Parece que há uma nova e interessante dinâmica familiar em “Os Incríveis 2”

26. fevereiro 2018 Cinema 0
Parece que há uma nova e interessante dinâmica familiar em “Os Incríveis 2”

No dia 14 de fevereiro, a Disney liberou mais uma prévia de “Os Incríveis 2”, deixando todo mundo ainda mais ansioso para a continuação da animação que conquistou a todos em 2004.

O filme continuará exatamente de onde o primeiro parou, mesmo que muita coisa tenha mudado nesses 14 anos. Mas mesmo que tudo pareça como se o tempo nunca tivesse passado, parece que há uma nova e interessante diferença: enquanto Helena, a Mulher Elástica, é quem vai para a rua combater o crime, é Roberto Pera quem fica em casa cuidando dos filhos.

Se por muito tempo o homem era o responsável por “prover” e levar o sustento da casa, aqui é a mulher quem assume o papel, deixando as tarefas domésticas e a criação dos filhos para o marido. E isso significa fazer a lição de casa com eles, ficar excessivamente cansado e até lidar com a “birra” da criança por não poder comer mais um biscoito.

E essa nova dinâmica da família Pera tem se tornado mais comum, ainda que em um número pequeno. Nos Estados Unidos, na área de finanças, a quantidade de mulheres que trabalham na área, enquanto seus maridos ficam em casa, aumentou dez vezes nos últimos 30 anos.

De acordo com um levantamento realizado pela Universidade de Minnesota, em 1980, eram 2.980 mulheres trabalhando em Wall Street, enquanto seus maridos cuidavam dos afazeres domésticos. Em 2011, elas chegaram a 21.617. O aumento é significativo, mas elas representam menos de 2% de todas as mulheres que trabalham com finanças nos EUA. A justificativa para isso é a de que ainda é necessário que uma das partes precise abandonar sua carreira e a outra tenha que receber o suficiente para sustentar toda a família. Nesse cenário em específico, segundo reportagem do The New York Times, ainda leva-se em conta a falta de flexibilidade de horários e a dificuldade de balancear família e trabalho.

É incerto qual o número real de homens que ficam em casa, enquanto suas esposas trabalham fora, mas de acordo com uma pesquisa do Pew Research, havia 2 milhões de homens nessa condição, em 2013, nos Estados Unidos. Outra instituição, porém, estima que é possível que 7 milhões deles estejam cuidando da casa e dos filhos.

Fato é que o número de mulheres responsáveis pelo sustento da família só vem aumentando. Em território americano, 42% das mulheres já são responsáveis pelo sustento das famílias. Outras 22,4% dividem a responsabilidade com os homens. 

No Brasil, a figura também não é muito diferente: 40,5% das casas são chefiadas por mulheres, segundo apontou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a partir de informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2015. Em 2005, elas eram 30,6% das pessoas de referência nos domicílios brasileiros. De acordo com o IBGE, “a queda da fecundidade, o aumento da escolaridade e da inserção das mulheres no mercado de trabalho são alguns fatores que produzem alterações nos arranjos familiares. Uma dessas mudanças foi o aumento da proporção de mulheres que se encontravam na condição de pessoa de referência da família”.

Tudo isso oferece um bom contexto para “Os Incríveis 2”, que deve focar na Mulher Elástico. Mas a julgar pelo trailer, o Sr. Incrível parece não está se saindo tão bem na nova função. O que sairá disso, a gente vai ter que esperar até dia 14 de junho para saber ao certo. Estamos curiosos para saber como será essa nova dinâmica familiar!