Siga o conselho da Kristen Bell: não se deixe enganar pelas fotos do Instagram

03. setembro 2018 Famosos 0
Siga o conselho da Kristen Bell: não se deixe enganar pelas fotos do Instagram

Faça um teste e abra seu Instagram. Role o feed e veja quantas fotos postadas por amigos e celebridades apresentam pessoas felizes, bonitas, viajadas ou comendo algo gostoso. E não há nada de errado em compartilhar momentos e imagens que você goste, mas é preciso ter em mente que aquilo não necessariamente representa o momento atual de alguém.

Kristen Bell, atriz do seriado “The Good Place” e a voz da personagem Anna da animação “Frozen”, gravou um vídeo para a Child Mind Institute, uma organização que atende crianças com problemas emocionais, recordando que as imagens que vemos na mídia nem sempre são a realidade. No filme, ela conta o que diria para quem ela já foi um dia.

“O que eu diria para a minha versão mais jovem é: não caia nesse jogo de perfeição dos humanos, pois Instagram, revistas e programas de TV buscam uma certa estética. Tudo parece lindo, as pessoas parecem que não têm problemas, mas todos somos humanos e temos problemas”, diz a artista. “Todo mundo se sente mal por dentro, às vezes. E você merece se sentir bem, tanto nos dias em que você não usa maquiagem, quanto nos dias em que você não toma banho e nos dias em que você está deprimido. Você tem obrigação em cuidar de si mesmo de dentro para fora, para que possa se sentir bem de verdade”.

A escolha de Kristen não foi à toa: a atriz trata depressão e ansiedade desde os 18 anos e sabe bem o que é sentir-se para baixo e como é difícil lidar com esses transtornos. Em 2016, ela gravou um outro vídeo recordando que sofria para agradar as pessoas na escola e nunca conseguia ser ela mesma por conta disso. Filha de uma enfermeira, foi a mãe quem ensinou a ela o que são doenças mentais, a importância de procurar ajuda e a cuidar de si mesma.

“[Ela disse] Se você começar a sentir como se as coisas estivessem distorcidas à sua volta, sentir como se não houvesse raios de luz e se estiver paralisada pelo medo, o motivo é esse e é assim que você pode se ajudar”, disse Bell. “Eu sou muito grata a ela, porque você precisa ser capaz de lidar com isso. Eu tomei medicamentos quando era mais nova, para que eles me ajudassem com minha ansiedade e depressão. Até hoje eu os tomo e não tenho vergonha disso. Minha mãe me disse: ‘se você começar a se sentir dessa maneira, converse com um médico e com seu psicólogo para que você descubra como quer se ajudar”.

E o recado da atriz sobre o Instagram é muito atual e pertinente: uma pesquisa realizada no Reino Unido revelou que a rede social seria a mais nociva à saúde mental. De acordo com o resultado, “o compartilhamento de fotos no Instagram impacta negativamente o sono, a autoimagem e aumenta o medo dos jovens de ficar por fora dos acontecimentos e tendências”. Também segundo o mesmo estudo, houve um aumento de 70% nas taxas de ansiedade e depressão entre os jovens de 14 a 24 anos, o público que mais usa o celular e está conectado às redes sociais.

A suposta perfeição nas imagens postadas nas redes sociais contribui para o desenvolvimento de transtornos mentais, pois faz com que muitos jovens comparem suas próprias vidas com outras pessoas e criem expectativas sobre como elas deveriam ser. Mas como Kristen Bell diz, não existe vida perfeita e aquela fotografia pode não refletir o momento atual de alguém em sua totalidade. 

Além disso, é positivo que uma celebridade do calibre da atriz fale sobre distúrbios mentais abertamente, pois ajuda a humanizá-los e a combater o estigma em torno deles. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), há 322 milhões de pessoas com depressão no mundo, por exemplo. Só no Brasil, 5,8% da população sofre com essa desordem e muitos sequer buscam ajuda, seja por vergonha ou falta de entendimento de que o que sentem precisa ser tratado de maneira séria e profissional. 

Por fim, a voz da Anna quer que você saiba que há saída para o que você está sentindo.

“Há recursos. Se você estiver se sentindo ansioso para conversar com alguém, há médicos com quem você pode conversar e há soluções para você. Você não está sozinho”, diz a atriz. “Nunca sinta vergonha de quem você é. Nunca sinta vergonha da sua individualidade, porque há pessoas que vão te ajudar. E todos somos apenas humanos. Você consegue sair dessa”.

Caso você esteja precisando de ajuda:

  • o Centro de Valorização à Vida (CVV) realiza atendimentos pelo site e pelo número 188 e 141 (para Bahia, Maranhão, Pará e Paraná);
  • procure o CAPS e Unidades Básicas de Saúde (saúde da família, postos e centros de saúde);
  • em caso de emergência: SAMU 192, UPA, pronto socorro e hospitais.

*Geralmente, eu faço links de onde tiro as informações, mas por se tratar de um tema delicado e que pode fazer mal a algumas pessoas, evitei linkar as notícias e postar imagens.