Somente 6% dos grandes filmes de 2017 serão dirigidos por mulheres

15. Março 2017 Cinema 0
Somente 6% dos grandes filmes de 2017 serão dirigidos por mulheres

Segundo um levantamento feito pelo Center for the Study of Women in Television and Film, as mulheres dirigiram apenas 7% dos 250 filmes mais populares de 2016. Uma queda de 2 pontos em relação ao ano de 2015 e de 1998, quando esse estudo começou a ser feito.

E se essa figura já não era decepcionante o bastante, em 2017, somente 6% das produções lançadas pelos seis maiores estúdios de Hollywood serão dirigidas por mulheres. É o que diz uma pesquisa feita pelo site especializado em cinema, o The Wrap. De acordo com a publicação, a  Disney e a 20th Century Fox não possuem qualquer longa-metragem com direção feminina para ser lançada neste ano.

Os números para 2017 podem ser vistos na tabela abaixo, feito pelo The Wrap:

De acordo com os dados apresentados, a Warner Bros, que lança no próximo mês de junho o filme da “Mulher Maravilha”, dirigido por Patty Jenkins, é o estúdio com o maior percentual de mulheres dirigindo longa-metragens neste ano. Das 31 produções agendadas para 2017, 3 delas (9,6%) são comandadas por mulheres. A Sony e a Paramount vêm em seguida com, respectivamente, duas (9%) e uma produção dirigida por uma mulher (7%).

O mesmo The Wrap nota ainda que os números seguem ruins para 2018 e 2019: dos 149 anos filmes programados para os próximos anos, somente 12 terão uma mulher na função de diretora. Ou seja, 92% dos maiores filmes que veremos até 2019 serão feitos por homens.

“Depois de olhar para os filmes, não há muito progresso. Em 2017, há entre 5 e 6 mulheres diretoras. Em 2018 parece que haverá menos e quem sabe o que vai acontecer no futuro”, comentou Melissa Silverstein ao The Wrap. Ela é fundadora do Women and Hollywood. “Mas nós ainda podemos ver como os estúdios de Hollywood ainda não confiam nas mulheres para dirigir filmes de grandes orçamentos e lançamentos. Não há outra forma de olhar para isso: eles não estão contratando mulheres. As mulheres não estão tendo oportunidades”.

No começo do ano, o Equal Employment Opportunity Commission (EEOC), um órgão federal que regula o cumprimento dos direitos civis contra qualquer tipo de discriminação no local de trabalho, disse que iria tomar medidas legais contra Hollywood, que não tem contratado mulheres para trabalhar como diretoras.

Em 2017 e nos próximos anos, os filmes dirigidos por mulheres serão:

  • “Mulher Maravilha”, de Patty Jenkins;
  • “Um Reino Unido”, de Amma Asante;
  • “Uma Dobra no Tempo”, de Ava DuVernay;
  • “Mulan”, de Niki Caro;
  • “Gigantic”, de Meg LeFauve;
  • “Lumberjanes”, de Emily Carmichael;
  • “Fire Me”, de Ryan Case;
  • “Step”, de Amanda Lipitz;
  • “Battle of the Sexes”, de Valerie Faris;
  • “Can You Ever Forgive Me?”, de Marielle Heller;
  • “Ferdinand”, de Cathy Malkasian;
  • “O Zoológico de Varsóvia”, de Niki Caro;
  • “O Enganado”, de Sofia Coppola;
  • “A Escolha Perfeita 3”, de Trish Sie;
  • “The Pact”, de Kay Cannon;
  • ““An Inconvenient Sequel: Truth to Power”, de Bonni Cohen;
  • “Unforgettable”, de Denise Di Novi;
  • “Tudo e Todas as Coisas”, de Stella Meghie;
  • “Raw”, de Julia Ducournau;
  • “Anjos da Noite: Guerras de Sangue”, de  Anna Foerster;
  • “Paris Pode Esperar”, de Eleanor Coppola;
  • “Maudie”, de Aisling Walsh;
  • “A Noite é Delas”, de Lucia Aniello;
  • “Novitiate”, de Maggie Betts.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *