Greta Gerwig voa alto no Oscar com “Lady Bird” e outras conquistas femininas

23. janeiro 2018 Cinema 2
Greta Gerwig voa alto no Oscar com “Lady Bird” e outras conquistas femininas

Os indicados ao Oscar 2018 foram revelados na manhã de terça-feira (23), trazendo uma grata surpresa: Greta Gerwig concorre na categoria Melhor Diretor, pelo seu trabalho no filme “Lady Bird: A Hora de Voar”. E isso não é tudo: o longa ainda recebeu a indicação de Melhor Roteiro Original, Melhor Filme, Melhor Atriz (Saoirse Ronan) e Melhor Atriz Coadjuvante (Laurie Metcalf).

Nada mal para uma produção que não recebeu o mesmo reconhecimento no Globo de Ouro.

Com a indicação, Greta se tornou apenas a quinta mulher a ser indicada a Melhor Diretor nos 90 anos de Oscar. Até hoje, apenas uma saiu vencedora: Kathryn Bigelow, em 2010, por “Guerra ao Terror”. Será que Gerwig também levará a estatueta dourada para casa? Isso só o tempo dirá, mas é fato que ela já realizou um feito e tanto com seu filme, o qual marcou sua estreia na direção.

Ela é a única mulher a concorrer na categoria, o que também é um pouco triste, já que Dee Rees, de “Mudbound; Lágrimas Sobre o Mississípi”, não conseguiu uma indicação. Caso tivesse recebido, ela teria se tornado a primeira negra a concorrer a Melhor Diretor.

Seu longa-metragem, que está disponível na Netflix, levou 4 indicações: Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Atriz Coadjuvante (Mary J. Blige), Melhor Canção Original (“Mighty River”) e Melhor Fotografia, pelo trabalho de Rachel Morrison, que se tornou a primeira mulher na história do Oscar a ser indicada na categoria. Com isso, não há mais categorias sem distinção de gênero que mulheres não chegaram a concorrer.

“Literalmente, esse é um sonho que se realiza”, disse Morrison ao jornal Los Angeles Times. “Eu espero mesmo que isso abra as portas para que mais mulheres acreditem que podem conquistar coisas e seguir seus sonhos e se tornarem cinegrafistas”.

Dee Rees, pode não ter sido indicada a Melhor Diretor, mas isso não a impediu de deixar sua marca na premiação: nesses 90 anos, ela é a primeira negra a concorrer em Melhor Roteiro Adaptado. Em 1973, Suzanne de Passe foi a primeira negra a ser indicada em Melhor Roteiro Original, por “O Ocaso de uma Estrela”.

Outros artistas negros também fizeram história com suas indicações: Jordan Peele, responsável pelo ótimo “Corra!”, é também o único negro a concorrer a Melhor Diretor, tornando-se o quinto negro na história a receber essa indicação. Caso vença, ele também será o primeiro negro a levar a famosa estatueta dourada. Seu longa-metragem também levou indicações em Melhor Filme, Melhor Roteiro Original e Melhor Ator (Daniel Kaluuya). 

Octavia Spencer, que já tem um Oscar em sua estante, foi indicada mais uma vez, agora por seu papel em “A Forma da Água”. Com a indicação de Melhor Atriz Coadjuvante, ela empata em número de indicações com sua colega Viola Davis, o que torna ambas as atrizes negras mais indicadas na história da premiação, cada uma com três.

Meryl Streep, como não poderia deixar, quebrou seu próprio recorde no Oscar: seu papel em “The Post – A Guerra Secreta” lhe rendeu sua 21ª indicação ao Oscar, tornando-se a atriz com mais indicações de toda a premiação.

“Me Chame Pelo Seu Nome”, do diretor Luca Guadagnino, foi indicado em quatro categorias: Melhor Filme, Melhor Ator (Timothée Chalamet), Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Canção Original.

Esses são os marcos nas principais categorias do Oscar, mas em outras com menos atenção, as mulheres também fizeram bonito:

  • Tatiana S. Riegel, de “Eu, Tonya”, foi indicada em Melhor Edição, e é a única mulher na categoria;
  • Nora Twomey, diretora de “The Breadwinner”, foi indicada na categoria Melhor Animação;
  • Dorota Kobiela é a segunda diretora na categoria, pela animação “Com Amor, Van Gogh”;
  • Jacqueline Durran concorre duas vezes na mesma categoria: é ela quem assina os figurinos de “A Bela e a Fera” e “O Destino de Uma Nação”;
  • Emily V. Gordon concorre com Greta Gerwig na categoria de Melhor Roteiro Adaptado, por seu trabalho em “Doentes de Amor”;
  • e contra as duas, está Vanessa Taylor, que concorre por sua escrita ao lado de Guillermo Del Toro em “A Forma da Água”;
  • a indicação de Mary J. Blige também marca a primeira vez que uma mulher é indicada em um filme feito por uma diretora negra, assim como essa é a primeira vez que uma mulher recebe indicações por atuação e música (ela recebe um dos créditos por “Mighty River”);
  • “Uma Mulher Fantástica”, protagonizado pela atriz trans Daniela Vega, concorre a Melhor Filme Estrangeiro.

Foram boas as conquistas das mulheres no Oscar deste ano. Embora muito trabalho precise ser feito, principalmente no que diz respeito às mulheres negras e outras minorias étnicas (Dee Rees merecia ser indicada a Melhor Diretor), é positivo ver uma melhora gradual na premiação, a qual tem trabalhado para diversificar seu corpo de membros.

Confira abaixo a lista de todos os indicados ao Oscar 2018. O prêmio será entregue no dia 4 de março.

Melhor Filme:

  • “A Forma da Água”
  • “Lady Bird – É Hora de Voar”
  • “Me Chame pelo seu Nome”
  • “O Destino de uma Nação”
  • “Corra!”
  • “Trama Fantasma”
  • “Dunkirk”
  • “The Post – A Guerra Secreta”
  • “Três Anúncios para um Crime”

Melhor Diretor:

  • Greta Gerwig – “Lady Bird: É Hora de Voar”
  • Christopher Nolan – “Dunkirk”
  • Jordan Peele – “Corra!”
  • Paul Thomas Anderson – “Trama Fantasma”
  • Guillermo del Toro – “A Forma da Água”

Sally Hawkins and Octavia Spencer in the film THE SHAPE OF WATER. Photo courtesy of Fox Searchlight Pictures. © 2017 Twentieth Century Fox Film Corporation All Rights Reserved

Melhor Roteiro Original:

  • “Lady Bird: É Hora de Voar” – Greta Gerwig
  • “Doentes de Amor” – Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani
  • “Corra!” – Jordan Peele
  • “A Forma da Água” – Guillermo del Toro e Vanessa Taylor
  • “Três Anúncios para um Crime” – Martin McDonagh

Melhor Roteiro Adaptado:

  • “Mudbound: Lágrimas sobre o Mississípi” – Dee Rees e Virgil Williams
  • “Artista do Desastre” – Scott Neustadter e Michael H. Weber
  • “Me Chame pelo seu Nome” – James Ivory
  • “A Grande Jogada” – Aaron Sorkin
  • “Logan” – Scott Frank, James Mangold e Michael Green

Melhor Atriz:

  • Saoirse Ronan – “Lady Bird: É Hora de Voar”
  • Sally Hawkins – “A Forma da Água”
  • Frances McDormand – “Três Anúncios para um Crime”
  • Margot Robbie – “Eu, Tonya”
  • Meryl Streep – “The Post – A Guerra Secreta”

Melhor Atriz Coadjuvante:

  • Mary J. Blige  -“Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississípi”
  • Allison Janney – “Eu, Tonya”
  • Lesley Manville – “Trama Fantasma”
  • Laurie Metcalf – “Lady Bird: É Hora de Voar”
  • Octavia Spencer – “A Forma da Água”

Melhor Ator:

  • Daniel Kaluuya – “Corra!
  • Timothée Chalamet – “Me Chame pelo seu Nome”
  • Denzel Washington – “Roman J. Israel, Esq.”
  • Daniel Day-Lewis – “Trama Fantasma”
  • Gary Oldman – “O Destino de uma Nação”

Melhor Ator Coadjuvante:

  • Sam Rockwell – “Três Anúncios para um Crime”
  • Willem Dafoe – “Projeto Flórida”
  • Woody Harrelson – “Três Anúncios para um Crime”
  • Richard Jenkins – “A forma da Água”
  • Christopher Plummer – “Todo o Dinheiro do Mundo”

Melhor Animação:

  • “The Breadwinner”
  • “O Poderoso Chefinho”
  • “Viva: A Vida é uma Festa”
  • “O Touro Ferdinando”
  • “Com Amor, Van Gogh”

Melhor Curta de Animação:

  • “Dear Basketball”
  • “Garden Party”
  • “Lou”
  • “Negative Space”
  • “Revolting Rhymes”

Melhor Curta-Metragem:

  • “Dekalb Elementary”
  • “The 11 O’ Clock”
  • “My Nephew Emmett”
  • “The Silent Child”
  • “Waty Wote/All of us”

Melhor Fotografia:

  • “Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississípi” – Rachel Morrison
  • “O Destino de uma Nação” – Bruno Delbonnel
  • “Blade Runner 2049” – Roger Deakins
  • “Dunkirk” – Hoyte van Hoytema
  • “A Forma da Água” – Dan Laustsen

Melhor Edição:

  • “Eu, Tonya” – Tatiana S. Riegel
  • “Em Ritmo de Fuga” – Paul Machliss and Jonathan Amos
  • “Dunkirk” – Lee Smith
  • “A Forma da Água” – Sidney Wolinsky
  • “Três Anúncios para um Crime” – Jon Gregory

Melhor Filme Estrangeiro:

  • “Uma Mulher Fantástica” – Chile
  • “O Insulto” – Líbano
  • “Sem Amor” – Rússia
  • “Corpo e Alma” – Hungria
  • “The Square: A Arte da Discórdia” – Suécia

Melhor Figurino:

  • “A Bela e a Fera” – Jacqueline Durran
  • “O Destino de uma Nação” – Jacqueline Durran
  • “Trama Fantasma” – Mark Bridges
  • “A Forma da Água” – Luis Sequeira
  • “Victória e Abdul – Consolata Boyle

Melhor Maquiagem e Cabelo:

  • “O Destino de uma Nação”
  • “Victoria e Abdul”
  • “Extraordinário”

Melhor Design de Produção:

  • “A Bela e a Fera”
  • “Dunkirk”
  • “Blade Runner 2049”
  • “O Destino de uma Nação”
  • “A Forma da Água”

Melhores Efeitos Visuais:

  • “Guardiões da Galáxia Vol. 2”
  • “Star Wars: Os Últimos Jedi”
  • “Blade Runner 2049”
  • “Kong: A Ilha da Caveira”
  • “Planeta dos Macacos: A Guerra”

Melhor Canção Original:

  • “This Is Me” – “O Rei do Show”
  • “Remember Me” – “Viva – A Vida é uma Festa”
  • “Mighty River” – Mudbound
  • Mystery of Love – “Call Me by Your Name”
  • “Stand Up for Something” – “Marshall”

Melhor Trilha Sonora:

  • “Dunkirk”
  • “Trama Fantasma”
  • “A Forma da Água”
  • “Star Wars: Os Últimos Jedi”
  • “Três Anúncios para um Crime”

 Melhor Edição de Som:

  • “Star Wars: Os Últimos Jedi”
  • “A Forma da Água”
  • “Em Ritmo de Fuga”
  • “Blade Runner 2049”
  • “Dunkirk”

Melhor Mixagem de Som:

  • “Star Wars: Os Últimos Jedi”
  • “A Forma da Água”
  • “Em Ritmo de Fuga”
  • “Blade Runner 2049”
  • “Dunkirk”

Melhor Documentário:

  • “Abacus: Pequeno o Bastante para Condenar”
  • “Visages Villages”
  • “Ícaro”
  • “Últimos Homens em Aleppo”
  • “Strong Island”

Melhor Documentário em Curta-Metragem:

  • “Edith+Eddie”
  • “Heaven Is a Traffic Jam On the 405”
  • “Heroin(e)”
  • “Knife Skills”
  • “Traffic Stop”

Tags:

,