Você precisa conhecer São Francisco, mas não pelos motivos que acredita

A São Francisco de São Paulo não é um ponto turístico, mas é um lugar que você precisa conhecer. Participe da #COLETATETO e ajude a transformar vidas.

Quando pensamos em São Francisco, nos Estados Unidos, logo imaginamos a famosa ponte Golden Gate, a qual acostumamos a ver nos filmes de Hollywood, além, claro, dos pontos turísticos espalhados pela cidade e a conhecida cordialidade com a diversidade humana.

Mas há outra São Francisco que você deveria conhecer, e ela não está tão longe assim. A São Francisco brasileira fica em São Paulo, na zona leste da capital paulista, em uma área de extrema pobreza, cuja renda média mensal é de R$ 553,66, bem diferente daquela situada na Califórnia, cuja renda ultrapassa os US$ 5 mil dólares mensais.

post_saofrancisco_inteiro

A boa notícia é que você pode ajudar a mudar essa realidade. Nos dias 8, 9 e 10 de abril, a ONG TETO realiza a #COLETATETO, maior evento de voluntariado realizado pela instituição. Mais de 6 mil jovens estarão nas ruas São Paulo, Campinas (SP), ABC (SP), Santos (SP), Rio de Janeiro, Curitiba (PR) e Salvador (BA) para chamar a atenção da população para a precariedade das condições de vida das favelas, que sofrem com a falta de moradia digna, saneamento básico e a invisibilidade social. Também serão arrecadados recursos para o desenvolvimento dos trabalhos do TETO.

A ação faz parte da campanha “Conheça outra realidade bem perto de você”, lançada em março e criada pela agência Leo Burnett, cujo objetivo é evidenciar a pobreza e a falta de direitos dos moradores de favelas, as quais levam os mesmos nomes de bairros, cidades e países conhecidos por conta do turismo, mas com realidades bem diferentes daquelas promovidas pelas agências de viagens.

“Por que ninguém ouve falar na São Francisco e na Beverly Hills da zona leste de São Paulo? Por que essas e outras 100 comunidades onde trabalhamos nesses últimos 10 anos parecem não existir? Elas são invisíveis ou nós não queremos enxergá-las?”, diz Carolina Mattar, Diretora Executiva da organização.

“Estamos falando de milhares de pessoas vivendo em moradias precárias, sem saneamento, sem água potável, sem acesso a serviços básicos. Pessoas que lutam diariamente por seus direitos, sobrevivendo com uma renda de R$154,00 por mês. Nossa campanha é mais do que um convite para conhecer essas comunidades, é uma passagem voluntária para o lado da transformação social. O primeiro destino é a COLETA: vamos nos juntar para construir uma sociedade mais justa.”

post_beverlyhills

Há 10 anos no Brasil, a organização tem trabalhado na defesa dos direitos de pessoas que vivem em favelas precárias, através do engajamento comunitário e mobilização de jovens voluntários, diminuindo assim a vulnerabilidade das pessoas que vivem nesses locais.

Há uma década no país, o TETO já atuou em mais de 100 comunidades, construiu mais de 2.400 casas emergenciais, desenvolveu 26 projetos e mobilizou mais de 30 mil voluntários. A organização também está presente em outras 18 nações, entre elas, Argentina, México, Uruguai e Haiti.

Para ser voluntário da #COLETATETO, que acontece nos dias 8, 9 e 10 de abril, basta clicar no link e escolher a cidade e a zona de sua preferência. Você não precisa ir tão longe para ajudar a transformar vidas. Participe!

post_malvinas

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.