Vídeo explica por que algumas mulheres na ficção científica são lindas, sensuais, mas muito inocentes

Vídeo explica por que algumas mulheres na ficção científica são lindas, sensuais, mas muito inocentes

Em filmes de ficção científica, não é difícil encontrarmos personagens femininas que sejam bonitas, sensuais, que tenham alguma habilidade especial, mas que ao mesmo tempo não saibam nada sobre a vida e o mundo.

Se você nunca parou para pensar nisso, assim como eu, sua mente vai dar um salto com um vídeo feito por Jonathan McIntosh, o Pop Detective do Youtube, o qual chama esse tipo de representação feminina de “Born Sexy Yesterday”, ou em português, “Nasci Sensual Ontem”. Ela não é muito diferente da Manic Pixie Dream Girl, que como o Nó de Oito explica, é “a personagem feminina adorável, esquisita e cheia de vida que vive mudando a vida de protagonistas homens depressivos filmes afora”.

No caso da Born Sexy Yesterday, a personagem feminina pode ser um robô, uma alienígena ou uma sereia, e “possui a mente de uma criança inocente e cheia de talentos, mas no corpo de uma mulher madura e sexualizada”. Como exemplos, o autor do vídeo utiliza os filmes “Tron: O Legado” e “O 5º Elemento”, destacando também outras produções, como “Encantada”, “Nascida Homem”, “Splash – Uma Sereia em Minha Vida” e “Sheena – A Rainha das Selvas”. 

“Personagens que nasceram sensuais ontem possuem frequentemente alguma habilidade que os homens vão respeitar. Em geral, essa coisa é a luta”, diz o Pop Detective. Porém, ele ressalta que o problema dessa representação não é a personagem feminina em si, mas como ela é construída para agradar o homem heterossexual. Os protagonistas masculinos nesses filmes, pensam frequentemente em sexo, são solitários ou infelizes com suas vidas amorosas.

“Ele se encontra sem direitos ou sem direção. Ele não encontra, ou não quer, uma mulher de seu próprio mundo. Uma mulher que pode ser sua igual em termos de amor e sexualidade”, continua McIntosh. Ou seja, mais uma vez, é tudo uma questão de controle sobre a mulher.

Como essas mulheres provavelmente não conheceram outros homens, eles são para elas os melhores que existem. E isso é confortável para o personagem masculino, já que, por mais comum que ele seja, ele não precisa ser melhor, afinal, seu interesse romântico só tem olhos para ele.

“É sua inocência que permite a ela ver algo especial nele. Algo que outra mulheres, menos inocentes e com mais experiência não veriam”.

“A cruz dessa caracterização é a fixação na superioridade masculina. É uma fantasia baseada no medo: o medo das mulheres que são iguais aos homens em experiência sexual e histórico amoroso, e o medo de deixar de ser superior intelectualmente sobre as mulheres”, diz o Pop Detective. “Pela definição, as personagens nascidas sensuais ontem não possuem ex-namorados e não possuem experiências sexuais. A partir daí, o herói masculino evita até mesmo a possibilidade de ser comparado, julgado ou de não corresponder às expectativas. No final, essa é uma fantasia masculina de escapar da humilhação da rejeição. Já que ele é o primeiro e único homem na vida daquela mulher, ele é o melhor como padrão, o que significa que ele não precisa tentar ser um parceiro ou um namorado melhor”.

Jonathan McIntosh acrescenta ainda que a construção dessas relações vêm de muito tempo, desde as relações de mulheres indígenas com homens brancos. Contudo, ela foi sendo substituída ao longo das décadas por homens experientes e mulheres brancas com atitudes de crianças, ainda que sejam adultas. É uma espécie de infantilização da mulher, de forma que ela seja dependente do homem, por mais medíocre que ele possa ser.

Essa disparidade de gênero e de poder entre homens e mulheres é o que torna muito problemática a Born Sexy Yesterday. O autor do vídeo conclui que é preciso que Hollywood construa personagens femininas que sejam iguais aos homens em tudo, “inclusive em termos de amor e sexo”. E essa é uma mensagem que a gente apoia com toda a certeza!