Revista de beleza feminina americana decide banir o termo “anti-idade” da publicação

15. agosto 2017 Estilo 0
Revista de beleza feminina americana decide banir o termo “anti-idade” da publicação

Infelizmente, envelhecer, aceitar a idade e as marcas do tempo no corpo não são coisas muito bem aceitas na nossa sociedade e no mundo. A situação é ainda mais difícil para as mulheres, as quais veem seus valores, geralmente, atrelados à aparência. Quanto mais velhas ficam, menores são as oportunidades de trabalho, relacionamento e até de representação na mídia.

É por isso que a indústria de cosméticos vive criando novos cremes anti-rugas, anti-idade, e novas cirurgias plásticas vão sendo anunciadas. Tudo isso numa tentativa de comercializar uma juventude que, vamos ser sinceros, não volta mais. E tudo bem. Envelhecer faz parte da condição humana, apesar de nos fazerem acreditar que ela deve ser temida.

(PS: Nada contra quem faz uso de produtos anti-envelhecimento e cirurgias plásticas. O problema é com essa “imposição” para que as mulheres aparentem estar sempre novas)

As revistas femininas também fazem parte desse ciclo nocivo, sempre divulgando novos produtos para a pele e dietas para “secar” a barriga. Porém, a publicação americana Allure resolveu ir na contramão disso tudo e resolveu banir o termo “anti-idade” de suas páginas.

“Sabendo disso ou não, nós estamos sutilmente reforçando a mensagem de que envelhecer é uma condição que precisamos lutar contra . Pense em remédios para ansiedade, software contra vírus ou spray contra fungos”, escreveu a editora chefe da Allure, Michelle Lee. “Se há algo inevitável na vida, é que todos estamos ficando velhos a cada minuto e a cada segundo. Repita comigo: envelhecer é algo maravilhoso, porque significa que nós temos a chance, todos os dias, de viver uma vida plena e feliz”.

Essa declaração da revista acontece junto com o lançamento da edição de setembro, uma das mais importantes do calendário entre as publicações de moda e beleza. Para a capa, está ninguém menos do que a atriz inglesa Helen Mirren, que aos 72 anos esbanja vitalidade, inteligência e, porque não dizer, sensualidade.

Ganhadora do Oscar de Melhor Atriz, a artista revela ter um problema com a palavra “beleza”, ainda muito associada ao padrão branco e magro.

“Talvez nós [mulheres] sejamos atraentes, interessantes ou marcantes, mas 90% das mulheres não são o que vocês chamam de linda”, diz Helen. “Claro, a beleza vem de dentro, mas ainda é uma palavra. Quando ela é ligada a imagens de pessoas e maravilhosos figurinos em meninas que podem vestir aquilo, é intimidante para o resto de nós”.

É muito positivo que uma revista esteja decidida a tratar o envelhecimento pelo que ele é – um processo natural ao qual todos estamos submetidos. Porém, seria ainda melhor se mais publicações seguissem o passo da Allure, já que mulheres mais velhas ainda são pouco representadas em anúncios de moda.

De acordo com um levantamento do site FashionSpot, nos Estados Unidos, somente duas (0,5%) das 444 modelos das campanhas de primavera deste ano eram mulheres com mais de 50 anos. Segundo o mesmo estudo, dentre os recortes de raça, idade, tamanho e identidade de gênero, o quesito faixa etária foi o menos diverso.

Isso importa, pois as imagens que vemos na mídia ajudam a moldar a forma como enxergamos o outro. Se poucas mulheres com 40 ou mais de 50 anos são vistas nas revistas de beleza, a mensagem que fica é que as mulheres seriam menos interessantes – e humanas – ao seguirem o rumo normal da vida.

E no que diz respeito às palavras, elas também importam muito, pois também funcionam como instrumentos de socialização.

“Quando falam sobre mulheres acima dos 40 anos, as pessoas tendem a adicionar qualificadores: ‘ela está ótima… para a idade dela’ ou ‘ela é linda para uma mulher mais velha'”, escreveu Michelle Lee. “Policie-se na próxima vez e considere o que poderia acontecer se você apenas dissesse que ela está ótima”.

Esse é um bom exercício para todos nós. E fica aqui a esperança de que mais revistas femininas queiram ajudar a combater o estigma sobre a velhice. Pois como a própria Helen Mirren disse na entrevista: “Nós sabemos que estamos envelhecendo. Apenas queremos nos sentir bem no dia a dia”.

Leia a entrevista completa e o manifesto da publicação no site da Allure.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *