5 coisas que as pessoas precisam parar de dizer aos homossexuais

Lista básica de 5 coisas que as pessoas precisam parar de dizer aos homossexuais. Coisas simples, mas que fazem toda a diferença na vida de uma pessoa. Se você não sabe o que dizer, prefira o silêncio. Sempre.

Sempre temos algo para dizer sobre a vida alheia. Sempre! Todo mundo faz isso, infelizmente. O pior é que cobramos as pessoas para não se meterem nas nossas vidas, mas acabamos fazendo exatamente a mesma coisa.

E quando desconhecemos o assunto, é pior ainda: são pérolas e mais pérolas, e ainda agindo como se dominássemos a questão. E quando se trata de homossexualidade, vemos até onde vai a ignorância das pessoas.

Para ajudar: aqui vão 5 coisas básicas que você deve parar de dizer aos homossexuais:

1 – Eu amo os homossexuais, mas não aprovo suas práticas:

shut-up-gifQuanto erro carrega essa frase? É o mesmo que dizer “amo os negros, mas não aprovo sua melanina”. Se você ama realmente alguém, então você a aceita do jeito que ela é. Qual é a diferença se seu amigx ama alguém do mesmo sexo? E outra: ninguém está pedindo sua aprovação. Assim como você não espera que alguém aprove o seu namoro ou qualquer aspecto da sua vida, um homossexual não está nem aí se você gosta ou não do que elx faz. Então, cuide da sua vida.

2 – Eu respeito sua opção sexual:

what-the-fuck

Gente, se isso fosse opção, quando você decidiu que seria hétero? Ninguém escolhe sua sexualidade, você nasce com ela. E outra: o Brasil detém metade das mortes mundias por homofobia. Logo, eu duvido que alguém decida num belo dia que quer “viver perigosamente”, né? As pessoas nascem do jeito que são, então, homossexualidade não é escolha. Para facilitar, o canal ‘Põe na Roda’ fez um vídeo divertido sobre o assunto.

3 – Não tenho nada contra o ‘homossexualismo’:

why_gif

O sufismo ‘ismo’ está ligado a uma patologia, uma doença. Mas desde de 93, a OMS (Organização Mundial de Saúde) não considera a homossexualidade como doença. No Brasil, isso vale desde 1985. Ou seja, é errado dizer homossexualismo. É homossexualidade, uma das formas da sexualidade humana.

4 – Estão instalando uma ‘ditadura gayzista’ no Brasil:

tumblr_mwumhc7BPf1ql01e1o1_500Esse tipo de coisa ficou muito mais comum depois da popularização das redes sociais. Não, não existe nenhum plano de ditadura no Brasil, muito menos ‘gayzista’. O que acontece é que os homossexuais não vão mais apanhar e ficar caladxs. Enquanto não existe ~piada~ alguma sobre héteros, sempre há piadas sobre os gays. E isso é discriminação, sim, pois todos merecemos respeito. Não é uma brincadeira, é opressão. Depois, os homossexuais lutam por direitos básicos, garantidos a todos os héteros: casar, poder adotar filhos, ter direito a herança e a demonstrar afeto em público sem ficar com medo de levar uma lâmpada na cabeça, ser agredidx ou mortx. Por isso a criminalização da homofobia é necessária. Seria algo desnecessário, se todo mundo respeitasse a diversidade humana e cuidasse da própria vida.

5 – Nada contra os gays, desde que não deem em cima de mim:

kidding

Esse ego inflado deveria parar no consultório de um psicólogo. Não é porque você é homem/mulher, que um homossexual vai dar em cima de você. Não, você não é o tipo de todo mundo, muito menos irresistível. Portanto, seja menos egocêntrico e fique quieto.

Essas foram 5 coisas básicas, mas existem muitas outras coisas que não devem ser ditas aos homossexuais. Se você não sabe o que falar, sempre prefira o silêncio. Sempre. E mais importante: você não gosta, beleza. Guarde para si. Mas respeite o próximo. É fácil e indolor. Basta não se meter na vida do outro.

gays
André Dahmer (@malvados)

Comments

  1. Pingback:8 Coisas que as pessoas precisam parar de dizer às mulheres - Prosa Livre

  2. Daniel Responder

    Seguinte. Sou homossexual e pacifista. Não gosto de parada gay porque acho aberrante. Sou do tipo de pessoa que estudei pra ser alguém na vida, e carreira e dinheiro deixa todo mundo de boca aberta quando vê um gay sendo um profissional como qualquer outro. Assim conquistaremos nosso espaço e não saindo às ruas desfilando de pijama ou outras fantasias que acabam deformando o gay como sendo pessoas todas promíscuas. Eu acho que na vida tudo precisa de discrição, tanto héteros quanto gays precisam ser discretos, guardar para si seus relacionamentos. Não precisam abrir para todo mundo ver que você faz sexo em público, mas momentos de carinho é o suficiente para o público poder ver que você tem um relacionamento saudável. E tem outra. “Eu amo os homossexuais, mas não aprovo suas práticas”. Eu demorei compreender isso e hoje compreendo perfeitamente. Meu melhor amigo do trabalho é hétero. Incrível sim, ele é hétero. A namorada dele é como minha irmã mais velha. Somos como uma família. Quando o conheci ele sempre dizia isso. Eu não gostava, mas entendi que o mesmo acontecia comigo. Eu dizia a ele e outros que não gostava de mulher (no sentido sexual). Adoro as mulheres como minhas amigas, mas sexualmente falando amo homens – na verdade só 1 homem, meu amado marido. Então, depois de entender que tanto héteros não são obrigados a gostar do que fazemos ou de outro do mesmo sexo, mas ainda sim, aceitam e respeitam o que fazemos, da mesma forma nós gays não aceitamos e não somos obrigados a gostar do que os héteros fazem. Então essa frase é preconceituosa. Todo mundo tem direito de expresassar seu gosto por alguma coisa, mas isso não quer dizer que haverá a exclusão e o desrespeito. Fica dica. Se eu fosse impedir do meu amigo hétero dizer aquilo, ele iria impedir que eu falasse que não gosto de mulher, ou que uma lésbica não gosta de homem. Se ele não gosta de fanta, eu gosto de coca-cola, cada um com seu gosto e vamos viver a vida nos respeitando e não excluindo ninguém. Valeu? Blz.

    • Artur Francischi Responder

      Oi, Daniel! Nós divergimos em várias questões. A Parada do Orgulho Gay pode parecer aberrante para você, mas isso porque você não entendeu o sentido dela. Esse evento é uma celebração da nossa existência, que foge à heteronormatividade, sabe? É uma celebração de que, mesmo num país que mata um homossexual a cada 28 horas e é líder nos assassinatos de pessoas trans, nós ainda nos orgulhamos de ser quem somos. Eu também sou gay e a forma como uma pessoa se veste não diz se ela é uma pessoa ruim de trabalho. Logo, se nós não entramos no mercado de trabalho, a culpa é do preconceito contra nós. Segundo, se você for um homossexual dentro do armário, agradeça aos gays afeminados e a tantos outros, porque foi pela coragem deles que podemos sair na rua como somos.
      Na verdade, essa sua fala de que é preciso ter discrição nos relacionamentos só serve para gente, porque os héteros que são a maioria continuam por aí se beijando, trocando carícias, enquanto nós, num simples comercial de perfume, onde casais homoafetivos trocam ABRAÇOS já somos rechaçados. Seu discurso só continua a perpetuar a ideia do local do homossexual: no escuro. Então não, qualquer casal, seja hétero, seja homossexual, tem todo o direito de trocar beijos e abraços na rua ou em qualquer local. Desde quando amar virou sinônimo de coisa errada?
      “Eu amo os homossexuais, mas não aprovo suas práticas” – essa frase é preconceituosa sim, mas não na forma que você diz. A diferença é que nós não nos incomodamos com as “práticas heterossexuais”, porque não é da nossa conta. É simples assim. Quando um hétero diz que não “aceita minhas práticas” fico até confuso. Qual prática? Existir? E desde quando o fato de eu transar/amar outro homem é da conta de alguém ou do seu amigo? seu amigo é homofóbico, Daniel.
      Então, desculpe, mas você só está disseminando discurso homofóbico com seu comentário. O mundo é muito mais colorido do que essa caixinha heteronormativa que nos colocam desde que nascemos. Veja bem, não tenho nada contra você querer viver da forma como quer, mas você não pode querer ou exigir que todos os outros homossexuais sejam como você. Um abraço.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.