Moça, a sua sexualidade não nos pertence

02. setembro 2014 Internet 0
Moça, a sua sexualidade não nos pertence

No domingo, a internet foi tomada, mais uma vez, por fotos de famosas nuas. Celebridades como Jennifer Lawrence e Kirsten Dunst e outras, tiveram suas fotos íntimas ROUBADAS (através do iCloud) e publicadas na rede. Coloquei a palavra em caixa alta para que possa ficar claro que não houve qualquer consentimento por parte das vítimas. Um cara foi lá, roubou e publicou.

Atriz Jennifer Lawrence no filme "O Lado Bom da Vida"
Atriz Jennifer Lawrence no filme “O Lado Bom da Vida”

As imagens estavam por todas as partes. As famosas “brincadeiras” repressoras começaram e, claro, nunca é tarde para apontar o dedo paras as vítimas. Sempre tem alguém para falar que a culpa é de quem deixou-se fotografar. “Se não queria que a foto vazasse, não tirasse”. Usando a mesma lógica, se não vamos punir o ladrão, deixe um entrar na sua casa e roubar suas coisas, afinal, se não quer ser roubado, não compre nada.

Mas o que vemos aqui é a sexualidade da mulher como se fosse um bem comum e não dela. A mulher não tem direito sobre seu próprio corpo. Bastaram as fotos vazarem, para que todo mundo tivesse algo para falar. Comentários negativos e “positivos”, como vi alguns dizerem, “Jennifer, você tem um corpaço. Fica tranquila”. foram saindo. Amigo, o corpo dela não é um parque de diversões para o seu contentamento. O corpo é dela. Elogiar não faz bem algum. E ainda que você fique do lado da vítima, buscar a imagem ou compartilhá-la, afim de denunciar o roubo, é colaborar para a exposição delas. Quer ajudar? Não fique procurando a foto por aí. São as mulheres as maiores vítimas desse tipo de crime.

Como bem apontou a Thaís, no blog Ativismo de Sofá, “A constante objetificação dos corpos designados como femininos, a visão de que eles são públicos e a condenação da sexualidade feminina são os porquês dessas imagens causarem tanto furor, julgamento e culpabilização”. Ainda agimos como se o corpo e a sexualidade das mulheres nos pertencesse, como se tivéssemos qualquer direito sobre ele, quando não temos. Se as meninas tiram essas fotos para elas ou para qualquer outra pessoa, isso é assunto delas, e não nosso. É preciso acabar com essa cultura de culpabilização das mulheres. Nós, homens, quando temos alguma foto ou vídeo íntimo nosso exposto sem nosso consentimento, nossa imagem não fica arranhada. Pelo contrário, fica até elevada. Isso é ridículo.

Me lembro até hoje de um caso de um vídeo íntimo de um casal de colegas de trabalho ter vazado. Ele saiu ileso. Deram parabéns pelo membro e pela performance. Agora ela foi chamada de gorda, vagabunda, irresponsável. Perceba como há dois pesos e duas medidas quando tratamos de um mesmo assunto. Isso não pode continuar.

Seus corpos e sua sexualidade não me pertencem, moças. O que vocês fazem com suas vidas não me competem. Quem invade e expõe sua intimidade é que merece ser punido, não vocês.

Indico a leitura de mais dois artigos muito bons para esclarecer ainda mais a questão:

A Mari Messias, editora do blog Lugar de Mulher, fez um texto incrível que merece ser lido, relido e muito compartilhado: Tua intimidade nos pertence.

A Stephanie Noelle fez um artigo lindo sobre a questão também. Vale a leitura: Sobre Fotos Nuas, Jennifer Lawrence, eu e você.