“Trial & Error” é uma série de comédia que merece mais reconhecimento

01. setembro 2018 Televisão 0
“Trial & Error” é uma série de comédia que merece mais reconhecimento

Desde que estreou pelo canal norte-americano NBC, a série “Trial & Error” foi sucesso de crítica, mas não de público. É uma pena, pois a maioria das pessoas está perdendo um dos melhores programas quando o assunto é humor negro e personagens singulares e carismáticos.

“Trial & Error” foi criada praticamente como uma paródia da série ficcional “Making a Murderer” (sucesso da Netflix de 2015 que investigava e questionava todo o caso envolvendo Steven Avery). Em formato de mockumentary (um falso documentário), a história acompanha o advogado Josh Segal, enviado para East Peck, pequena cidade fictícia localizada na Carolina do Sul, encarregado de defender Larry, principal suspeito no assassinato de sua esposa Margaret. A cidade é cheia de personagens únicos e incríveis, como os dois ajudantes de Josh, Dwayne Reade e Anne Flatch (a melhor personagem da série): ele é um caipirão sulista super atrapalhado que foi afastado da polícia, ela é uma mulher que sofre das mais loucas e improváveis síndromes, inclusive, por causa de uma dessas doenças, ela não consegue reconhecer as pessoas por rostos. Esse é só um exemplo, em quase todo episódio conhecemos uma nova síndrome de Anne.

A série conta com alguns nomes bem conhecidos no seu elenco, como Jayma Mays (a Emma de “Glee”), vivendo a promotora de acusação, que acaba se envolvendo com Josh, mesmo sendo sua inimiga nos tribunais. Mas o principal nome no elenco da primeira temporada é John Lithgow (que ano passado ganhou um Emmy por sua interpretação na série “The Crown”), dando vida a Larry, o atrapalhado suspeito de ter matado a própria esposa. Larry é uma das figuras mais engraçadas e sem noção da história. Por essas atrapalhadas, acaba se acusando cada vez mais e consegue colocar a dúvida no público: ele é realmente culpado ou é apenas um homem atrapalhado de bom coração? O advogado Josh é a única pessoa que acredita totalmente na segunda opção, defendendo até o fim seu cliente, e a amizade que surge entre os dois é bonitinha de se ver!

Apesar da baixa audiência, a NBC acabou dando uma 2ª temporada para a série, que se chamava “Trial & Error: Lady, Killer”. Com a trama da primeira temporada resolvida em seu final, aqui temos um novo caso para Josh e seus dois peculiares ajudantes resolverem. Famoso pelo caso de Larry, o advogado é chamado para defender Lavinia Peck-Foster, uma das mulheres mais conhecidas e adoradas da cidade. Apesar de ser considerada uma santa, ela é acusada de matar o próprio marido após o corpo do mesmo ser encontrado no porta-malas do carro que ela está dirigindo.

Sai John Lithgow entra Kristin Chenoweth (de “Glee” e “American Gods”) interpretando a assassina da vez e sendo o principal nome da temporada. Josh tenta não se aproximar tanto da sua cliente dessa vez, para não ter os mesmos problemas que teve na primeira temporada com Larry, mas obviamente não consegue. Lavinia e o advogado ficam próximas e isso rende novamente ótimas cenas (como a da piscina em um dos primeiros episódios da nova temporada). Kristin dá um ar de mistério e histeria ótimos para a personagem e a série conseguir incluir cenas da atriz (que veio de sucessos da Broadway) cantando e transforma tudo isso em mais cenas insanamente hilárias. Lavinia é a representação daquelas personalidades de pequenas cidades que estão acima de tudo, muitas vezes, até da lei. Por isso, mais uma vez o público fica na dúvida da culpa da principal suspeita e a série rende ótimos plots twists em cima disso.

Os 10 episódios da segunda temporada de “Trial & Error” se encerraram na semana passada nos Estados Unidos. A rede NBC, infelizmente, não tem interesse em produzir mais um ano do programa, mas a produtora da série não dá o fim da comédia como definitivo: já foi anunciado que estão procurando uma nova casa, que pode vir a ser algum serviço de streaming, como a Netflix ou Hulu. Por enquanto, ficamos no aguardo e torcendo para que algum dia “Trial & Error” tenha mais reconhecimento!