Reino Unido dá passo importante para acabar com o estereótipos de gênero na publicidade

Reino Unido dá passo importante para acabar com o estereótipos de gênero  na publicidade

O machismo também terá menos espaço no Reino Unido.

Depois de Paris decidir banir todos os outdoors com imagens machistas e discriminatórias da cidade, um movimento parecido será realizado no Reino Unido, cujo órgão que regula a indústria de publicidade por lá, a Advertising Standards Agency (ASA) resolveu que campanhas que perpetuem estereótipos de gênero devem ser proibidas de ser veiculadas.

A agência afirmou que embora “a publicidade seja apenas um dos muitos fatores que contribuem para cenários desiguais de gênero, padrões mais rígidos de propagandas podem ter um papel importante em combater desigualdades e melhorar o cenário para pessoas, a economia e a sociedade como um todo”.

Segundo o Meio & Mensagem, partir do ano que vem, comerciais que “coloquem a mulher como única responsável pela limpeza da casa” deverão ser eliminados, assim como aqueles que reforçam a magreza como atributo, ou de que haveria atividades específicas para meninas e para meninos. Propagandas que sexualizam e objetificam o corpo das mulheres também devem ser proibidos.

Um exemplo para ilustrar a situação vem da Protein World, que ano ano passado apresentou um anúncio com uma modelo em um cartaz, vestindo apenas um biquíni e os dizeres: “Você está com o corpo pronto para a praia?” A campanha foi reprovada pelos britânicos, que fizeram até uma petição para que ela deixasse de circular. Afinal de contas, todos os corpos estão prontos para a praia, não só os magros.

“A consciência deveria ser o gatilho do processo de criação da comunicação. Não podemos, como agências, falar sobre contribuição à cultura e então dar um passo atrás de nossas responsabilidades. Moldamos mentes, atitudes e opiniões e não devemos reforçar as negativas”, disse Julia Haygarht, CEO da agência Beattie McGuinness Bungay.

Em Paris, a partir do dia 20 de novembro de 2017, a JCDecaux, empresa de publicidade em outdoor, será obrigada a não distribuir anúncios que tragam ‘estereótipos machistas, imagens homofóbicas, qualquer representação degradante, desumanizadora ou representações ofensivas de mulheres e homens, discriminação étnica, de nacionalidade e religiosa, imagens preconceituosas contra pessoas mais velhas e imagens que afetem a dignidade humana’.

De acordo com a prefeita da capital francesa, a iniciativa visa combater a violência contra a mulher e os estereótipos de gênero. A vice-prefeita da capital francesa, Hélène Bidard, também elogiou a ação, afirmando que trata-se de uma luta contra uma “violência diária”.

“As consequências dessas representações degradantes têm um importante impacto nas mulheres, especialmente as mais novas. Elas mantêm o machismo como padrão e ajudam a trivializar uma certa forma de violência diária”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *