Em discurso inspirador contra o bullying, Kate Winslet revela que já foi chamada de ‘baleia’

24. março 2017 Famosos 1
Em discurso inspirador contra o bullying, Kate Winslet revela que já foi chamada de ‘baleia’

Para algumas pessoas, relembrar o passado pode ser algo muito dolorido, mas Kate Winslet o utiliza para mostrar que é possível dar a volta por cima – e ainda rebater quem um dia a diminuiu.

Na quarta-feira (22), a atriz participou do WE Day UK, um evento feito para inspirar jovens a se engajar em ações sociais e humanitárias, além de arrecadar dinheiro para instituições de caridade. Em seu discurso, a britânica recordou sua adolescência, quando foi chamada de ‘baleia’ e ouviu que nunca daria certo nas artes.

“Eu sofri bullying na escola. Eles me chamavam de ‘baleia’. Provocavam-me por querer atuar. Trancavam-me no armário. Riam de mim. Eu não era a mais bonita. Disseram-me ainda que eu talvez tivesse sorte com a atuação caso eu me contentasse com os papéis de menina gorda. Eu ouvia [dos agentes]: ‘você não é o que nós estamos procurando, Kate’. Eu ouvia muito isso”, contou a artista. “Eu sentia que não era o suficiente, que eu não era boa o suficiente, que eu não era bonita. E tudo isso porque eu não me encaixava no ideal de ‘perfeição de outra pessoa’. Eu não tinha um corpo perfeito”.

E apesar do que era dito a ela, Kate Winslet insistiu na atuação, mesmo que os papéis dados a ela não fossem exatamente o que qualquer pessoa gostaria de interpretar.

“Eu era frequentemente escalada como o crocodilo, o espantalho ou a bruxa. Já cheguei a ser o sapo dançante uma vez. Mas não importava, eu gostava de atuar do mesmo jeito. Não importava o quão grandes ou pequenos os papéis fossem, eu queria ser grande e estava determinada a continuar aprendendo”.

Mas anos e anos de trabalho duro tiveram sua recompensa. De repente, a garota que era chamada de ‘baleia’ na escola estava nos cinemas do mundo todo com “Titanic”, filme pelo qual recebeu sua primeira indicação ao Oscar na categoria de Melhor Atriz.

“Um dia, eu fui chamada para viver a Rose em ‘Titanic’. A candidata mais improvável, a Kate que trabalhava numa lanchonete na cidade de Reading. Ela agora atua em um dos maiores filmes já feitos! Venha de onde vier e faça o que você fizer, acredite. É possível vencer seus medos”.

Kate também aproveitou a ocasião para deixar um conselho para os mais jovens. Talvez você já tenha escutado-o, mas não o levou tão a sério quanto deveria: acredite em si mesmo.

“Eu não me tranquei e desisti do meu sonho. Eu lutei. Eu tive de ignorar os comentários negativos. Eu tinha de acreditar em mim mesma. Eu tive de superar tudo isso e trabalhar duro. Você precisa ser indestrutível para fazer o que você ama, e acreditar que você é valioso. E, às vezes, essa é a parte mais difícil. Eu aprendi a abraçar minhas falhas, a não pedir desculpas por quem eu sou. Eu cavei fundo e decidi que eu simplesmente não escutaria quando eles dissessem que meu corpo não se encaixava. Esta sou eu, de verdade, a Kate de Reading”.