6 filmes e séries sobre pessoas trans para você assistir

Hoje, 29 de janeiro, o Brasil comemora o Dia Nacional da Visibilidade Trans – apesar da data estar mais para Resistência Trans. Isso porque o país lidera um ranking global de assassinatos de pessoas trans: em 2020, foram 175 mortes de mulheres trans e travestis somente em território verde e amarelo, de acordo com um levantamento feito pela Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais). O relatório ainda chama a atenção para a “subnotificação e ausência de dados governamentais”, pois a realidade pode ser ainda mais violenta. Sobre o assassinato de homens trans, não foram encontrados dados.

Porém, as histórias de pessoas trans não podem e não devem se resumir apenas à dor. Sim, os dados são alarmantes (a expectativa de vida desses indivíduos é em torno de 35 anos e 90% das mulheres trans e travestis estão na prostituição para poder sobreviver), mas a data é também sobre a história do movimento trans, suas alegrias, direitos e conquistas. É importante ouvir, falar, conversar e ver essas pessoas para que a transfobia seja combatida e possamos transformar essa sociedade, e que esse seja um país que verdadeiramente respeita e acolhe pessoas trans.

A arte pode ajudar a expandir as narrativas trans e fazer com que elas cheguem a novos lugares e, assim, a criar um entendimento maior sobre quem são essas pessoas e quais são suas necessidades. Abaixo, segue uma lista de 6 produções, entre filmes e séries, com personagens trans nos papéis principais:

Pose (Netflix)

Com duas temporadas, ambas disponíveis na Netflix, “Pose” retrata os ballrooms, espaços criados por LGBTs para poderem se expressar e celebrar suas existências sem medo. A história se passa na cidade de Nova York da década 80, no início da epidemia da AIDS, e conta com 5 mulheres trans negras nos papéis principais (o maior elenco trans em uma série televisiva). Muitos dos episódios foram escritos e dirigidos por Janet Mock, jornalista e ativista trans, que trabalhou no aprofundamento das personagens e de suas realidades.

Brace (Youtube)

Um curta disponível no Youtube, “Brace” narra o encontro entre Adam, um homem trans que “sai do armário” e se assume gay, e Rocky, outro homem trans e novo na cidade. Rocky sente a necessidade de contar que é trans, mas Adam sente que é preciso “ir com calma” nas revelações entre eles. Nenhum dos dois sabe que o outro é trans – um segredo que pode custar o relacionamento entre eles.

“Brace” é um filme sensível, e acumula mais de 1,5 milhão de visualizações desde que foi disponibilizado na plataforma de vídeos, e foi escrito e dirigido por Jake Graf, o artista que dá vida ao personagem de Adam.

AVISO: há cenas fortes de violência que podem ser difíceis de assistir para algumas pessoas.

Manhãs de Setembro (Amazon Prime Video)

Ainda sem data de estreia, “Manhãs de Sábado” é uma nova série original da Amazon Prime Video, e tem a cantora Liniker como protagonista. Ela é Cassandra, uma mulher trans que há tempos decidiu deixar sua vida para trás para ser a mulher que é hoje. Dona da sua própria vida, ela possui um namorado, um lugar para morar e trabalha como motogirl e é cover da cantora Vanusa. Tudo parece bem até uma ex-namorada aparecer com um menino, o qual ela diz ser filho de Cassandra.

Hoje (29), a Amazon Prime Video liberou novas imagens da produção, que também tem Linn da Quebrada no elenco, e traz depoimentos de ambas artistas sobre a importância da representação trans nas telas.

“Veneno” (HBO Max)

“Veneno”, minissérie disponível no HBO Max, é sobre Cristina Ortiz Rodríguez, uma grande personalidade trans da Espanha, conhecida por La Veneno. Baseada no livro “Not A Whore, Not a Saint, The Memories of La Veneno”, a obra cobre a vida e a morte de Cristina, que era cantora, apresentadora de TV, a partir da perspectiva de Valeria, uma jornalista trans que está escrevendo um livro sobre a a famosa celebridade.

“Alice Júnior” (Netflix)

O filme pode ser assistido na Netflix e narra a luta de Alice para se encaixar em uma escola católica de uma cidade pequena, depois de se mudar para lá com seu pai. Longe da aceitação que tinha na cidade grande, agora a jovem tem de lidar com os “valores cristãos” e o quanto eles podem machucar LGBTs. “Alice Júnior” mostra o quanto as escolas, que deveriam ser ambientes de integração, podem ser excludentes e perigosas para pessoas trans e demais minorias.

“Revelação” (Netflix)

Documentário da Netflix, “Revelação” traz nomes conhecidos como Laverne Cox, atriz de “Orange Is The New Black”, e Jamie Clayton, de “Sense8”, contando sobre suas experiências em Hollywood. A produção faz uma análise da representação trans na mídia americana e como ela vem evoluindo, ainda que a passos lentos, e seus impactos na sociedade dos Estados Unidos.