A maconha também pode ser arte

A maconha voltou ao noticiário. No último sábado, 27, o jornal americano “The New York Times” defendeu em seu editorial a legalização da droga. Segundo a publicação, a criminalização prejudica, em maioria, os jovens negros dos Estados Unidos.

Em sua coluna quinzenal no jornal Folha de São Paulo, o doutor Dráuzio Varella escreveu sobre os malefícios, os benefícios e sobre a legalização da maconha. Ainda no Brasil, o Tribunal de Justiça determinou que o Estado de São Paulo e a prefeitura de São Carlos forneçam um medicamento com substâncias derivadas da erva para uma criança que sofre de crises convulsivas. E para não esquecermos, a maconha já é legalizada no Uruguai.

Pessoalmente, eu acredito que a maconha deveria ser legalizada, sim. Não somente porque essa guerra às drogas não tem resultado em nada a não ser a morte da nossa juventude negra e pobre, mas, além disso, acredito que cada um deveria ter o direito de fazer uso, caso queira, afinal, vai da liberdade individual de cada um, desde que não prejudique o outro. Porém, o post não é sobre a legalização, mas como a maconha pode ser usada, também, como forma de expressão de arte. Duvida? Confira abaixo:

O coletivo 420 faz fotos bem bacanas da planta (Clique na imagem para ver mais).

prensa 420 prosa livre
Foto: Prensa 420

O americano Cliff Maynard aproveitou as pontas dos seus baseados e, ao invés de jogá-las fora, resolveu utilizá-las e transformá-las em quadros (Clique na imagem para ver mais):

John Lennon
John Lennon

O artista Fernando de La Rocque utilizou, entre várias coisas, a fumaça da maconha para produzir uma série de imagens interessantíssima. A exposição recebeu o nome de Blow Job – Trabalho do Sopro (Clique nas imagens para ver mais).

fernando de la rocque prosa livre fernando de la rocque prosa livre Na música temos vários exemplos de músicas sobre a maconha e sobre a necessidade da legalização da mesma. Quem esquece o Planet Hemp e o manifesto “Legalize Já”?

Snoop Lion (que antes era Snoop Dogg) e Whiz Khalifa são famosos não só por suas músicas, mas por se envolverem em várias polêmicas envolvendo a maconha. Em “Young, Wild and Free”, que tem participação de Bruno Mars, os cantores falam de amizade e da planta.

No blog da jornalista Cynara Menezes, o Socialista Morena, há um post sobre como a maconha sempre foi utilizada na arte ao passar dos séculos.

O Sonho do Eunuco, Lecomte du Nouy, 1874
O Sonho do Eunuco, Lecomte du Nouy, 1874

Viu como maconha também pode ser arte? Se a legalização vai acontecer aqui no Brasil, veremos mais para frente. Por enquanto, essas expressões artísticas podem ajudar a abrir mais a mente, não?