Marc Jacobs faz bela homenagem à comunidade LGBT em nova campanha

16. junho 2016 Estilo 0
Marc Jacobs faz bela homenagem à comunidade LGBT em nova campanha

No ano passado, a diretora da série “Sense 8” e mulher trans, Lana Wachowski, foi uma das estrelas da campanha de primavera de Marc Jacobs. Em outra oportunidade, o estilista colocou uma das drag queens do programa “RuPaul’s Drag Race” em uma de suas propagandas. Isso mostra seu compromisso em investir na diversidade, tal qual a L’Oréal e outras marcas também têm feito.

E sua nova coleção de outono, cujas imagens começaram a ser divulgadas nesta semana, voltam a destacar pessoas da comunidade LGBT. Segundo Jacobs, a escolha das pessoas para os retratos se deve por elas representarem “a incorporação coletiva de amor, honestidade, integridade, coragem, força, curiosidade e inspiração.”

Em uma foto estão Carlos Santolalla e John Tuite, que ficaram conhecidos por serem o primeiro casal gay a ser contratado por uma agência de modelos, sendo essa a segunda vez que o estilista e John trabalham juntos.

“Dado o tempo da mensagem e a proximidade do ensaio, foi instintivamente certo perguntar se eles (o casal) gostariam de ser parte da nossa campanha de Outono 2016”, escreveu Marc em seu Instagram, fazendo referência ao fato de que junho é o mês do Orgulho LGBT nos Estados Unidos e à tragédia que aconteceu em Orlando, no último domingo (12), quando 49 pessoas LGBT foram mortas por um atirador em uma boate gay.


A importância da presença dos modelos na campanha, depois do tiroteio de Orlando, foi sentida por ambos os rapazes. Ao site Dazed, Carlos refletiu sobre o momento atual e por que a foto é um exemplo de resistência LGBT.

“Sou um homem latino gay chamado Carlos Santolalla e vivo nos Estados Unidos. Tive muita sorte por poder viver minha vida como artista e modelo em Nova York. Há cinco anos, conheci um homem por quem me apaixonei e, ontem, foi divulgada a nossa segunda campanha juntos, para ninguém menos do que Marc Jacobs.

Nós nos apaixonamos profundamente. Moramos juntos. Fizemos tudo como se fossemos um. Por isso, naturalmente, nesse mundo em que vivemos, criamos uma página no Instagram para nós dois, ao invés de duas separadas. Cada post era um ato de rebeldia, cada beijo era um ‘foda-se’ para os homofóbicos. Cada demonstração de afeto foi feita para inspirar as versões mais novas de quem somos, que nunca tiveram alguém para se espelhar.

[O amor] Essa palavra simples de quatro letras é o que nós precisamos para desarmar toda a hostilidade. É nossa única arma viável num mundo em que as pessoas estão se descabelando, perguntando como podemos combater armas e bombas. O amor é a razão pela qual fomos atacados e, simultaneamente, é nossa única e verdadeira esperança de sobrevivência.”

Em seu Instagram pessoal, Santolalla acrescentou ainda que espera que a foto “inspire todos a serem quem são, sem medo.” Já John Tuite pediu uma proteção maior às pessoas LGBT, especialmente transexuais negras e latinas, as quais “enfrentam adversidades desproporcionais de todos os lados.”

Outra grande personalidade presente na campanha de Marc Jacobs é Genesis P-Orridge, artista de 66 anos, que se identifica como terceiro gênero e, segundo o estilista, “explora, muda e define o que significa dar amor, receber amor e viver o amor.”

“Genesis é um tipo de definição de sonho realizado de realeza e autenticidade e como perder-se em uma experiência ou em uma nova ideia pode resultar em crescimento e evolução.”

Dar visibilidade às pessoas LGBT é muito significativo, especialmente depois do massacre de domingo, pois mostra que nós não viveremos com medo e nos esconderemos.

Nós existimos e resistimos.