Lady Gaga diz que o estupro que sofreu na adolescência a mudou completamente

12. dezembro 2015 POP 0
Lady Gaga diz que o estupro que sofreu na adolescência a mudou completamente

Há pouco mais de um ano, Lady Gaga revelou ao mundo, pela primeira vez, que foi vítima de estupro quando tinha 19 anos. “Eu passei por coisas horríveis”, contou a cantora no programa “The Howard Stern Show”. “Eu consigo rir agora porque fiz muita terapia emocional, física e mental.” Naquela ocasião, ela explicou também que a música “Swine”, do disco “Artpop”, era sobre a violência sexual que sofreu. “A canção é sobre estupro. É sobre a desmoralização, raiva, fúria, paixão, e eu tinha muita dor que eu queria colocar para fora.”

Portanto, quando escreveu e cantou a música “Till It Happens To You”, feita para o documentário sobre os estupros que ocorrem nas universidades americanas, “The Hunting Ground”, Gaga conhecia bem a dor daquelas mulheres. “Foi extremamente catártico saber que eu não estou sozinha, mas que outras mulheres e homens não estão sozinhos, temos todos uns aos outros”, ela disse à revista Billboard.

Na quinta-feira, 10, ela participou de uma conversa organizada pelo jornal The New York Times, para promover “The Hunting Ground”, ao lado de Diane Warren, coautora de “Till It Happens To You”, Kirby Dick, diretor do documentário, e Amy Ziering, produtora do longa. Logo no início do bate-papo, a cantora e atriz falou sobre o estupro que sofreu na adolescência.

“Acho que eu não contei a ninguém por sete anos. Eu não sabia o que pensar sobre isso, eu não sabia como aceitar o que aconteceu. Eu não sabia como não me culpar ou pensar que a culpa não era minha. Foi algo que mudou minha vida, mudou quem eu era completamente.”

A voz de “Bad Romance” seguiu então para dizer que a violência que viveu não deixou apenas marcas na sua mente, mas em seu corpo também. “Isso mudou meu corpo. Quando você passa por um trauma assim, não há apenas as ramificações físicas imediatas em você”, ela explica.

“Para muitas pessoas, é como um trauma. Quando você o experiencia de novo anos depois de passar por isso, ele pode engatilhar uma dor física no seu corpo. Então, muitas pessoas sofrem não só de dores mentais e emocionais, mas também a dor física de ser abusada, estuprada ou traumatizada de alguma maneira. Diane e eu queríamos abrir a porta para qualquer pessoa que passou por qualquer tipo de experiência e que é normal se sentir dessa maneira.”

E assim como muitas vítimas de abusos, a cantora afirmou que também se sentiu culpada pelo que lhe aconteceu.

“Depois do que aconteceu, eu pensava: ‘mas o que eu fiz na minha vida para isso acontecer comigo?’ Talvez tenha existido algum tipo de culpa religiosa por trás disso, como se eu tivesse inspirado a violência de alguma forma. Para mim, por conta da forma como eu me vestia e pela minha maneira provocativa como pessoa, pensei que eu tinha sido a responsável por aquilo, que aquilo era minha culpa. Eu nunca contei a ninguém.”

E como lembra Lady Gaga, a vítima nunca é culpada pelo estupro. E é muito importante apoiá-la, pois essa violência é muito traumática para quem a vivenciou.

“Eu sou uma sobrevivente”, diz a artista ao final da conversa. “Eu ainda estou aqui e você consegue também. Você precisa perdoar a si mesma e contar a alguém.”

Confira o “TimesTalk” completo abaixo: