Lady Gaga, Troye Sivan, Beyoncé e outras celebridades lamentam a tragédia em Orlando

13. junho 2016 POP 0
Lady Gaga, Troye Sivan, Beyoncé e outras celebridades lamentam a tragédia em Orlando

O mundo amanheceu triste ontem (12) com a notícia de mais um tiroteio nos Estados Unidos, desta vez na boate gay “Pulse”, em Orlando, na Flórida. Um homem armado matou 50 pessoas e deixou outras 53 feridas. Segundo a mídia dos Estados Unidos, foi o maior ataque do tipo na história do país. O atirador, Omar Mateen, foi morto pela polícia.

O presidente americano, Barack Obama, fez um pronunciamento no domingo, e chamou o massacre de um “ato de terror e ódio”. “Este é um dia triste para a comunidade LGBT”, disse. “Nenhum ato de terror pode mudar o que somos. Diante do ódio e da violência, nós vamos amar uns aos outros. Não vamos nos render ao medo e nos virarmos uns contra os outros.”

Num dia em que foram realizadas várias Paradas do Orgulho LGBT em alguns países, a LGBTfobia fez mais vítimas. Por mais dolorido que seja tudo isso e o sentimento de impotência que nos encontremos esteja forte, é importante que continuemos a lutar por nossos direitos e que façamos nossas vozes ecoarem. O ódio não vai vencer.

Nas redes sociais, artistas lamentaram a tragédia em Orlando e pediram mais ação no combate à discriminação contra LGBTs.

Lady Gaga:

“Permaneçam firmes com seu orgulho, ele pertence a vocês. O amor é o contrário do ódio. Meu luto sincero aos LGBTQs que estão sofrendo hoje. Eu rezo pelo controle de armas e por uma revolução cultural de bondade. Para todas as pessoas. Não podemos nos dividir frente ao mal, precisamos nos unir e curar uns aos outros, somos irmãos e irmãs.”

Madonna:

“Amor é amor. Parem os crimes de ódio. Qualquer forma de terrorismo é uma forma de ódio! Se essa imagem te incomoda, por que você me segue? Línguas não são o problema. A intolerância é o problema.”

Ainda no Instagram, a cantora compartilhou a seguinte mensagem: “Você não pode usar o nome de Deus ou da religião para justificar atos de violência, machucar, odiar, discriminar.”

Troye Sivan:

Troye Sivan, que é gay, postou em seu Twitter centros de doação de sangue para as vítimas do massacre de Orlando, e deixou uma mensagem de apoio.

“Honestamente, perdi as palavras durante o dia todo. Estou chocado, horrorizado, com medo e muito, muito triste. É hora de termos ainda mais orgulho e falar mais alto e amar mais em memória daquelas lindas pessoas LGBTQ, cujas vidas foram roubadas. Meus pensamentos estão com as famílias. Locais para doações de sangue estarão no meu próximo tweet. Aliados, essa é chance de vocês ajudarem já que, infelizmente, muitos homens queer ainda não podem doar sangue na Flórida. #LoveWins.”

Beyoncé:

Condolences and prayers to Orlando

A photo posted by Beyoncé (@beyonce) on

“Condolências e orações para Orlando.”

Katy Perry:

No Twitter, Katy Perry escreveu: “eu não consigo acreditar que esse é o mundo em que vivemos.” Em seguida, ela retweetou a mensagem de um rapaz que diz: “É por ISSO que temos orgulho. Porque todo dia há alguém que deseja que nós não existíssemos. E ainda assim, nós existimos com amor e alegria.”

Adele:

No show que realizou na Antuérpia, na Bélgica, Adele dedicou todo o show às pessoas de Orlando. Às lagrimas, ela disse que as pessoas LGBT são sua “alma gêmea”.

Kesha:

A photo posted by Kesha (@iiswhoiis) on

Kesha compartilhou uma imagem que diz: “nossos corações estão com Orlando”. Em outra imagem, ela escreveu que estava sem palavras. “Meu coração está com as famílias e as pessoas queridas dessas vítimas. Isso é muito triste. Eu não entendo por que esses tiroteios estão acontecendo. Eu sinto muito.”

Ricky Martin:

Ricky Martin, que é gay, disse que não estava com medo. “O amor conquista tudo”. Em seguida, ele criticou o fácil acesso à compra de armas nos Estados Unidos e pediu que o Congresso americano atue para mudar a situação.

John Legend:

“Horrorizado com o tiroteio em massa em Orlando. Quando faremos algo para prevenir essas matanças?”

Durante o dia, John Legend compartilhou formas de ajudar pessoas LGBT nos Estados Unidos e também criticou o fácil acesso às armas nos Estados Unidos, além do pré-candidato à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, Donald Trump, que prometeu impedir a entrada de muçulmanos no país (o atirador nasceu nos Estados Unidos, vale acrescentar). “Ele é uma pessoa verdadeiramente terrível.”

Xavier Dolan:

“Nos dê a força e a coragem para entender o medo, a ignorância, o desprezo, o horror e a barbárie. Somos todos iguais frente à morte e nenhum gesto de ódio, de heresia ou extremismo vai nos aproximar mais de Deus. Apenas o amor pode nos dar paz, não importa quais sejam nossas crenças. Que época triste para estar vivo. #Orlando. * Deixe seus comentários homofóbicos e islamofóbicos para você. Ninguém está interessado neles.”

Camila Pitanga:

“Homofobia não! Fobia é pavor, medo. Não temam o amor! O amor entre outras pessoas nunca vai te ferir. Sua intolerância vai ferir alguém.”

Bruno Gagliasso:

James Corden:

Durante a cerimônia do Tony Awards, que aconteceu na última noite, James Corden, responsável pela apresentação do prêmio, fez um discurso sobre o que aconteceu em Orlando.

“No mundo todo, as pessoas estão tentando entender os terríveis eventos que aconteceram em Orlando nesta manhã. Em nome de toda a comunidade do teatro e de cada pessoa neste salão, nossos corações vão para aqueles afetados por essa atrocidade. Tudo o que podemos dizer é que vocês não estão sozinhos. A tragédia de vocês é a nossa tragédia. O teatro é um lugar onde toda raça, credo, sexualidade, gênero é igual, abraçada e amada. O ódio nunca vai vencer. Juntos, temos que nos certificar disso.”

Lin-Manuel Miranda:

Vencedor do Tony Awards, no palco da premiação, Lin-Manuel Miranda fez um soneto ao invés de discurso, agradecendo sua esposa e filho, mas lembrando do massacre que ocorreu ontem.

“Quando atos sem sentido de tragédia nos lembram que nada aqui é prometido, nenhum dia. […] As lembranças de que a esperança e o amor duram mais/E amor é amor é amor é amor é amor é amor é amor é amor é amor/ Ele não pode ser morto ou varrido.”

Caitlyn Jenner:

“Chocada e devastada. Envio todos meus pensamentos e orações aos meus irmãos e irmãs em Orlando. Estejam seguros durante esse fim de semana, amigos.”

Elton John:

No Twitter, Elton John escreveu: “nossos corações vão para todas as famílias e entes queridos daqueles que morreram em Orlando”. Ele compartilhou, também, uma frase do ativista pelos direitos civis dos negros, Martin Luther King Jr. “A escuridão não consegue expulsar a escuridão: só a luz pode fazer isso. O ódio não consegue expulsar o ódio: só o amor consegue fazer isso.”

Joe Jonas: 

“Em luto com Orlando hoje… Meus pensamentos estão com as famílias e entes queridos daqueles afetados.”

Ruby Rose:

“Não há nada que eu possa fazer hoje além de chorar e rezar enquanto me deito em choque após acordar com esse crime horrível e sem sentido em Orlando.”

Ariana Grande:

“Como alguém pode odiar tanto? Meu coração está partido. Rezo pelas famílias das vítimas em Orlando. Sinto muito.”

Ellen Page:

A atriz Ellen Page é lésbica e deixou o seguinte recado em seu Twitter:

“Meu coração está com as vítimas e suas famílias. Nossa comunidade sofreu uma perda tremenda. Devemos nos unir mais do que nunca.”

Olly Alexander:

“Todo meu amor e apoio vão para as vítimas, suas famílias e amigos em Orlando. Hoje é um dia triste na história. Estou muito triste e sinto que escrever um tweet é muito inadequado quando pessoas estão morrendo e comunidades estão sofrendo e o medo está se espalhando. Meu amor pela comunidade LGBTQ continua, vou lamentar hoje e continuarei lutando amanhã. Desculpem, tudo o que eu digo parece totalmente inadequado, não sei articular esse sentimento de choque, tristeza e medo. Vou me retirar. Vamos todos enviar amor e apoio às pessoas em Orlando, à nossa comunidade e para o mundo.”

*Imagem de destaque: Bustle.