viver. Ame e deixe amar”, respondeu Williams.

“Concordo. Eu digo isso o tempo todo. Para mim, quando eu digo: ‘sejam gentis uns com os outros’, eu sinto isso. Porque fui uma pessoa que recebeu muito ódio, preconceito e discriminação por conta de quem eu decidi amar, eu não entendo quem viveu esse tipo de opressão ou algo assim, isso apenas me dá mais compaixão. Isso me dá mais empatia. Eu não quero que ninguém seja ferido por ser diferente”, continuou a apresentadora.

“Quando você ouvir discurso de ódio e sentir que não ele não te atinge, porque você não tem nada a ver com ele, coloque a palavra ‘negro’ na sentença, ou coloque ‘gay’, ou ‘coloque ‘transgênero’, ou coloque ‘branco’. E, de repente, tudo começa a fazer sentido para você. Estou dizendo, o mundo é um lugar lindo, mas não funciona sem empatia e inclusão. Deus é amor. O universo é amor e é somente assim que ele vai funcionar. E eu entendo, às vezes coisas divisivas funcionam na vida. Nós aprendemos essa lição no ano passado [referência à eleição de Donald Trump]. Mas você precisa escolher de qual lado está. Eu escolho empatia. Eu escolho inclusão. Eu escolho o amor por todos, tento ajudar a todos. Mesmo quando eu discordo de alguém, desejo o melhor a ele e espero o melhor, porque nós não podemos vencer de outra maneira”.

“Estrelas Além do Tempo” estreia no Brasil em fevereiro.