“Uma Mulher Fantástica” traz uma personagem trans interpretada por uma atriz trans – aprenda, Hollywood

26. julho 2017 Cinema 0
“Uma Mulher Fantástica” traz uma personagem trans interpretada por uma atriz trans – aprenda, Hollywood

Hollywood tem se mostrado aberta a contar histórias de pessoas trans, o que é algo positivo, dado o histórico de apagamento desses indivíduos na mídia. Mas embora isso seja algo a ser comemorado, o fato de que a imensa maioria das personagens trans são interpretadas por atores cisgêneros é revoltante.

E isso é mais comum do que se imagina: no mês passado, por exemplo, foi revelado um pequeno clipe do filme “Anything”, no qual Matt Bomer interpreta uma mulher transexual. E não se esqueça de Eddie Redmayne, Michelle Rodriguez, Jeffrey Tambor, os quais também viveram ou vivem mulheres trans em produções audiovisuais recentes.

Talvez, a indústria cinematográfica americana poderia olhar para “Uma Mulher Fantástica”, obra do diretor chileno Sebastián Lelio, e aprender alguma coisa. Uma delas é dar oportunidades para artistas trans. No longa de Lelio, a protagonista é Marina Vidal (Daniela Vega), uma mulher trans que trabalha como uma garçonete que sonha em ser cantora um dia. Ela namora com Orlando (Francisco Reyes), um homem mais velho que ela, que vem a morrer, deixando-a devastada. 

O que acontece a seguir, é uma tentativa de Daniela de poder se despedir do homem que tanto amou, mas que é impedida pelos familiares dele, os quais não a aceitam e tampouco respeitam sua identidade de gênero. Somente pelo trailer, é possível se emocionar e partilhar da dor da personagem.

Quando se fala de representação trans, é mais do que apenas colocar uma pessoa trans em uma história. É preciso que aquela representação seja apurada, para não recair em estereótipos e causar mais danos a uma população muito marginalizada e sem direitos básicos. E, para garantir que o retrato seja digno, ninguém melhor do que uma artista trans para fazer o papel.

Isso não quer dizer que artistas cisgêneros não possam interpretar pessoas trans, mas, primeiramente, um ator ou atriz cis reforçaria o imaginário popular de que transgêneros seriam, no final das contas, apenas uma fantasia: um homem vestido de mulher ou uma mulher vestida de homem. O que está longe de ser verdade. E em segundo lugar, pessoas trans fazendo papéis de pessoas trans elevam a arte, pois elas realmente vivem todas as experiências e possuem a complexidade exigida para dar vida a tais personagens. E indo além, artistas trans também são capazes de interpretar pessoas cisgêneras, basta dar a elas uma oportunidade.

“Uma Mulher Fantástica” é dirigido pelo cineasta Sebastián Lelio, que trabalhou em “Gloria” e “La Sagrada Familia”. No elenco, além de Daniela Vega e Francisco Reyes, estão Luis Gnecco e Aline Küppenheim. O filme participou do Festival de Berlim deste ano, saindo vencedor do prêmio de Melhor Roteiro e Melhor Filme com temática LGBT. 

A história de Marina Vidal chega aos cinemas brasileiros no dia 7 de setembro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *