As mulheres de “Game of Thrones” começaram a sétima temporada de maneira grandiosa

As mulheres de “Game of Thrones” começaram a sétima temporada de maneira grandiosa

Caso você ainda não saiba: “Game of Thrones” está de volta. No último domingo (16), o seriado da HBO retornou para uma sétima temporada, uma em que as mulheres devem ganhar ainda mais poder.

No episódio final da sexta temporada, Arya Stark (Maisie Williams) matou Lord Frey (David Bradley) e sua família, os quais foram alguns dos responsáveis pela morte de sua mãe, Catelyn Stark (Michelle Fairley), e de seu irmão Robb (Richard Maden). Era o começo de sua tão aguardada vingança a todos que fizeram mal à sua família. 

E no primeiro episódio da sétima temporada, antes mesmo da abertura, Arya terminou o serviço ao se disfarçar de Lord Frey, utilizando sua nova habilidade de usar rostos de pessoas que já morreram, e envenenando todos os homens que tiveram participação na morte de Catelyn e Robb. “Quando as pessoas perguntarem o que aconteceu aqui, diga a elas que o Norte se lembra. Diga a elas que o inverno chegou para a Casa Frey”. 

Para quem não se lembra, desde a primeira temporada, a jovem Stark tem uma lista de pessoas para matar – e parece que ela vai vir com tudo nesse sexto ano. Agora que está indo em direção ao Sul, é melhor Cersei (Lena Headey) ficar atenta.

E falando em Cersei, agora que é rainha dos Sete Reinos, ela busca se proteger das forças inimigas, já que, basicamente, ela está cercada por pessoas que não veem a hora de acabar com todos os Lannisters. “Inimigos ao leste. Inimigos ao sul. Inimigos ao oeste. Inimigos ao norte”, ela diz sobre um mapa pintado em uma das áreas do castelo em que vive. Ela tenta uma aliança com Euron Greyjoy (Pilou Asbæk), que pede sua mão em casamento, em troca de seu apoio. Ela nega, afirmando que ele não é confiável, mas Euron promete conquistá-la. Vamos ter de acompanhar os próximos episódios para saber o que vem por aí.

Ao norte, Sansa Stark (Sophie Turner) questiona a decisão de seu irmão Jon Snow (Kit Harington) de perdoar as Casas que traíram os Stark no passado. “Não há punição para traição, mas também não há recompensa para lealdade?”, ela diz em frente a um salão repleto de homens. O rapaz não volta atrás e diz que sua decisão é final, já que é ele o Rei do Norte agora. Embora Sansa discorde dele, ela acaba ficando ao seu lado, mas o aconselha: “seja mais esperto que nosso pai. Seja mais esperto que Robb”. Ou seja, Sansa pode não ter nenhuma autoridade, mas ela tem opiniões, e não as guardará para si. 

E vale lembrar que ela não deixou Mindinho (Aidan Gillen) ter a última palavra numa conversa que teve a sós com ele. Com certeza, Sansa aprendeu muito sobre os homens de Westeros durante todos esses anos.

Tradução: “Não precisa dizer nada, Lord Baelish. Eu assumo que seria algo inteligente”.

Também no norte, Lady Lyanna Mormont (Bella Ramsay), que virou uma das personagens preferidas do público na última temporada, também deu as caras. Na reunião que Jon Snow convoca com os líderes das casas aliadas, ele pede que homens e mulheres aprendam a lutar contra os Caminhantes Brancos. Lord Glover intervém, incrédulo de que sua neta terá de fazer o mesmo. E é aí que nossa heroína feminista entra em cena.

“Eu não planejo ficar tricotando enquanto os homens lutam por mim. Eu posso ser pequena, Lord Glover, eu posso ser uma menina, mas eu sou do norte tanto quando você”, diz a Lady Lyanna. “E eu não preciso de sua permissão para defender o norte. Nós começaremos a treinar todos os homens, mulheres, meninos e meninas na Ilha do Urso”.

Girl power!

Por fim, mas não menos importante, Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) finalmente chega a Dragon Stone, terra que pertence à sua família, e ela vem acompanhada por um grande exército. Ela não fala muito no episódio, mas suas palavras finais dizem tudo o que é preciso. Depois de entrar no castelo e visitar sua sala de estratégia para guerra, ela uma pergunta retórica: “podemos começar?”

Por favor, comece, Khaleesi! Se o primeiro episódio pode servir de base para o restante da temporada, então, as mulheres de “Game of Thrones” devem comandar o sétimo ano!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *