Jared Leto vai interpretar Hugh Hefner no cinema e esse é o tipo de filme que eu não pagaria para ver

04. outubro 2017 Cinema 0
Jared Leto vai interpretar Hugh Hefner no cinema e esse é o tipo de filme que eu não pagaria para ver

Faz apenas uma semana que Hugh Hefner morreu, mas Hollywood já está fazendo o que faz de melhor: uma biografia do fundador da Playboy vem aí. E de acordo com a revista The Hollywood Reporter, Jared Leto é o ator escolhido para estrelar o filme do diretor Brett Ratner.

“Jared é um velho amigo. Quando ele soube que eu havia conseguido os direitos da história do Hef, ele me disse: ‘eu quero interpretá-lo. Eu quero entendê-lo’. E eu acho que Jared pode fazer isso. Ele é um dos grandes atores de hoje”, disse Ratner à THR, acrescentado que, mesmo que Hefner e Leto nunca tenham se conhecido, não será um problema para o artista fazer um bom trabalho. “Há muitas imagens dele por aí. Jared será capaz de extrair o tanto de informações que ele quiser”.

Segundo a mesma publicação, o cineasta queria fazer o filme desde 2007, quando ele fazia parte das produções da Universal Pictures e da Imagine Entertainment, e que tinha Robert Downey Jr. (o “Homem de Ferro”, da Marvel”), como protagonista. “Quando os direitos expiraram, eles foram comprados pelo produtor Jerry Weintraub para a Warner Bros. Após a morte de Weintraub em 2017, Ratner pegou rapidamente os direitos para sua própria companhia”, explica a Hollywood Reporter.

Caso você não esteja familiarizado com o nome de Brett Ratner, ele já trabalhou em clipes de Mariah Carey, Madonna e Miley Cyrus, além de ter feito os filmes “X-Men: O Confronto Final”, a franquia “A Hora do Rush ” e “Tudo Por Dinheiro”. Seu trabalho não é lá muito bem avaliado pela crítica (ele tem nota 52 no Metacritic), o que já o levou a se manifestar contra os críticos e sites que compilam as avaliações feitas pela imprensa especializada e pelo público. No mais, ele já fez uso de linguagem ofensiva contra homossexuais e mentiu que teria feito sexo com a atriz Olivia Munn. Esses comentários foram feitos em 2011 e acabaram fazendo com que ele deixasse de produzir a cerimônia do Oscar. Ops!

Quanto a Jared Leto e Hugh Hefner, eu tenho várias críticas a fazer, mas o site The Mary Sue já fez uma lista delas, então, aqui vai:

“Dependendo para quem você perguntar, Hugh Hefner foi um pioneiro da liberdade sexual e de corpos, ou um ‘cafetão’ explorador, que destruiu inúmeras vidas de mulheres e contribui muito para os nossos rígidos e artificiais padrões de beleza e à linha borrada entre sexualidade e objetificação. 

Jared Leto, dependendo para quem você perguntar, é um brilhante ator e vencedor do Oscar, ou um esquisito charlatão que explorou e diminuiu a experiência transgênera e se apoiou em truques perturbadores e desrespeitosos, como uma forma de ‘bastardização’  do ‘Método de Interpretação para Atores”.

Esse método de interpretação para atores consiste em adquirir as características dos personagens que vão interpretar. Como esquecer dos ‘presentes’ que Jared Leto deu a seus colegas de “Esquadrão Suicida”, como um rato vivo, munição e camisinhas usadas

“Eu fiz um monte de coisas para criar uma dinâmica, um elemento de surpresa, de espontaneidade e realmente quebrar quaisquer tipos de paredes que pudessem existir. O Coringa é alguém que realmente não respeita coisas como espaço pessoal ou limites”, explicou o ator ao site Entertainment Weekly

Isso foi realmente necessário? Não. Embora alguém argumente que o artista estava apenas ‘mergulhando’ no personagem, esse comportamento bizarro também pode ser considerado abusivo.

Portanto, esse é um filme feito, sobre e para homens que eu não tenho vontade alguma de assistir. Nós já temos muita misoginia rolando no mundo e, se eu puder evitar ao menos um pouco disso, pode ter certeza que eu o farei.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *