Artistas se unem em campanha contra violência doméstica e sexual

No dia 3 de dezembro, Mary J. Blige lançou o vídeo de sua nova música de trabalho ‘Whole Damn Year’. O clipe conta três histórias diferentes de violência doméstica. Não por acaso, a própria cantora foi testemunha dos abusos de seu pai contra sua mãe.

A violência doméstica e sexual atinge a todas as mulheres, independente de classe social. É uma situação tão problemática, que várias mulheres não conseguem sair dela, seja por dependência afetiva ou financeira, seja por medo de ser morta caso denuncie. Fato é que muitas mulheres, mesmo após saírem desses relacionamentos abusivos ainda não conseguem falar sobre assunto.

As lembranças ruins podem voltar à tona, o sentimento de culpa, já que muitos, ao invés de amparar, preferem julgar e condenar a mulher que ficou, e muitos outros fatores impedem a mulher de conversar sobre isso. E é exatamente por ser difícil falar sobre violência doméstica e sexual, que a Joyful Heart Foundation está lançando a campanha ‘No More‘.

Os vídeos foram dirigidos por Mariska Hargitay, a Olivia Benson do seriado ‘Law & Order Special Victims Unit’. Parte do elenco da série e outros artistas como Hilary Swank, e a própria Mary J. Blige, fazem parte da campanha, que mostra o quão difícil é falar sobre violência doméstica e sexual. Ninguém consegue dizer nada.

A série de vídeos é chamada ‘Speechless (Sem palavras, em português)’ e, segundo o site da campanha, “Speechless foi feita para trazer à luz a dificuldade que é conversar sobre esse tabu, escondido em assuntos dolorosos. As gravações revelam a profundidade em que somos todos afetados por esses problemas inenarráveis. Eles (artistas) instam o público a começar a conversar sobre violência doméstica e sexual com amigos e entes queridos”.

A campanha traz ainda dados chocantes:

12,7 milhões de pessoas são abusadas fisicamente, estupradas ou perseguidas por seus parceiros em um ano;

o que é quase a população de Nova York e Los Angeles somadas;

o equivalente a 24 pessoas por minuto sendo abusadas por alguém que você conhece.

Brasil

O vídeo acima faz parte da campanha de direitos humanos do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, feito para o Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, comemorado no dia 25/11. A gravação é bem perturbadora, e nos chama atenção para aquele dito popular “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher”. Pois bem, a gente mete a colher, sim. Se souber de casos de violência doméstica e/ou sexual, denuncie ligando para a Central de Atendimento à Mulher, pelo número 180.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.