Katy Perry fala abertamente sobre depressão em “By The Grace of God”

08. fevereiro 2015 POP 3
Katy Perry fala abertamente sobre depressão em “By The Grace of God”

Katy Perry sobe ao palco do Grammy em algumas horas para cantar “By The Grace of God”, música do seu mais recente álbum “Prism”. Como disse ontem, a cantora terá a participação da ativista pelo fim da violência doméstica, Brooke Axtell, durante sua performance.

É possível que a apresentação, apesar de tocar em assunto difícil de ser conversado – a violência doméstica -, possa trazer algum conforto a várias mulheres que sofrem abusos e, assim, percebam que não estão sozinhas.

“By The Grace of God” foi composta pela própria Katy Perry, a fim não somente de relatar a depressão que a acometeu após o divórcio com o comediante Russell Brand, mas também fazer com que pessoas que passam pela mesma situação possam encontrar forças para seguir em frente.

Em um programa de televisão australiano, a cantora, que estava com sua turnê pelo país em dezembro passado, contou o processo de composição de “By The Grace of God”, primeira música feita para “Prism”, mas que é a última na versão standard do álbum.

“Sabe, às vezes você pode ficar cego por fortes emoções. Eu estava procurando respostas quando escrevi essa música e, sim, eu estava deprimida, triste e houve pensamentos, mas nunca ações. Mas eu queria dividir esse pedaço da minha história, porque sei que há tantas pessoas por aí que passaram por momentos similares, e você se sente como se fosse o único a passar por isso. Você sai de casa e vê alguém que pergunta como você está, quando você, na verdade, não está bem, mas não quer falar sobre isso, porque ninguém entenderia. E então aparece uma música que fala por você e te faz sentir “Meu Deus, eu posso passar por isso, porque ela conseguiu passar por isso”.

Talvez não seja necessário dizer o quão importante e poderoso é Katy Perry abrir-se de uma maneira tão franca e honesta sobre seus próprios problemas, mas sua atitude permite que seus fãs, que podem estar passando pelo mesmo, percebam que não estão sozinhos.

Mais do que lindo ver a cantora transformar sua dor em canção, é vê-la sendo transparente e empoderando quem precisa apoio e força. E esse é o maior legado que um artista pode deixar para o mundo.