Feminismo: essa palavra te assusta?

Feminismo: essa palavra te assusta?

Você é daqueles que só de ouvir a palavra feminismo já fica de cabelo em pé? Ou é daqueles que já vem com o discurso “não sou feminista, sou humanista”? De qualquer forma, muita gente tem a ideia de que o feminismo é sobre colocar as mulheres como seres superiores aos homens. Não é nada disso.

Primeiro, se você é “humanista”, então você é feminista. Sabe por quê? Porque o feminismo é uma luta de igualdade entre os sexos, onde ninguém é superior do que alguém. As mulheres não querem extinguir os homens da face da Terra ou escravizá-los. Não. Elas só querem ser tratadas como, olha só, seres humanos! Sim, querem poder andar na rua sozinhas sem medo de serem assediadas, atacadas ou estupradas. Querem poder trabalhar numa empresa e ganhar o mesmo que um homem ganha. Porque, afinal, a gente sabe que isso não acontece, vai.

Os exemplos que eu citei acima são alguns dos mais comuns, só para você, que acha que não existe mais machismo no mundo, parar para pensar. “Ah, mas as mulheres já podem trabalhar fora de casa, votar e construírem uma vida sozinhas, o que mais elas querem?”, é o tipo de coisa que se escuta todo santo dia. Elas querem liberdade, meu amigo. E, não, isso ainda não foi totalmente conquistado. Pensa bem: já reparou que se a mulher escolhe trabalhar fora, ser independente, construir sua carreira, viver sozinha, alguém irá perguntá-la sobre quando ela vai conhecer um cara, casar, ter filhos, já que uma mulher só é completa se tiver tudo isso? Quer dizer, ela não pode simplesmente não querer esse tipo de coisa. Ou ela tem um homem do lado ou ela nunca será boa o bastante.

554549_643508079006516_180417748_n

Aliás, falando em boa o bastante, já reparou que a mulher nunca vai estar do agrado das revistas e da sociedade? Ela sempre está magra demais, gorda demais, peituda demais, cabelo comprido demais, curto demais, pernas grossas demais, finas demais… E mais uma infinidade de coisas. O corpo das mulheres parece que é um objeto e que todo mundo tem o direito em dizer como ele deve ser. E mesmo assim nunca vai estar bonito o suficiente. Fora as cantadas e os assobios na rua. E se a mulher não gostar, ainda é vista como alguém que não aceita ~elogios~. Isso não faz qualquer sentido.

Campanha do Think Olga: Chega de Fiu Fiu
Campanha do Think Olga: Chega de Fiu Fiu

E os xingamentos quanto a vida sexual da mulher? Se transa demais, é puta. Se não, é “santa”. Cara, cuida da sua vida!

Chega de opressão. Chega de gente querendo se meter onde não foi chamado. A mulher tem o direito de ser livre, de fazer suas próprias escolhas, sem depender de nenhum homem para nada. Então, se você acha que feminismo é um saco, ou qualquer outra ideia errada sobre o assunto, vá ler mais. Tem uns sites muito bons para ler sobre o assunto e aprender a desconstruir o machismo. Sim, porque todos somos machistas até começarmos a mudar nossas atitudes e as de quem conhecemos. Aqui vão algumas dicas de amigo para você não passar mais vergonha:

  • pare de julgar o corpo da mulher. Você não tem direito algum sobre ele;
  • pare de fiscalizar a vida sexual dela, afinal, não é da sua conta;
  • se a mulher disser NÃO, é NÃO. Não insista;
  • não menospreze traumas de mulheres que passaram por qualquer tipo de assédio e/ou violência;
  • não faça piadas sobre estupro. Elas funcionam como gatilho para lembranças horríveis e traumas que mulheres sofreram;
  • não leia revistas femininas, nem sites como o Ego. Eles reforçam estereótipos e padrões de como as mulheres devem se comportar e serem;
  • leia os blogs Think Olga e Lugar de Mulher. Tem muita informação e muita coisa importante para aprender.
  • se você pensar em soltar um comentário machista, fique de boca fechada. Não colabore com um sistema opressor.

Essas são só algumas dicas, mas tem muitas outras, especialmente nos blogs citados acima.

E quem quer uma sociedade igualitária, onde homens e mulheres são tratados da mesma maneira, é feminista e deve entrar na luta. Feminismo é igualdade. Já o machismo, não. O machismo não é só cruel, ele também mata.


1 thought on “Feminismo: essa palavra te assusta?”

  • 1
    Ana Abranches Jelinic on 21/06/2014 Responder

    Muito obrigada pelo texto…. Otimo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *