Mila Kunis defende a amamentação em público: “Se não é para você, não olhe”

04. agosto 2016 Famosos 0
Mila Kunis defende a amamentação em público: “Se não é para você, não olhe”

Mila Kunis é uma das estrelas de “Perfeita é a Mãe!”, filme que chega aos cinemas brasileiros neste mês. No longa, a atriz vive uma mulher que está cansada de fazer tudo certinho para sua família, e decide mudar radicalmente de vida ao lado de suas amigas.

Para divulgar seu mais recente trabalho, ela conversou com a revista Vanity Fair, e contou sobre um aspecto da maternidade muito importante: a amamentação. Mila é casada com o também ator Ashton Kutcher, com o qual teve sua primeira filha, Wyatt, em 2014.

“Eu apoio a decisão de todas as mulheres de fazerem o que  querem e o que as deixam felizes. Mas eu optei por amamentar minha filha e eu fiz isso, literalmente, em todos os lugares”, contou a artista, que atualmente está grávida pela segunda vez. “Houve várias situações em que eu não levei um pano comigo, então eu fazia isso em um restaurante, no metrô, no parque, nos aeroportos e nos aviões. Por que eu fazia isso em público? Porque eu tinha que alimentar minha filha. Ela está com fome. Preciso alimentá-la, não importa onde eu esteja e se é através de uma garrafa ou pelo meu peito”.

Uma mãe faz o que é preciso para garantir o bem estar de seus filhos, e com Mila não foi diferente. Mas, assim como muitas mulheres que já deram de mamar em público, ela também não foi poupada dos olhares estranhos e comentários por realizar o gesto em meio às pessoas.

“Isso sempre fez com que eu e meu marido nos sentíssemos estranhos. Levou algum tempo, porque as pessoas olhavam para a gente como se estivessem nos julgando”, confessou. “Era um ‘ai, meu Deus’, só porque não era algo sexual. Não importava o que as pessoas pensavam. Foi o que eu escolhi fazer, mas acho triste que as pessoas sejam tão duras com mulheres que escolham amamentar em público”.

É 2016 e amamentar em público ainda é um tabu enorme para muita gente e que causa uma discussão enorme. Volta e meia surge a notícia de uma mulher que foi criticada, ou até impedida, de alimentar seus filhos em algum local. É por isso que existem leis sendo criadas para garantir que nenhuma mãe seja proibida de realizá-lo. Ainda assim, o estigma persiste, e eis o motivo, segundo Mila Kunis:

“Nos Estados Unidos e na nossa cultura, nós sexualizamos tanto o seio, que há um aspecto dele que as pessoas simplesmente não entendem quando pensam nele sendo exibido em público”, disse a atriz. “Mas eu respeito as opiniões de ambos os lados. Se não é para você, não olhe”.