O comercial da Dove é mais um em um longo histórico de comerciais racistas de sabonete

O comercial da Dove é mais um em um longo histórico de comerciais racistas de sabonete

Nos últimos dias, é impossível fugir de alguns assuntos na internet. O recente comercial da Dove, com certeza, é um deles. Ele foi publicado na página do Facebook da empresa nos Estados Unidos, e continha a imagem de uma mulher negra trocando de blusa e tornando-se uma mulher branca e ruiva em seguida. Depois, essa mesma mulher também troca de camiseta, e dá lugar a outra, que também possui a pele clara.

As imagens são autoexplicativas: por se tratar de uma marca de sabão, a ideia transmitida é a de que a mulher negra, após passar o produto, ficaria “limpa”, isto é, branca. Aqui, reforça-se a ideia racista de que a pele da população negra é suja, enquanto a dos brancos seria o “ideal”.

Não é a primeira vez que a Dove faz uma propaganda racista. Em 2011, a empresa colocou três mulheres de diferentes cores com toalhas brancas em um anúncio. Em cima da negra, havia escrito “antes”, enquanto a mulher parda estava ao meio, e uma mulher branca na outra ponta, com “depois” sobre ela. Parece que em seis anos, a companhia ainda não aprendeu a lidar com raça em suas peças publicitárias.

Nas redes sociais, a marca tentou se desculpar pelo erro. No sábado, ela escreveu que “a imagem errou o alvo ao representar mulheres de cor com respeito. Nós nos arrependemos muito pela ofensa criada”.

Assim como todo muito pensou, a dúvida que fica no ar é: como alguém permitiu que o anúncio fosse veiculado? Com certeza, várias pessoas foram envolvidas na produção dele, logo, é difícil imaginar que todas elas não conseguiram ver algo de errado com o material. Mas se não viram, talvez a empresa deveria contratar mais funcionários negros.

Depois do pedido de desculpas, a porta-voz da Dove, Marissa Solan, acrescentou ao jornal The New York Times que a imagem “tinha o intuito de transmitir a ideia de que o produto é para todas as mulheres e é uma celebração da diversidade, mas nós erramos e, como resultado, ofendemos muita gente”. Ela disse ainda que a companhia iria rever seus “processos internos para criação e revisão de conteúdo”.

Abaixo, é possível ler uma nota completa publicada no Facebook da Dove no Brasil.

Como parte de uma campanha para o sabonete líquido de Dove, um vídeo de 3 segundos foi publicado na página do Facebook…

Posted by Dove on Monday, October 9, 2017

A Dove passou longe de “errar o alvo”. Pelo contrário, sua nova peça entra em uma longa lista de propagandas, em especial de sabão, que perpetuam por séculos a ideia de superioridade branca sobre as demais. A publicidade sempre foi um mecanismo de manutenção do racismo na sociedade. Se antes as propagandas eram abertamente racistas e nos causam repulsa hoje, agora o preconceito é simbólico, menos aparente, mas não menos violento.

Abaixo, estão alguns anúncios que, por mais antigos que sejam, nos lembram que, mesmo depois de décadas e anos, pouco fizemos para eliminar o racismo. Fica aqui a esperança que a Dove, e tantas outras marcas, melhorem.

Tradução: Essa camiseta foi lavada com o Sabão Cisne Branco. Ele não deixa as roupas apodrecerem.

 

Tradução: Por que sua mãe não lava você com o Sabão Fairy?

Tradução: Seu menino sujo! Por que você não se lava com o sabonete Vinolia?
Tradução: Vamos usar Chlorinol e seremos como o branco preto.

Tradução: O peso do homem branco é ensinar as virtudes da limpeza. Pears Soap é um potente fator para iluminar os cantos mais escuros da Terra enquanto a civilização avança.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *