O boicote de Elton John à grife Dolce & Gabbana é prova que discurso de ódio não será perdoado

  16. março 2015   POP   0

A dupla de designers Domenico Dolce and Stefano Gabbana, da famosa marca Dolce & Gabbana, não são a favor de famílias compostas por pais do mesmo sexo. É o que declararam em uma entrevista recente à revista Panorama. “Nós somos contrários à adoção gay. A única família é a tradicional. Nada de química ou barriga de aluguel: a vida tem um curso natural, há coisas que não vamos mudar”, afirmaram os dois à publicação.

O comentário é muito triste, não só pela mensagem preconceituosa que carrega, mas também por ser feito por duas pessoas que já estiveram juntas por muitos anos como um casal.

No entanto, o cantor Elton John, que é casado com David Furnish,e possui dois filhos, gerados por barriga de aluguel, não gostou da declaração dos proprietários da grife italiana. “Eu nunca mais vou vestir Dolce & Gabbana de novo”.

Em sua conta no Instagram, sir Elton John deu início a uma campanha de boicote à marca Dolce & Gabbana.

“Como vocês se atrevem a referirem-se aos meus lindo filhos como “sintéticos”. É uma vergonha vocês julgarem as técnicas de inseminação artificial — um milagre que permitiu legiões de casais, tanto hétero quanto homossexuais, de realizarem o sonho de terem um filho. O pensamento arcaico de vocês está fora de sintonia com os tempos, assim como sua grife. Eu nunca mais vou vestir Dolce & Gabbana de novo. #BoicoteDolceGabbana”.

O comentário de sir Elton John refere-se à fala de Domenico Dolce, que disse que crianças nascidas por doadores de óvulos ou inseminação são “filhas da química, crianças sintéticas”. Stefano Gabbana terminou afirmando que “a família não é uma moda passageira. Há um sentido natural de prolongamento”.

O boicote iniciado por Elton John já possui alguns adeptos. Ricky Martin, Ryan Murphy, Courtney Love e Sharon Stone já saíram em campanha contra a grife Dolce & Gabbana.

No Instagram de Gabbana, o designer criticou o boicote promovido contra a marca, direcionando sua resposta ao cantor britânico dizendo “#boicotedolcegabbana porque é diferente! E você odeia opiniões diferentes!! Ditadores racistas. Liberdade de expressão“.

Após o comentário de Elton John ganhar a internet e os jornais, a dupla de designer resolveu se pronunciar. Ao E! News, Domenico Dolce afirmou:

“Eu estava falando do meu ponto de vista pessoal, sem julgar as escolhas de outras pessoas e suas decisões. Sou da Sicília e cresci numa família tradicional, formada por pai, mãe e filhos. Tenho consciência de que há outras famílias e são tão legítimas quanto a minha… Mas, de acordo com a minha experiência, a família tem um configuração diferente. Foi ali onde aprendi o amor e os valores da família”.

Stefano Gabbana concluiu dizendo:

“Não foi nossa intenção julgar as escolhas das outras pessoas. Acreditamos na liberdade e no amor. Acreditamos na democracia e no princípio da liberdade de expressão que ela apoia”.

A mesma liberdade de expressão garante que você receba uma resposta caso diga algo que não tenha agradado a alguém. E eu diria que a dupla fez discurso de ódio, ao negar a existência de outras famílias, não só compostas por pais do mesmo sexo, mas como mães solteiras ou pessoas inférteis.

Eu não compro as respostas dos dois. Para mim, mesmo que tenham consciência de outras formas de família, continuaram a reafirmar o pensamento preconceituoso vigente sobre famílias não-tradicionais. E boto fé que resolveram se retratar pelo arranhão causado na imagem da marca, afinal, com apelo de famosos, é possível ver os lucros minguarem, né? Talvez. Então, eu apoio o boicote a Dolce & Gabbana (mesmo que eu não tenha dinheiro para comprar nada da grife, anyway).

O único lado bom dessa controvérsia toda, é que grupos LGBT não ficaram quietos e falaram. Ruth Hunt, do grupo LGBT Stonewall disse ao The Guardian, que “ser um bom pai não tem nada a ver com orientação sexual ou se a criança tem duas mães ou dois pais. O importante é uma família amorosa, independente de sua formação”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *