Parabéns por ser você mesmo!

Parabéns por ser você mesmo!

Ontem, postei um texto relatando como foi a descoberta da minha sexualidade, a saída do armário e a minha vontade de ajudar outras pessoas que talvez estejam passando pelo mesmo. Foi incrível a repercussão que ele teve. Honestamente, foi muito além do que eu esperava.

Eu já estou fora do armário há um tempo, mas colocar em palavras a minha experiência foi, mais do que qualquer outra coisa, uma forma de exorcizar alguns demônios, algo que acredito que a escrita consiga fazer. Além disso, a minha história, infelizmente, não é tão diferente de tantas outras pessoas LGBT. Logo, eu queria mostrar a essas pessoas que elas não estão sozinhas. E se eu puder ajudar alguém, de alguma forma, ser “Artur” nessa vida vai ter valido a pena.

Ontem, recebi mensagens no meu Facebook, no blog, no Twitter…. A onda de carinho foi imensa e, mais importante, algumas pessoas vieram até mim, para abrirem a sexualidade delas comigo, relatarem episódios de estupro, e algumas até vieram até mim para dizerem que sentem-se sozinhas e não têm com quem conversar. Sei bem como é isso, então, reforço meu convite: se quiser alguém com quem conversar, entre em contato comigo. A vida é difícil demais para passar por ela sozinho. Você pode falar comigo através da caixa de email do blog ou pelo meu email mesmo: artur.francischi@gmail.com. Sinta-se à vontade! 🙂

Junto a todo carinho ontem, que me fez transbordar de amor a ponto de não conseguir fazer nada, além de responder comentários e mensagens, recebi vários votos de felicidade e parabéns. E eu fiquei muito feliz com tudo isso. Mesmo. Não tinha espaço para tanto carinho e amor nesse meu coraçãozinho colorido. Mas não consigo não fazer uma última análise: eu estava sendo parabenizado por… Ser eu mesmo!

Não me leve a mal, eu adorei cada mensagem e recado recebido, mas não é meio louco darmos parabéns para alguém por ser ele mesmo? Percebe como sermos quem somos, diferentes da maioria, e ainda resistirmos, é algo a ser comemorado? Num mundo ideal, cada um poderia ser quem é, sem necessidade de aplauso. Contudo, ainda não moramos nesse mundo, né? Isso prova que ainda temos um longo caminho pela igualdade. Quando vivemos num mundo que nos nega, existir já é um grande ato de resistência. Mas eu acho que nosso tempo na Terra precisa ser melhor aproveitado do que somente existirmos. E é por isso que eu luto.

Fiquei extremamente feliz de ver tantas pessoas respeitando a diversidade humana. Foi algo que deixou meu coração quentinho e, mais do que isso, houve uma identificação enorme com quem leu, que foi o mais importante. É um que sai fortalecido e acaba fortalecendo os outros. E isso, caras, não tem dinheiro que pague. Eu sou desses que acreditam que o mundo tem jeito. Prefiro me manter positivo, mesmo com tanta coisa contra. Eu quero ver todo mundo feliz, até o Bolsonaro (só queria que ele parasse de fazer outras pessoas infelizes).

Obrigado por todo o carinho! E se eu pude fazer alguma coisa por você, de alguma forma, saiba que não há nada que me deixe mais feliz nesse mundo. Se ser eu mesmo ainda é motivo de comemoração, quero meus balões em vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta.

parabéns por ser você mesmo