Katy Perry e o amor incondicional por si mesma

14. abril 2015 POP 2
Katy Perry e o amor incondicional por si mesma

Em 2011, após um ano de grande êxito na carreira, Katy Perry – cujo disco “Teenage Dream”, lançado em agosto de 2010, teve 5 singles em primeiro lugar nas paradas americanas, feito alcançado somente por Michael Jackson com o álbum “Bad”, em 1987 – viu seu casamento com o ator Russell Brand terminar depois de 14 meses. A desintegração da união foi o pano de fundo do documentário “Part of Me”, lançado em 2012, que mostra os bastidores da bem-sucedida turnê mundial da cantora à época, a “California Dreams Tour”.

O divórcio acabou com a cantora, o que refletiu nas composição do seu último álbum, “Prism”, lançado em 2013. Em “Ghost”, Katy Perry canta sobre o ex-marido e os sentimentos que a acompanharam após a separação: “E agora você é como um fantasma/ Quando olho para trás nunca saberia que você poderia ser tão frio”. Já em “By The Grace Of God”, última canção na versão standard do disco, a “California Gurl” demonstra toda sua fragilidade ao cantar sobre a depressão que sofreu. “Eu me levantei/ Coloquei um pé na frente do outro/ Me olhei no espelho e decidi ficar/ Não iria deixar o amor me derrubar desse jeito”. Em entrevista à Billboard, Katy Perry confessou ter pensamentos suicidas após  a separação. “Essa música deixa claro o quão difícil foi. Em um certo ponto, perguntei a mim mesma: ‘Eu quero aguentar? Devo continuar vivendo?'”.

Mas a tristeza de “Ghost” e “By The Grace of God” contrasta-se com músicas positivas e divertidas, ao melhor estilo Katy Perry, como “Birthday”, “This Is How We Do” e “International Smile”. Como a própria cantora definiu o álbum na mesma entrevista à Billboard, “Eu não queria fazer um Teenage Dream 2.0. Teenage Dream era altamente conceitual e super-pop. ‘Prism’ é mais orgânico, au naturale, vulnerável e honesto, mas ainda tem a mesma quantidade de diversão”. Se a princípio o álbum seria mais “sombrio“, é nítido que Katy Perry deixou a luz entrar, fazendo com que o disco soasse mais positivista e empoderador.

E ela está mesmo empoderada e mais dona de si, sem abrir mão, contudo, de sua vulnerabilidade. Além disso, Katy Perry quer que seus fãs sintam-se fortes, como demonstra em “Roar” e “Love Me”. No entanto, para mim, a música que melhor retrata esse novo momento, é “Unconditionally”, segundo single de “Prism”.

No lançamento do vídeo, Katy Perry foi ao Twitter dizer que, para ela, o “amor incondicional, às vezes, é como ser atropelada por um carro… Ou ser queimada”.

A inspiração para “Unconditionally”, na verdade, veio através de John Mayer, seu namorado, e uma viagem feita ao continente africano. Ao Entertainment Weekly, a cantora deu mais detalhes. “Fui a Madagascar e fiz uma viagem pela UNICEF que mudou minha vida e me deu essa música. É uma mensagem simples sobre amar alguém, aceitando-a e isso meio que leva você a não ser tão auto-consciente, que você não precisa ter medo, porque, essencialmente, todo mundo tem uma bagagem. Ninguém vem sem uma. Todo mundo tem alguma coisa e você nunca será perfeito. Aceite isso e entenda que, especialmente em um relacionamento, isso aumenta o espaço para um tipo de amor real e genuíno”.

tumblr_mwkdy0IAyW1qzbagvo1_500

Mesmo com a explicação dada pela cantora, penso que “Unconditionally” oferece uma segunda linha de interpretação, e seria mais uma música sobre amar a si mesmo. Se em “Roar” ela canta sobre superação, em “Love Me” sobre amar-se como gostaria de ser amada, em “Unconditionally”, Katy Perry entra na questão da aceitação plena sobre quem você é.

A música é iniciada com versos sobre insegurança e medo, mas que nunca fizeram Katy Perry “piscar, nem por um momento”. Enquanto parece ser um diálogo com outra pessoa, é possível trazer a questão para o pessoal: um conflito interno, onde duas partes de si parecem conversar. Uma parte tem medo, a outra tenta trazer o conforto e fazer com que a outra aceite-se como é. Afinal, sentir-se vulnerável e desprotegido, é algo muito natural e inerente a todos nós.

katy perry unconditionally amor por si mesma

Ao chegar no refrão, a cantora exalta a necessidade de libertar-se para ser livre, pois a verdadeira liberdade vem de dentro, quando nos permitimos ser e amar sem amarras, sem julgarmos quem somos e sem pensar duas vezes. Penso que o verso “liberte-se e seja livre” é bem emblemático, pois é um convite e um ponto de reflexão para abrirmos mão daquilo que nos prende, para que possamos, enfim, sermos verdadeiramente livres. E isso é amar incondicionalmente a si mesmo: sem medo de ser quem é. Se cabe a menção a Caetano Veloso, “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”.

Os próximos versos também podem ser interpretados como uma conversa entre Katy Perry e ela mesma, onde parte dela quer que a outra aceite-se como é. “Então, venha como você é pra mim/ Não precisa de desculpas/ Você sabe que é valioso”, canta ela. Enquanto os versos possam soar como um apelo a alguém para ser quem é, também servem para alguém que luta internamente com seus sentimentos, enfrentando a dualidade entre aceitar-se ou continuar com medo.

Aliás, a aceitação é um pedido recorrente dentro de “Unconditionally”. Num dos versos mais poderosos, próximo do final da canção, Katy Perry diz “a aceitação é a chave para ser verdadeiramente livre”. Ser quem é, com todos os defeitos e qualidades, sem medo do que virá a seguir, é a melhor forma de viver a vida em sua total plenitude, o que reflete num amor com o próximo sem cobranças, levando ao amor real e genuíno que ela cita na entrevista ao Entertainment Weekly.

tumblr_mwkdmo8JxF1qzbagvo1_500

O próprio clipe de “Unconditionally” parece ir no mesmo sentido, segundo um amigo com quem conversei sobre o assunto. Na visão dele, o vídeo é carregado de simbolismo, como por exemplo, o salão, onde casais dançam ao mesmo tempo em que ela está sozinha, parecendo deslocada. “Enquanto todos dançam, ela demonstra autossuficiência. O salão mostra o interior das pessoas. Enquanto o gelo o exterior.
Dentro dela mesma ela busca e encontra: a sabedoria [a coruja] e o amor próprio [a chama que arde na cama sozinha] que permite que ela se aqueça mediante toda a solidão externa. Portanto, interiormente ela não está sozinha, pois ela tem a ela mesma”.

Não é absurdo pensar que a mensagem de Katy Perry para seus fãs é que amem a si mesmos, incondicionalmente e sem medo, já que o verdadeiro e poderoso amor vem de dentro de nós. Então, abra seu coração e deixe isso começar.

tumblr_mw9kc6hxmF1qf8hnio1_500

Gifs: via, via, via, via.