Paris vai banir outdoors com imagens machistas e discriminatórias de toda a cidade

31. março 2017 Estilo 0
Paris vai banir outdoors com imagens machistas e discriminatórias de toda a cidade

O machismo não terá espaço nos outdoors de Paris.

Segundo o Business Insider, o Conselho de Paris – responsável pelo governo da cidade – , votou na última terça-feira (28), um contrato que bane de toda a capital francesa qualquer anúncio nos outdoors da cidade que sejam ‘machistas e discriminatórios’.

A partir do dia 20 de novembro de 2017, a JCDecaux, empresa de publicidade em outdoor, será obrigada a não distribuir anúncios que tragam ‘estereótipos machistas, imagens homofóbicas, qualquer representação degradante, desumanizadora ou representações ofensivas de mulheres e homens, discriminação étnica, de nacionalidade e religiosa, imagens preconceituosas contra pessoas mais velhas e imagens que afetem a dignidade humana’.

Por meio de um comunicado à imprensa, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, afirmou que era hora da cidade tomar medidas contra imagens que “degradam certas categoria de cidadãos”.

“Depois de Londres e Genebra, as quais tomaram medidas similares, Paris está dando o exemplo ao tomar todas as ações possíveis para prevenir a distribuição e promoção de imagens que degradam certas categorias de cidadãos”.

A iniciativa foi tomada após as diversas críticas feitas contra uma recente campanha da grife Yves Saint Laurent, feita para a Semana da Moda de Paris. Uma delas trazia a imagem de uma mulher com um casaco de pele, meias arrastão, saltos com rodas e pernas abertas. Em outra, uma mulher aparecia vestindo um body preto, saltos com rodas e apoiada sobre um banco com as pernas abertas. Para muitos, as peças eram degradantes e incitavam o estupro.

Stéphane Martin, diretor da Autoridade Reguladora Profissional de Publicidade, reconheceu que a marca havia ultrapassado dos limites com os anúncios.

“Não acredito que as clientes (da marca) queiram se ver associadas a essas imagens”, disse Martin à agência de notícias AFP.

A associação feminista francesa “Osez le feminisme” foi contra a campanha e havia pedido a retirada dela dos outdoors da cidade.

“Essa publicidade tem todos os elementos sexistas: hiperssexualização, conversão da mulher em objeto, posição de submissão. Simbolicamente, é muito violento”, disse a porta-voz da associação, Raphaelle Remy-Leleu. “Como alguém pode hoje em dia pensar que vai conseguir vender com isso? Me pergunto se não tiveram a intenção, com a ideia de criar um escândalo para que se fale (da marca)”.

De acordo com a prefeita de Paris, a iniciativa visa combater a violência contra a mulher e os estereótipos de gênero. A vice-prefeita da capital francesa, Hélène Bidard, também elogiou a ação, afirmando que trata-se de uma luta contra uma “violência diária”.

“As consequências dessas representações degradantes têm um importante impacto nas mulheres, especialmente as mais novas. Elas mantêm o machismo como padrão e ajudam a trivializar uma certa forma de violência diária”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *