O Emmy Awards 2017 é o mais diverso da história – mas as mulheres continuam sendo ignoradas

O Emmy Awards 2017 é o mais diverso da história – mas as mulheres continuam sendo ignoradas

O Emmy Awards 2017 é o mais diverso da história pelo terceiro ano consecutivo. Nas principais categorias de atuação, que incluem Drama, Comédia, Minissérie e Filme, artistas de minorias étnicas somam 27 indicações – 6 a mais em comparação ao ano passado. Enquanto o Oscar ainda tenta compensar sua falta de diversidade, o Emmy vem mostrando como se faz.

E verdade seja dita, a televisão tem oferecido um espaço maior para histórias sobre personagens negros, latinos e asiáticos do que o cinema. É nas telinhas que Viola Davis, Donald Glover e Aziz Ansari têm conseguido levar novas perspectivas para o grande público.

Aliás, os três atores foram indicados ao maior prêmio da televisão americana. Viola Davis recebeu mais uma indicação pelo seu papel como a advogada Annalise Keating de “How to Get Away With Murder”, Donald Glover levou por seu trabalho em “Atlanta”, e Aziz Ansari e seu personagem Dev de “Master of None” estão mais uma vez entre os melhores do ano.

E embora seja muito positivo que o Emmy esteja reconhecendo cada vez mais o talento de artistas de minorias étnicas, mulheres continuam sendo ignoradas – especialmente mulheres que não são brancas. Viola é a única negra concorrendo na categoria Melhor Atriz em Série Dramática, enquanto Sterling K. Brown é o único negro disputando a estatueta de Melhor Ator em Série Dramática, por seu papel em “This Is Us”.

Já na categoria de Melhor Ator em Série de Comédia, homens de minorias étnicas levaram três indicações: Aziz Ansari (“Master of None”), Donald Glover (“Atlanta”) e Anthony Anderson (“Black-ish”). Ao mesmo tempo, em Melhor Atriz em Série de Comédia, Tracee Ellis Ross (“Black-ish”) foi a única negra indicada.

Artistas negros e de outras etnias tiveram maior reconhecimento nas categorias secundárias de atuação. Samira Wiley (“The Handmaid’s Tale”), Uzo Aduba (“Orange Is the New Black”), Thandie Newton (“Westworld”), Ron Cephas Jones (“This Is Us”), Jeffrey Wright (“Westworld”), Cicely Tyson (“How To Get Away With Murder”), Laverne Cox (“Orange Is The New Black”), BD Wong (“Mr. Robot”) e Brian Tyree Henry (“This Is Us”) foram indicados como Melhores Atores/Atrizes Coadjuvantes ou Convidados em Séries Dramáticas.

Já os Melhores Atores/Atrizes Coadjuvantes ou Convidados em Séries de Comédia foram Leslie Jones (“Saturday Night Live”), Tituss Burgess (“Unbreakable Kimmy Schmidt”), Wanda Sykes (“Black-ish”), Angela Bassett (“Master Of None”), Riz Ahmed (“Girls”), Lin-Manuel Miranda (“Saturday Night Live”) e Dave Chappelle (“Saturday Night Live”). 

Dentre as Melhores Atrizes em Minissérie ou Filme para TV, nenhuma delas é negra ou de outra minoria étnica. Do lado masculino, Riz Ahmed (“The Night Of”) foi o único indicado. E dentre os Coadjuvantes, Regina King (“American Crime”) e Michael K. Williams (“The Night Of”) também foram indicados. Além deles, Kelsey Scott (“Fear the Walking Dead: Passage”) e Kim Estes (“Dicks”) estão entre os Melhores Atores/Atrizes em uma Série Curta de Drama ou Comédia.

Ao todo, são 12 mulheres negras contra 15 homens negros e de outras minorias étnicas. Vale lembrar que, quando falamos de diversidade racial, estamos falando mais do que apenas negros e brancos. “Insecure”, “Chewing Gum”, “Jane the Virgin” e “Fresh Off the Boat”, que contam com protagonistas negras, latinas e asiáticas foram completamente ignoradas pelo Emmy Awards neste ano.

Atrás das câmeras, a desigualdade de gênero persiste, tanto quanto a racial.

No quesito Direção em Série Dramática, Lesli Linka Glatter (“Homeland”), Reed Morano e Kate Dennis (ambas por “The Handmaid’s Tale”) disputam a famosa estatueta dourada. Em Direção em Série de Comédia, Jamie Babbit (“Silicon Valley”) é a única mulher dentre os indicados. Ainda em Direção nas demais categorias, estão Alexis Bloom (“Bright Lights: Starring Carrie Fisher And Debbie Reynolds”), Ava DuVernay (“13th”) e Elizabeth White (“Planet Earth II”).

Na categoria de Roteiro, as mulheres foram praticamente ignoradas. Somente Lisa Joy (“Westworld”) e Lena Waithe (“Master of None”) foram indicadas, mas ambas dividem os créditos com outros homens.

Em Melhor Supervisão Musical, estão Susan Jacobs (“Big Little Lies”), Kerri Drootin (“Master of None”) e Nora Felder (“Stranger Things”). Em Melhor Composição para uma Série, as indicadas são Ruth Barrett e Natalie Holt (“Victoria”). E na categoria de Melhor Música Original e Composição, estão Rachel Bloom (“Crazy Ex-Girlfriend”) e Tina Fey (“Unbreakable Kimmy Schmidt”).

Nas demais categorias do Emmy Awards, Meryl Streep concorre como Melhor Narradora (“Five Came Back”), Martha Stewart (“Martha & Snoop’s Potluck Dinner Party”) e Heidi Klum (“Project Runway”) disputam Melhor Apresentador em Reality ou Competição de Reality Show. 

No geral, a premiação ainda precisa melhorar muito no que diz respeito à diversidade de gênero, assim como a indústria do entretenimento como um todo. Mulheres não conseguem indicações a prêmios caso suas histórias não sejam contadas e elas não estejam trabalhando tanto na frente quanto atrás das câmeras. o Emmy é um reflexo da falta de oportunidades dadas a elas.

E em um ano em que seriados como “Big Little Lies” e “The Handmaid’s Tale”, “Feud: Bette and Joan, que são protagonizados por mulheres, receberam tanta atenção, seria ótimo que, enfim, a indústria da televisão fizesse o mesmo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *