Tem sido maravilhoso ver o quanto Sansa Stark evoluiu em “Game of Thrones”

Tem sido maravilhoso ver o quanto Sansa Stark evoluiu em “Game of Thrones”

[ESTE TEXTO CONTÉM SPOILERS DE “GAME OF THRONES”]

Embora muita atenção da atual temporada de “Game of Thrones” seja destinada ao encontro de Jon Snow (Kit Harrington) e Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) e como se dará a guerra pelos Sete Reinos, é um tanto injusto não reconhecer a evolução de Sansa Stark (Sophie Turner) nesses sete anos do seriado.

Sansa deixou de ser a garota inocente e mimada que conhecemos na primeira temporada, e se tornou uma mulher sábia, que aprendeu a jogar o jogo dos poderosos. Já disse uma vez que a considero uma das personagens mais fortes de “GoT”, afinal, ela havia sobrevivido aos constantes abusos físicos e psicológicos de seu então noivo, Joffrey Baratheon (Jack Gleeson), e da mãe dele, a cruel Cersei (Lena Headey). Tudo isso pode parecer pouco, mas salvou seu pescoço várias vezes, o que a fez chegar até aqui, diferente de seu valente irmão Robb (Richard Madden), por exemplo.

Desde o começo, Sansa é subestimada por seu jeito gentil e de menina comportada, características ditas femininas que somos socialmente ensinados a desprezar. Portanto, não é difícil de acreditar que o público prefira muito mais Arya (Maisie Williams), Brienne (Gwendoline Christie), Daenerys e até Cersei, já que todas elas são muito mais combativas do que a frágil garota ruiva.

Porém, a aparente fragilidade de Sansa tornou-se uma de suas armas para poder resistir em um mundo que nunca a valorizou por suas qualidades. E agora, na sétima temporada, ela vem deixando de lado seu jeito dócil para mostrar que aprendeu muito com todas as tragédias a que foi submetida, e a ocupar o posto de líder. 

A fictícia Westeros nunca foi justa com nenhuma das mulheres de “Game of Thrones”, as quais são forçadas a casar com homens para manter alianças e fazer filhos apenas para dar continuidade ao sangue da família de seus maridos. Com Sansa não foi diferente: ela foi noiva do sádico Joffrey, que a fez assistir à decapitação de seu pai; e depois foi forçada a se casar com Tyrion (Peter Dinklage), cujo casamento foi feito apenas para humilhá-la. Depois, ela fugiu de Porto Real e foi para o Vale, onde morava sua tia Lysa (Kate Dickie), que a colocou em novas situações de abuso.

Em seguida, ela também teve de ir embora de lá, mas cometeu o erro de confiar em Mindinho (Aidan Gillen), o qual a ajudou a retornar a Winterfell, sua terra natal, mas que a colocou para casar com Ramsay Bolton (Iwan Rheon). Esposa de um dos vilões mais terríveis dos Sete Reinos, ela foi estuprada, espancada e sofreu uma série de violências psicológicas. Isso tudo é o suficiente para entender que a jornada de Sansa foi qualquer coisa menos fácil. Ainda assim, ela sobreviveu.

Não só isso, ela tirou uma lição de tudo que teve de lidar. E isso é fácil de perceber quando ela consegue fugir de Winterfell e, com a ajuda de Mindinho, consegue retomar o castelo de sua família. Sem ela e sua inteligência, é bem possível que Jon Snow teria morrido (mais uma vez) ao enfrentar Ramsay e seu exército. E mais: ao deixar seu ex-marido ser morto por lobos, virando-se para a câmera e dando um sorriso para a tela, a imagem de Sansa finalmente se distancia daquela menina da primeira temporada.

Quem diria que a garota que queria casar e ter filhos um dia seria capaz de matar um homem? É verdade que ele a colocou sob um verdadeiro terror, mas essa é Sansa, e não Arya de quem estamos falando.

E na sétima temporada, a vemos aconselhando seu irmão Jon Snow a ser mais precavido, pois diferente dele, ela conhece muito bem os inimigos dos Stark. Em um dos diálogos entre os dois, ela até admite que, embora odeie Cersei, ela aprendeu muito com a atual rainha dos Sete Reinos. E para completar, enquanto Jon vai atrás de Daenerys, a fim de conseguir ajuda para derrotar os Viajantes Brancos, ele deixa o Norte sob o comando dela, que agora é a Lady de Winterfell. Em outras palavras, é ela quem está no comando da região.

Você pode não gostar da garota Stark, mas é inegável a evolução da personagem nessas sete temporadas. Mesmo que sua narrativa não tenha o mesmo destaque de seu irmão Jon, é uma que também merece atenção e respeito. E eu mal posso esperar para ver o que mais Sansa pode fazer nos próximos episódios de “Game of Thrones”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *