O novo clipe de Janelle Monáe é para todas as mulheres – inclusive àquelas sem vagina

15. Abril 2018 POP 0
O novo clipe de Janelle Monáe é para todas as mulheres – inclusive àquelas sem vagina

Janelle Monáe lançou um clipe novo, todo dedicado a celebrar vaginas. Caso você tenha visto calças de vaginas pela internet, elas pertencem à cantora, que lançará um novo álbum em breve.

Na última-terça-feira (10), a artista liberou a música “PYNK”, que integrará o disco “Dirty Computer”, o terceiro da carreira de Monáe. Junto da canção, veio um vídeo todo cor de rosa, que mais parece ter saído de um dos diversos blogs do Tumblr. Nele, Janelle celebra a anatomia feminina, vestindo roupas de vaginas e decorando paredes com quadros que dizem “buceta poderosa”.

O single é uma parceria com a canadense Grimes, que participa nos vocais, mas não aparece no clipe. Contudo, a atriz Tessa Thompson faz uma participação no vídeo, surgindo entre as pernas de Janelle, e em momentos de reconhecimento às mulheres que se relacionam com outras mulheres.

Tudo em “PYNK” tem significado e enche os olhos.

“‘PYNK’ é  uma ousada celebração da criação, amor-próprio, sexualidade e poder da buceta! ‘PYNK’ é a cor que une todos nós, pois o rosa é a cor encontrada nos recantos e covas mais profundos dos humanos. ‘PYNK’ é de onde o futuro nasce”, escreveu Janelle na descrição do vídeo no Youtube.

O clipe, dirigido por Emma Westenberg, tem muito a ser destacado. Primeiro, vale dizer que o vídeo é uma celebração a todas as mulheres, inclusive àquelas que não possuem vaginas. Isso fica claro nas cenas de dança no deserto: enquanto Monáe e outras dançarinas vestem as calças de vaginas, outras não, o que seria um lembrete de que mulheres são plurais. Em determinado momento, é visto um bastão rosa descer entre as pernas de uma delas.

Pelo Twitter, Janelle e Tessa Thompson fizeram questão de frisar que “PYNK” é para todas as mulheres:

Tradução: “Obrigada à incomparável e brilhante Tessa Thompson, por ajudar a nos celebrarmos (não importa se você tem ou não uma vagina) no mundo todo. Nós vemos vocês. Nós celebramos vocês”.

Tradução: “O novo clipe de ‘PYNK’, da Janelle Monáe e Grimes, com participação minha, interpretando uma mulher e uma parte especial de algumas mulheres”.

Além desse fato, há também várias referências às Marchas das Mulheres, as quais aconteceram em 2017 e 2018. Em um dos quadros, aparece uma calcinha com os dizeres: “eu pego de volta”, uma alusão ao infame comentário de Donald Trump, de que “pega mulheres pela vagina”.

Janelle também faz um manifesto por pelos pubianos, aparecendo com uma calcinha que diz “sexo vende” e com pelos saindo pelos lados.

E se você está curiosa sobre as calças de vagina, elas são obra do designer holandês Duran Lantink, que trabalhou em parceria com a estilista Alexandra Mandelkorn para colocá-las no clipe.

“Eu tinha escutado muito sobre essas ‘calças de vagina’, mas não sabia o que esperar até vê-las pessoalmente e ter ficado impressionada”, disse Alexandra à revista Vanity Fair. “Elas são incríveis por todos os ângulos, mas é vendo de perto que você entende as verdadeiras obras primas que elas são. Tenho certeza que as primeiras palavras de Janelle e de todo mundo foram parecidas com ‘ai, meu Deus. Sim”.

Ai, meu Deus é o que eu tenho dito desde que vi o clipe desde que ele saiu. E é o que nós vamos dizer, com certeza, depois que “Dirty Computer” for lançado no dia 27 de abril. Nossa mulher elétrica está de volta!