Quem é Triz, a novidade do rap nacional que você deveria ouvir agora

06. agosto 2017 POP 1
Quem é Triz, a novidade do rap nacional que você deveria ouvir agora

Em março, montamos uma playlist com artistas nacionais LGBT. E embora muito diversa, a maioria dos cantores na lista estava na música pop e MPB. Nada de errado com isso, mas é curioso como poucos cantores lésbicas, gays, bissexuais e trans conseguem despontar no rock ou no hip-hop. 

Um dos poucos artistas a conseguir romper com esse apagamento é Triz, rapper paulista, de 18 anos e não-binárie, que vem conquistando a internet com suas rimas na música “Elevação Mental”, composição sua, e cujo videoclipe já acumulou quase 1,5 milhões de visualizações no Youtube.

Na canção, artista canta sobre preconceito contra minorias, especialmente contra LGBTs. Em um trecho, Triz recorda que o Brasil é líder na morte de travestis e transexuais. “Espero que a estatística não suba amanhã”, pede em seguida. “Seja gay, seja trans, negro ou oriental/coração que pulsa no peito é de igual pra igual”.

“A inspiração para a criação da letra foi movida pela tristeza de saber que ainda existem pessoas tão arrogantes, intolerantes e ignorantes sobre o assunto”, disse Triz ao Papelpop. “Tentei através dos versos falar de uma maneira curta e direta como é a vivência de uma pessoa que esta inserida no meio, abordando temas pesados e tristes sobre a realidade de pessoas como nós, que são diariamente marginalizadas, esquecidas e humilhadas”.

Atualmente, pessoas trans têm conquistado uma visibilidade maior na mídia brasileira, seja em comerciais como da Avon, e em novelas, como “A Força do Querer”. Especialmente no folhetim escrito por Glória Perez, Ivana (Carol Duarte) tem se descoberto um homem trans, uma jornada que tem sido acompanhada e elogiada pelo público brasileiro.

E Triz vem para somar a esse contexto, dando visibilidade a uma parcela da população que ainda luta por direitos básicos e sobrevivência. E assim como tantas pessoas iguais a Triz, artista sempre se sentiu desconfortável pelo tratamento que recebia, fosse da família ou da sociedade.

“Eu nunca me senti à vontade com o meu corpo e nem com as roupas que a minha mãe comprava para mim. As pessoas me chamando de ‘ela’ a todo momento, e aquilo gerava um incômodo e me dava uma angústia”, contou Triz ao Quebrando o Tabu. “E aí, eu encontrei esse rolê todo de pessoas trans, sobre o que era ser não-binário. E eu chorava, chorava, chorava, porque eu falava: ‘é isso! É exatamente isso!’ E foi aí, com 16 anos, que eu comecei a me reivindicar enquanto pessoa não-binárie e pedir para que as pessoas me respeitassem por esse gênero e que passassem a me tratar agora da maneira que eu me sentia bem”. 

Enfrentando o preconceito todos os dias, foi daí que o rap surgiu na vida de Triz. O gênero musical serviu como uma ‘válvula de escape’, para aliviar a dor que sentia. Em “Elevação Mental”, Triz canta justamente sobre “caneta e papel” serem “melhor que remédio” e que tem consciência de que sua música pode soar “muito bad“, mas “eu falo, sim, da tristeza, pra que haja compreensão/e como de costume eu vou tocando é na ferida/falando dos preconceito sofrido no dia a dia/o rap existe pra mostra a verdade e a dor/é um grito de dentro pra fora clamando pelo amor”.

Embora ainda receba comentários transfóbicos, Triz contou ao Quebrando o Tabu que também recebe muitos elogios sobre seu rap e sobre o espaço que vem ocupando.

“A única coisa que eu posso dizer é: seja uma pessoa respeitosa, seja uma pessoa pacífica, seja uma pessoa do bem. Por mais que você não entenda, por mais que seja complicada essa coisa toda de homem, mulher, gênero e afins. Apenas respeite. Não é difícil entender que o respeito é a resposta”, afirmou. E eu assino embaixo.

Ainda não se sabe qual o próximo passo na carreira de Triz, mas espero que venha mais música por aí. Enquanto isso, vamos rever “Elevação Mental” e torcer para que Triz continue crescendo ainda mais.

Você já ouviu o som de Triz?A gente ouviu e curtiu tanto que chamamos pra trocar uma ideia 😍

Posted by Quebrando o Tabu on Sunday, August 6, 2017

Tags:

, , ,

1 thought on “Quem é Triz, a novidade do rap nacional que você deveria ouvir agora”

  • 1
    Franz Andrade on 13/08/2017 Responder

    Que som! Adore Triz e espero poder ouvir mais musicas no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *