Assim como a atriz Evan Rachel Wood, da série “Westworld”, a maioria das vítimas de estupro conhece o agressor

29. novembro 2016 Famosos 0
Assim como a atriz Evan Rachel Wood, da série “Westworld”, a maioria das vítimas de estupro conhece o agressor

“Durante os 16 dias de ativismo na luta contra a violência à mulher, blogs envoltos pelo #feminismonerd, se propuseram a discutir as problemáticas em torno da representação de mulheres como uma matriz que reitera os discursos de violência e ódio, quanto veículos que visibilizam a discussão. Sabemos que, apenas a exposição e discussões possibilitam o combate direto, a resolução e identificação do problema. Como reitera a escritora e teórica feminista Audre Lorde : é preciso transformar o silêncio em linguagem e ação”.

Evan Rachel Wood, que pode ser vista na série “Westworld”, foi entrevistada pela revista Rolling Stone, para a qual falou sobre sua personagem Dolores Abernathy na produção da HBO, maternidade, sexualidade, tentativa de suicídio, e até sobre dois estupros que sofreu.

Essa última confissão foi feita por meio de uma carta à repórter que conversou com a atriz. A entrevista foi realizada antes da eleição de Donald Trump, mas com o resultado, ela decidiu se manifestar, dada a conhecida misoginia do presidente eleito dos Estados Unidos.

“Eu ainda estou de pé. Ainda estou viva. Estou forte e feliz. Mas eu ainda não estou bem. […] Sim, eu fui estuprada”, ela disse. “Por um namorado enquanto namorávamos. E em outra ocasião, pelo dono de um bar. Nós vivemos numa época em que as pessoas não podem mais ficar em silêncio. Não na situação em que o nosso mundo está, com tanta intolerância e machismo.

“Na primeira vez, eu não tinha certeza se estupro cometido por um parceiro existia. Até [descobrir] tarde demais. Além do mais, quem acreditaria em mim?”, ela continuou. “E na segunda vez, eu pensei que era minha culpa e que eu deveria ter lutado mais, mas eu estava com medo. Isso aconteceu há muitos anos e, claro, que nenhum deles foi culpa minha, e nenhum estava certo. Isso tudo foi antes de eu tentar suicídio e eu tenho certeza que esse foi um dos muitos fatores [que a levaram a isso]”.

No Twitter, ela postou a carta completa enviada à Rolling Stone:

Infelizmente, a dolorida experiência de Evan Rachel Wood é muito mais comum do que se imagina. Somente no Brasil, de acordo com o 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, uma pessoa é estuprada no país a cada 11 minutos. Em 2014, estima-se que mais de 47 mil pessoas tenham sofrido essa violência no Brasil, um número que pode ser ainda muito maior, já que esse crime é pouco reportado. A vergonha e o medo são fatores que levam as vítimas a não denunciarem seus agressores. Estima-se que somente entre 7,5% e 10% delas chegam a formalizar uma acusação.

Não só isso, assim como no caso da atriz americana, a maioria das vítimas conhece quem as atacou. De acordo com dados do Ipea, 70% dos estupros são cometidos por namorados, maridos, parentes, amigos ou conhecidos. Isso comprova a existência da cultura de estupro, e como é urgente combatê-la.

No caso de Evan Rachel, levar sua história a público permite um entendimento maior sobre o que é essa violência e ainda encoraja outras vítimas a denunciarem. É preciso fazer muito (leis, educação etc) para por fim à violência contra a mulher, mas cada ação é um pequeno passo nesse direção.

E sobre seu papel como a androide Dolores em “Westworld”, a atriz falou sobre a conexão que tem com sua personagem:

“Seus demônios nunca vão embora de verdade”, ela acredita. “Mas quando você os usa para criar algo, é como se fosse dado a eles um propósito, e parece que nada foi em vão. Acho que é assim que eu faço as pazes com isso. ‘Westworld’? Deus, eu deixei muito na primeira temporada e nunca mais olhei para trás”.

BLOGS QUE PARTICIPAM DESTA AÇÃO COLETIVA:

Momentum Saga

Collant Sem Decote

Nó de Oito

Delirium Nerd

Vanilla Tree

Preta, Nerd & Burning Hell

Ideias em Roxo

Psicologia & Cultura Pop

Minas Nerds

Iluminerds

Kaol Porfírio

Valikírias

Pac Mãe

Séries Elas Por Elas.