Perfil Oscar 2017: Ava DuVernay

24. fevereiro 2017 Cinema 0
Perfil Oscar 2017: Ava DuVernay
Perfil: Ava DuVernay

Indicação no Oscar 2017: Melhor Documentário por “A 13ª Emenda”

Famosa por atribuir o protagonismo de suas produções a mulheres negras, a cineasta californiana de 44 fez sua estreia no cinema com o documentário “This Is The Life”, que retrata a cena cultural hip-hop de Los Angeles. Seu filme de maior repercussão, o drama “Selma”, foi indicado ao Oscar de Melhor Filme em 2015. Além de roteirista e diretora, Ava DuVernay é envolvida em diversas outras esferas da indústria cinematográfica. Desenvolveu ao lado de Oprah Winfrey o seriado “Queen Sugar”, que em sua primeira temporada contou com uma equipe majoritariamente composta por mulheres negras. E é um dos nomes mais fortes de Hollywood atualmente, sendo sondada para grandes produções.

Seu documentário “A 13ª Emenda”, indicado esse ano ao Oscar de Melhor Documentário, retrata a realidade dos presídios norte-americanos, se aprofundando nas questões raciais, na precariedade do sistema carcerário, e principalmente na prática do trabalho escravo. O título do filme é uma referência à emenda da Constituição dos EUA que abre precedentes perpetuar o regime de escravidão através da condenação de presidiários a trabalhos braçais forçados. Com uma profunda e crítica investigação do problema, “A 13ª Emenda” é um filme necessário.

Chances de levar o prêmio? O documentário “Eu Não Sou Seu Negro”, que também concorre na categoria, gerou uma grande (e merecida) comoção, e pode ser o favorito. Por outro lado, a Academia pode corrigir o erro de não ter sequer indicado Ava ao prêmio de Melhor Diretor em 2015, pelo ótimo “Selma”, e premiar a diretora. Vale a torcida.

E mais ainda, vale conferir outras produções da diretora. Separamos três filmes de ficção dirigidos por Ava DuVernay pra você conferir:

3 Filmes para conhecer melhor Ava DuVernay

1. “Selma” (2014):

Até agora a maior e mais relevante produção de sua filmografia, “Selma” narra um importante episódio na vida de Martin Luther King: a marcha realizada em consequência da luta pelo direito de voto do povo afro-americano. Tocante e muito bem realizado, “Selma” rendeu a Ava DuVernay a indicação de melhor direção no Globo de Ouro, e a canção “Glory”, do músico John Legend, ganhou o Oscar de Melhor Canção Original em 2015.

2. “I Will Follow” (2011):

Sem título em português, o primeiro filme de ficção dirigido por Ava Duvernay é um drama independente sensível sobre a influência das pessoas e dos afetos em nossas vidas. Em luto pela morte da tia, Maye (Salli Richardson-Whitfield) recebe visitas de doze pessoas diferentes que a ajudam a superar a tristeza e a revisitar a vida a tia, e a sua própria.

3. “Middle Of Nowhere” (2012):

O tema da precariedade do sistema carcerário nos EUA de alguma forma já aparece nessa “história de amor complicada” (como definiu a própria Ava). No filme, uma jovem abandona os estudos de medicina, e consequentemente uma carreira promissora, para se dedicar ao bem estar do marido, que acaba de receber uma sentença de oito anos de prisão.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *