Lady Gaga diz que vive com transtorno de estresse pós-traumático desde que foi estuprada

05. dezembro 2016 Famosos 0
Lady Gaga diz que vive com transtorno de estresse pós-traumático desde que foi estuprada

“Durante os 16 dias de ativismo na luta contra a violência à mulher, blogs envoltos pelo #feminismonerd, se propuseram a discutir as problemáticas em torno da representação de mulheres como uma matriz que reitera os discursos de violência e ódio, quanto veículos que visibilizam a discussão. Sabemos que, apenas a exposição e discussões possibilitam o combate direto, a resolução e identificação do problema. Como reitera a escritora e teórica feminista Audre Lorde : é preciso transformar o silêncio em linguagem e ação”.

Em 2014, Lady Gaga revelou em uma entrevista que havia sido estuprada aos 19 anos. A violência resultou na música “Swine”, faixa presente no álbum “ARTPOP”, lançado em 2013. No ano passado, ela e Diane Warren criaram “Till It Happens To You”, canção dedicada às sobreviventes de violência sexual, e tema do documentário “The Hunting Ground”, que denuncia esse tipo de crime dentro das universidades americanas.

Contudo, a cantora nunca havia contado sobre as consequências do episódio em sua vida. Até hoje (5), quando revelou ao Today Show que vive com o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). Visitando um centro de acolhimento a jovens LGBTs que vivem nas ruas, ela disse que, embora não esteja nas mesmas condições, entende o trauma dos outros, por conta do próprio trauma que viveu.

“Eu sofro com transtorno de estresse pós-traumático (TEPT)”, confessou ao programa de televisão americano. “Eu nunca disse isso a ninguém antes, então, aí está. Mas a bondade mostrada a mim pelos médicos, família e amigos, salvou a minha vida. Eu não tenho os mesmos problemas que vocês têm, mas eu tenho uma doença mental, e eu luto contra ela todos os dias”.

O TEPT é um distúrbio de ansiedade, que pode ser desencadeado após a pessoa vivenciar ou testemunhar eventos traumáticos, que coloquem sua vida ou de outros em perigo, como assaltos, agressões, tragédias (iguais ao do avião que transportava a equipe do Chapecoense e jornalistas), e violências sexuais, como é o caso de Lady Gaga, que já afirmou uma vez que o estupro a “mudou completamente”. E assim como muitas vítimas, ela teve vergonha de contar o que havia lhe acontecido e sentiu que culpa era sua.

“Acho que eu não contei a ninguém por sete anos. Eu não sabia o que pensar sobre isso, eu não sabia como aceitar o que aconteceu. Eu não sabia como não me culpar ou pensar que a culpa não era minha. Foi algo que mudou minha vida, mudou quem eu era completamente”.

Existe um mito de que apenas pessoas que sobreviveram a guerras possam desenvolver o transtorno de estresse pós-traumático, mas a realidade é que todos estamos sujeitos a ela. A violência urbana, por exemplo, pode causar a condição.

“Muitas pessoas acham que um evento traumático é apenas uma guerra. Há uma falta de informação sobre os efeitos provocados pela violência”, contou a psicóloga e terapeuta cognitiva Lina Sue Matsumoto, que conversou com o G1. “No geral, a vítima não acha que a violência sofrida ou testemunhada, o sequestro no geral, desde ameaça no telefone, abuso de idosos, uso de álcool e drogas – muitas vezes associadas ao tráfico – podem deixar marcas por muito tempo”.

Os sintomas da doença incluem desde pesadelos e lembranças involuntárias do evento que causou o trauma, até a fuga de pessoas e situações que possam estimular essas lembranças e ataques de pânico, dentre outras, como explica o site Minha Vida.

Cada pessoa vivencia e lida com episódios de trauma de maneiras diferentes, por isso, o diagnóstico é feito com base na presença dos sintomas citados anteriormente, e por meio de uma avaliação psicológica completa. O tratamento é feito com psicoterapia, com a possibilidade de medicação para controlar a depressão ou ansiedade.

No centro de acolhimento aos jovens LGBT que vivem nas ruas, Lady Gaga compartilhou uma espécie de mantra, que a ajuda a lidar com o TEPT.

“A meditação me ajuda a me acalmar. Eu preciso do meu mantra para ficar relaxada”, disse a cantora, que o compartilhou com as pessoas presentes, a fim de ajudá-los a manterem-se positivos: “Você é valente. Você é corajoso”.

A voz de “Million Reasons” concluiu dizendo ter encontrado uma maneira de curar-se do trauma: fazer o bem aos outros.

“A bondade é a melhor forma. Uma forma de ajudar as pessoas que viveram um trauma é injetar nelas a maior quantidade possível de pensamentos positivos. É muito importante lembrar os jovens que estão sofrendo com uma experiência traumática ou com abandono, é lembrá-los que eles não estão sozinhos. E que eles são amados”.

BLOGS QUE PARTICIPAM DESTA AÇÃO COLETIVA:

Momentum Saga

Collant Sem Decote

Nó de Oito

Delirium Nerd

Vanilla Tree

Preta, Nerd & Burning Hell

Ideias em Roxo

Psicologia & Cultura Pop

Minas Nerds

Iluminerds

Kaol Porfírio

Valikírias

Pac Mãe

Séries Elas Por Elas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *